SEJA BEM VINDO - NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO
NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO

Siga este Blog

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Vazamento de amônia interdita terminal no Guarujá

Segundo testemunhas, muitas pessoas passaram mal e desmaiaram por conta do forte cheiro na região
Vazamento de amônia no Porto de Santos / Rádio BandeirantesVazamento de amônia no Porto de SantosRádio Bandeirantes
Um vazamento de amônia interditou um terminal alfandegário no Guarujá, na região do Porto de Santos, no litoral de São Paulo, nesta quinta-feira (14).

O Corpo de Bombeiros confirmou que há pequenos focos de incêndio devido a explosão em um reservatório do produto, considerado muito tóxico.

Fotos do local mostram a presença de muita fumaça que, segundo relatos, já atinge também a cidade de Santos. A Defesa Civil do litoral recomenda que moradores saiam da região de Vicente de Carvalho, por causa da fumaça tóxica

Resolução acaba com ‘auto de resistência’ e ‘resistência seguida de morte’

ATENÇÃO POLICIAIS DE TODO O BRASIL! 
Resolução, pouco divulgada na imprensa, que já está valendo desde o dia 4 de janeiro de 2016, foi motivada por órgãos de direitos humanos, que, em suma, defendem prioritariamente bandidos “vítimas dos malvados policiais que ainda vivem ditados pelas regras da ditadura militar”, e que, acabam lesionando-os e, em casos mais graves, ceifando suas vidas durante ocorrências policiais.
Pois é! Agora, policiais que lesionarem bandidos que resistirem a prisão, e que, durante uma troca de tiros não morrerem, mas matarem o bandido, podem ser presos imediatamente pelo delegado da polícia civil ou federal, já que a resolução assinada por Dilma, não só acabou com os autos de resistência e resistência seguida de morte, como também colocaram totalmente nas mãos do delegado a decisão de prender ou não o agente que lesionou ou matou o bandido durante a ação policial.
A resolução nada mais é do que uma inversão de valores, com força de lei, que passa a tratar o policial, não como um agente da lei, mas como um bandido que precisa ser contido para não fazer mal aos coitadinhos bandidos “vítimas da sociedade”.
Veja abaixo o que diz a Agencia Brasil, uma mídia criada pelo governo federal, sobre a resolução::
Uma resolução conjunta do Conselho Superior de Polícia, órgão da Polícia Federal, e do Conselho Nacional dos Chefes da Polícia Civil publicada hoje (4) no Diário Oficial da União aboliu o uso dos termos “auto de resistência” e “resistência seguida de morte” nos boletins de ocorrência e inquéritos policiais em todo o território nacional.
A medida, aprovada em 13 de outubro de 2015, mas com vigência somente a partir da publicação no DOU, promove a uniformização dos procedimentos internos das polícias judiciárias federal e civis dos estados nos casos de lesão corporal ou morte decorrentes de resistência a ações policiais.
De acordo com a norma, um inquérito policial com tramitação prioritária deverá ser aberto sempre que o uso da força por um agente de Estado resultar em lesão corporal ou morte. O processo deve ser enviado ao Ministério Público independentemente de outros procedimentos correcionais internos das polícias.
Caberá ao delegado responsável pelo caso avaliar se os agentes envolvidos “se valeram, moderadamente, dos meios necessários e disponíveis para defender-se ou para vencer a resistência”. O texto determina que, a partir de agora, todas as ocorrências do tipo sejam registradas como “lesão corporal decorrente de oposição à intervenção policial” ou “homicídio decorrente de oposição à ação policial”.
A decisão segue uma resolução aprovada pelo Conselho Nacional de Direitos Humanos em 2012, que recomendava que as mortes causadas por agentes de Estado não fossem mais camufladas por termos genéricos como “autos de resistência” ou “resistência seguida de morte”.
Nós sabemos, inclusive, que as principais vítimas dessas mortes são jovens negros de periferia (grifo nosso). A medida então passa a ser mais importante ainda, porque combate o racismo institucional e estrutural e se coloca como um exemplo para as instituições policiais nos Estados da Federação”, afirmou o secretário especial de Direitos Humanos do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, Rogério Sottili.
O fim dos autos de resistência é uma reivindicação antiga de grupos de defesa de direitos humanos. Em janeiro de 2015, por exemplo, a organização não governamental Human Rights divulgou relatório em que apontava um aumento de 97% no número de mortes decorrentes de ações policias em São Paulo, que foram de 369, em 2013, para 728 em 2014. No Rio de Janeiro, foram 416 mortes por essas causas em 2013 e 582 em 2014, um crescimento de 40%. (grifo nosso)

