NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO

Siga este Blog

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Arqueológos se surpreendem ao descobrir que antigos deuses de diversos lugares desconexos carregavam uma misteriosa bolsa nas mãos

Datando do fim da Idade do Gelo, certas peças de arte encontradas em paredes de cavernas se assemelham ao que é conhecido hoje como uma bolsa moderna. A forma continuou a aparecer em ruínas de templos turcos antigos, decorações do Maori de Nova Zelândia, e ofícios feitos pelos Olmecas da América Central.

DESCOBERTA MAIS ANTIGA
Uma das primeiras descobertas da bolsa pode ser vista nas ruínas de Göbekli Tepe que datam de aproximadamente 11.000 aC. O Göbekli Tepe é um dos mais antigos complexos de templos já descobertos (Tinfoil Hat, 2014), no entanto, para o que o templo foi usado ainda permanece um mistério.

Muitos arqueólogos sugerem que o santuário realizou sacrifícios religiosos, devido aos ossos de animais mortos coletados. As paredes e pilares em todo o templo são embelezados com esculturas intrincadas de animais, deuses, criaturas míticas e três bolsas.
UMA RESPOSTA ESCRITA NAS ESTRELAS
A bolsa é descrita como “caracteriza-se tipicamente por um topo arredondado tipo alça e um fundo retangular e pode incluir vários graus de detalhes adicionais de textura ou padrão” (Scranton, 2016). Se as imagens estão sozinhas ou na mão de um deus ou de uma deusa, há diversas teorias para fora lá ao significado deste objeto recorrente nas artes antigas. A explicação mais direta é a do cosmos. O semi-círculo da bolsa, as correias, representam o hemisfério do céu, enquanto a forma quadrada representa a terra. De acordo com Scranton, “em culturas antigas da África à Índia até à China, a figura de um círculo foi associada simbolicamente a conceitos de espiritualidade ou não-materialidade, enquanto a de um quadrado foi frequentemente associada a conceitos da Terra e da materialidade”. Scranton, 2016). Portanto, a imagem é vista como representando a unificação da terra e do céu, os elementos tangíveis e intangíveis.
OUTRAS CONCLUSÕES
A bolsa continua a aparecer em todo o mundo. Mostra-se em dois relevos de pedra, um feito pelos assírios do antigo Iraque em algum momento entre 880-859 aC e o outro feito pelos olmecas da antiga Mesoamerica em algum momento entre 1200-400 aC. Então, na Nova Zelândia, na imagem de um herói que se levantou para a casa dos deuses e voltou à terra “carregando três cestas de sabedoria”. Finalmente, nos antigos hieróglifos egípcios, a também mostra a bolsa freqüentemente servindo como um lar para os deuses e deusas, semelhante aos tepee nativos americanos. O tema da bolsa parece ser um símbolo cosmológico que é muitas vezes ignorado pelo público em geral que significa muito mais do que o que se encontra num simples olhar..
NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO