NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Giordano Bruno: ufológo ou viajante do tempo?


Nem todas as culturas têm tido uma visão tão estreita sobre o universo: por exemplo, as civilizações egípcia, babilônica, indiana e chinesa pareciam ter visões mais realistas do tamanho do universo e da verdadeira natureza das estrelas.
Mas a Europa, por algum tempo, persistiu com a teoria do “pequeno universo”.
Nicolau Copérnico (1473 – 1543) famoso por rebaixar a Terra do centro do universo e colocar o Sol no lugar. Copérnico ainda imaginava que as outras estrelas eram menores e menos importantes que o Sol.
O verdadeiro revolucionário, no que diz respeito à cosmologia européia, foi o filósofo italiano Giordano Bruno (1548-1600). Ele acreditava em um universo infinito, do qual o sistema solar era apenas uma pequena parte infinitesimal.
Foi Bruno quem introduziu a ideia de que as estrelas são outros sóis, e que eles poderiam ter seus próprios planetas orbitando em torno deles – e que esses planetas poderiam ser habitados com animais e seres inteligentes.
Em outras palavras, Giordano Bruno foi o primeiro homem da história a sugerir a existência de extraterrestres.
A obra-chave de Bruno nesse contexto foi De l’infinito, universo e mondi, publicada em 1584. O livro trata da “pluralidade dos mundos”, mas uma citação é suficiente para dar uma ideia do ponto de vista de Bruno sobre o assunto:
“Pois é impossível que um ser racional, bastante vigilante, possa imaginar que esses inúmeros mundos, manifestos como se fossem nossos ou ainda mais magníficos, fossem destituídos de habitantes semelhantes e até superiores”.
Antes de Bruno, a palavra “planeta” fazia apenas referência a um dos cinco planetas visíveis no céu: Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter ou Saturno – a Terra não foi incluída até 1640.
No final, Giordano Bruno foi julgado pela Inquisição por heresia – e, uma vez que ele se recusou a recuar em suas afirmações, a Igreja Católica ordenou que Bruno fosse amordaçado, desnudado e amarrado de cabeça para baixo no centro de Roma, para queimar na fogueira como um herege em 17 de fevereiro de 1600.
Bruno foi um escritor prolífico ao longo de sua vida, e quase tudo que ele escreveu foi projetado para irritar a Igreja de uma maneira ou de outra.
Quatrocentos anos depois de Bruno publicar suas hipóteses fatais, cientistas da NASA em 1984 ganharam um financiamento para procurar inteligência extraterrestre (SETI), rastreando sinais de rádio gerados artificialmente de até 1000 anos-luz de distância.

NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO

Disso Você Sabia ? no Facebook