Fonte: http://www.revoltabrasil.com.br/politica/8724-resolucao-acaba-com-auto-de-resistencia-e-resistencia-seguida-de-morte.html

Proposta de Ricardo Lewandowski pretende libertar 120 mil presos provisórios

A justificativa do presidente do STF para colocar nas ruas tantos bandidos com processos ainda em curso, é a economia de 4,3 BILHÕES ao ano.
O presidente do Suprem o Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, anunciou nesta quarta-feira (13), em Porto Alegre, que seu objetivo é reduzir à metade o número de presos provisórios no país, aqueles que ainda não foram julgados. O Brasil tem hoje 600 mil detentos, sendo cerca de 240 mil provisórios.
Segundo o ministro, a meta é diminuir o número de presos a 120 mil. A medida proporcionará aos cofres públicos uma economia de R$ 4,3 bilhões por ano, somando o custo médio de cada preso.
Custódia
Isso será possível, de acordo com Lewandowski, com a implantação, em todo o país, das audiências de custódia. Todas as pessoas presas em flagrante precisam ser levadas à presença de um juiz no prazo de 24 horas. Cabe ao magistrado avaliar a necessidade ou não da prisão.
“Vamos economizar, deixando de prender quem não representa perigo à sociedade”, destacou o presidente do STF.
Lewandowski, que é também presidente do presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), esteve em Porto Alegre para a primeira audiência local de custódia. O sistema já está implantado nos estados de São Paulo, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais e Mato Grosso.
O interrogatório do preso ocorreu no Fórum Central de Porto Alegre.
Em dez minutos, o preso Rafael do Amaral, detido em flagrante por furtar um carro, foi libertado. A prisão foi substituída por apresentação bimensal à Justiça e a proibição de ausentar-se de Porto Alegre.
“O Brasil tem mais de 600 mil presos, hoje, e quase metade, 240 mil, são provisórios, sem condenação. Uma das nossas metas é o desencarceramento. Ao colocar o juiz olho no olho no preso, talvez seja possível reduzir o número de apenados. A audiência de custódia pode ajudar a reduzir à metade os provisórios, aplicando penas alternativas aos não-violentos”, disse o ministro Lewandowski (Congresso em Foco)
A pergunta é, quem é perigoso para ficar preso? No exemplo da reportagem um ladrão não foi considerado “perigoso”. Ele furtou um veículo, mas em vez de ficar preso, vai permanecer nas ruas, apenas se limitando a sair da cidade e tendo que se apresentar a cada dois meses à justiça.
Corruptos, ladrões de dinheiro público serão contemplados, ou serão considerados perigosos? Afinal de contas, caso não sejam, o trabalho de operações como a lava-jato, que vem levando dezenas de corruptos de colarinho branco para trás das grades, vai por água abaixo.
A resposta, o tempo dirá.

Fonte:  http://www.revoltabrasil.com.br/seguranca/8729-proposta-de-ricardo-lewandowski-pretende-libertar-120-mil-presos-provisorios.html




Veja também:

Michio Kaku - Nibiru Planeta X ~ A melhor prova até agora ~ Preparação para 2016

Michio Kaku - Nibiru Planeta X ~ A melhor prova até agora ~ Preparação para 2016! (Imperdível!)

Astrologistas, funcionários do Governo, Ex insiders políticos estão todos dizendo a mesma coisa ... 2016 é o ano em que todos nós ouviremos sobre. O retorno do Planeta X ou Nibiru para alguns, Wormwood para os outros. John Moore está correto em suas declarações que o Planeta X ou Nibiru, Wormwood estão, na verdade, em uma abordagem perto do Planeta Terra? Pesquise entrar no assunto de Wormwood, Planeta "X", também conhecido como Nibiru. Com discurso recente de Obama sobre o aquecimento global, tome conhecimento de que ele também tinha a dizer sobre um possível fim da vida como a conhecemos aqui na Terra. Por isso foi dito? Com tantas conspirações do fim dos tempos já vem se espalhando pelo mundo. Por que fazer tal afirmação?
John Moore entrevistou dezenas de pessoas da Marinha dos EUA e da frota de superfície veteranos no assunto sobre rápido aumento global do nível do mar, recolhendo informações das perguntas que ele pede, questiona o fluxo principal de mídia que  tem medo de perguntar. Sua destreza investigatiao lhe permitiu produzir dois grandes vídeos sobre o tema do Planeta "X"; vídeos que são apoiados por pesquisas diligente, história documentada e fato científico.

John Moore também divulgou a história na mídia alternativa na parada real da Corrente do Golfo, em junho de 2010. Através de seus laços cuidadosamente cultivados com notáveis cientistas nacionais e internacionais e com os acadêmicos eruditos, ele foi capaz de chamar a atenção do público dos  potenciais efeitos devastadores da rescisão do atual fluxo da costa de Cabo Hatteras. Infelizmente, os invernos de 2010-2011 e 2011-2012 tenham confirmado sua hipótese declarados de invernos amargamente frios que afligem o Reino Unido e grande parte da Europa Ocidental.

Vamos todos torcer para que essas pessoas estejam erradas,  ea vida vai continuar a proceder como normal, ou tão normal como nós viemos a exceto em 2016. Mas se eles estão certos, vamos todos ser muito gratso por esta informação enquanto ainda havia tempo para o receber.

AVISOS NASAFOX ~ CNN ~ BBC World News com o  Professor Michio Kaku sobre atenção a NIBIRU
Com

Exclusividade você tem que ver: The Last Fron
Via:  http://noticia-final.blogspot.com.br/2016/01/michio-kaku-nibiru-planeta-x-melhor.html

BRASIL PAGA BANCOS TRANSNACIONAIS E RENTISTAS, ENQUANTO ESTADOS E MUNICÍPIOS AGONIZAM (Adriano Benayon)

Maria Lúcia Fattorelli alerta
Adriano Benayon: Brasil paga dívida pública enquanto estados e municípios agonizam
Mais golpes do sistema da dívida
Por Adriano Benayon, doutor em economia pela Universidade de Hamburgo (Alemanha) e autor do livro "Globalização versus Desenvolvimento"
"Governadores de dez Estados reuniram-se esta semana em Brasília, com o novo ministro da Fazenda, a respeito da iminente regulamentação da Lei que alterou o indexador das dívidas estaduais e municipais.
2. Enquanto a União é escorchada pelo serviço dívida, em favor dos bancos, transnacionais e rentistas, ela suga os entes federativos, desde a federalização das dívidas, em 1997, principal fator de estarem quebrados financeiramente.
3. Esse esquema faz parte do conjunto de medidas antinacionais, impostas pela oligarquia anglo-americana, através do FMI e dos bancos mundiais, a que se submeteu o governo do PSDB, durante os anos 90, e não modificado sob o governo do PT.


4. Foi, de fato, o período mais sombrio da história do País, pois nele, com o falso pretexto de reduzir a dívida, foram arrancadas do patrimônio nacional empresas e bancos estatais de valor inestimável.
5. Qualquer preço que se discutisse, mesmo sob ótica reducionista, ignorando o incalculável valor estratégico desses patrimônios, só teria algum sentido se fosse em torno de muitas dezenas de trilhões de dólares.
6. Entretanto, os políticos foram cooptados, e o povo anestesiado por vários meios, sem falar na repressão e na mídia corrupta, para que se dessem favores inacreditáveis aos beneficiários das negociatas, desde a Lei da Desestatização, aprovada pelo Congresso em 12 de abril de 1991, proposta pelo Executivo, sob Collor.
7. Resultado: os patrimônios foram torrados (para o País), e a dívida pública continuou a crescer de forma exponencial, à taxa média de 18,65% aa. (janeiro de 1995 a agosto de 2015), de R$ 135,9 bilhões para R$ 3,86 trilhões (multiplicou-se por 28,4).
8. A Lei Complementar 148, de 25 de novembro de 2014, prevê que Estados e municípios passem a ter suas dívidas corrigidas pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) ou pela taxa básica SELIC — o que for menor — mais juros de 4% aa., no lugar do IGP-DI mais 6% a 9% aa.
9. Embora isso pareça mitigar a angustiante situação financeira dos entes locais, não se abre qualquer chance de tirá-los do buraco, nem sequer de evitar que esse se aprofunde ainda mais.
10. De fato, embora haja alguma redução nas taxas de correção e juros, essas permanecem absurdamente altas: a SELIC básica já está em 14,25% aa., e o INPCA, em alta, com expectativa acima de 10% aa. Além disso, aplicam-se sobre montantes já insuportáveis, em relação às receitas.
11. Os mecanismos de promoção ao subdesenvolvimento têm seu instrumento central na “Lei de Responsabilidade Fiscal”, outro presente de grego do FMI, (Lei Complementar 101/2000). Ela obriga União, Estados e Municípios a sacrificarem todo tipo de despesa que não o serviço da dívida, em favor dele.
12. Prosseguindo em sua luta por modificar essas realidades, e alertando quanto a novos golpes do sistema dívida, a Coordenadora da Auditoria Cidadã, Maria Lúcia Fattorelli entregou, esta semana, carta aberta aos governadores de Estados.
13. Destaco alguns pontos desse documento, que convém ser lido e estudado pelo maior número possível de brasileiros:
“Os Estados e Municípios têm recebido repasses federais decrescentes, devido ao ajuste fiscal que faz destinar cada vez mais recursos ao pagamento da dívida pública federal. Em 2014, enquanto os juros e amortizações da dívida federal consumiram 45,11% dos recursos federais, os 26 estados, Distrito Federal, e 5.570 municípios receberam repasses de 9,19%.”
“Em 2015 a situação agravou-se ainda mais, e os gastos com a dívida devem atingir 50% do orçamento federal, devido ao aumento abusivo das taxas de juros e à prática de mecanismos que usurpam o instrumento do endividamento público, gerando dívida sem contrapartida alguma ao País.”
“Exemplos:
a) as operações realizadas pelo Banco Central de swaps cambiais”, que de setembro/2014 a setembro/2015 geraram prejuízo de R$ 207 bilhões impactando o endividamento público federal;
b) as de “mercado aberto”, cujo volume atinge quase R$ 1 trilhão e exige o pagamento de juros em moeda corrente, provocando a elevação dos juros de mercado e prejudicando a indústria e o comercio.”
14. Fattorelli recorda que, mesmo sem se ter feito a auditoria da dívida federal, determinada pela CF, a CPI realizada pela Câmara dos Deputados, em 2009/2010, apontou graves indícios de ilegalidades e ilegitimidades das dívidas externa e interna, federal, estaduais e municipais.
15. Ela indaga dos governadores se já calcularam quantas vezes os Estados pagaram aquela dívida desde o final da década de 90, e quantos investimentos deixaram de ser realizados, porque os recursos foram absorvidos pelo pagamento da dívida ilegítima e inflada de forma ilegal.
16. Ademais, se eles têm consciência da origem espúria dessas dívidas, provenientes de passivos de bancos estaduais, no esquema ilegítimo do PROES. E se sabem que os Estados recorreram a endividamento externo para pagar a União.
17. A Auditoria Cidadão denuncia, ainda, o arranjo inconstitucional implementado por diversos Estados, criando empresas independentes, sociedades anônimas, que passam a gerenciar ativos públicos e a emitir debêntures: obrigação de mesma natureza de dívida pública, contando com garantia pública.
18. Finalmente, exige dos governadores resposta decente à população, que sofre a subtração de direitos essenciais, enquanto enfrenta desemprego, queda salarial e aumento de tributos, e assiste ao crescimento dos bilionários lucros dos bancos, batendo novos recordes a cada trimestre.
19. Recordo que, na biologia, nenhum ser vivo surge sem provir de outro, mas a política econômica permite a criação artificial de dívida. Isso porque está a serviço dos bancos e rentistas e, portanto, faz o Tesouro Nacional emitir títulos com taxas de juros absurdamente elevadas, sob o principal e falso pretexto de isso conteria a inflação.
20. A enorme dívida pública interna resulta da capitalização desses juros. Provém, pois, de fraude incorporada à política financeira a cargo do Banco Central e de um certo COPOM (Conselho de Política Monetária).
21. No sistema vigente, de falsa democracia, e mesmo antes da “Nova República”, o Poder Executivo não exerce seus poderes. Tampouco o Congresso.
22. Talvez só um presidente, Sarney, tentou encarar a dívida pública de forma soberana (à época pesava mais a externa). Desvencilhou-se de Francisco Dornelles, sobrinho de Tancredo, que herdara desse no ministério da Fazenda, e nomeou Dilson Funaro.
23. Esse, entretanto, não durou muito, devido às pressões dos banqueiros anglo-americanos. Nem sequer na vida, provavelmente envenenado. Depois, Sarney entregou os pontos e pôs na Fazenda moleques de recados dos banqueiros."
 

FONTE: escrito por Adriano Benayon, doutor em economia pela Universidade de Hamburgo (Alemanha) e autor do livro "Globalização versus Desenvolvimento". Artigo publicado no site "Viomundo"
 (http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/adriano-benayon-brasil-paga-divida-publica-enquanto-estados-e-municipios-agonizam.html).
Consciência H

Via:  http://noticia-final.blogspot.com.br/2016/01/brasil-paga-bancos-transnacionais-e.html

Veja o vídeo: marinheiros americanos presos após entrarem em águas iranianas

 Membros da Marinha americana foram presos depois de entrarem em águas iranianas


Marinheiros americanos são detidos pela Guarda Revolucionária do Irã no Golfo Pérsico – IRIB / AP
WASHINGTON — O Irã libertou dez marinheiros americanos nesta quarta-feira depois de mantê-los presos durante a noite, num breve incidente que provocou nervosismo dias antes da implementação prevista de um acordo nuclear histórico entre Teerã e as potências mundiais. O secretário de Estado americano, John Kerry, agradeceu pela cooperação das autoridades iranianas.
— Quero expressar minha gratidão às autoridades iranianas pela sua cooperação para resolver rapidamente esta questão. A resolução pacífica e eficiente deste problema é uma prova do papel crucial exercido pela diplomacia para manter nosso país a salvo, seguro e forte — destacou Kerry.
Segundo a Guarda Revolucionária do Irã, os marinheiros foram soltos após a constatação de que eles tinham entrado em águas territoriais iranianas por engano. Os americanos foram detidos a bordo de dois barcos de patrulha da Marinha dos EUA no Golfo na terça-feira.
“As nossas investigações técnicas mostraram os dois barcos da Marinha dos EUA entrando em águas territoriais iranianas inadvertidamente”, disse um comunicado divulgado pela televisão estatal. “Eles foram libertados em águas internacionais depois de pediram desculpas”.
Segundo o comandante da Guarda Revolucionária do Irã, o general Ali Fadavi, os Estados Unidos pediram desculpas pelo incidente, o que não foi confirmado por Washington. Para resolver o impasse, Kerry entrou em contato com o chanceler iraniano, Javad Zarif.

Barco americano é aprendido pela Guarda Revolucionária do Irã – HO / AFP
Na noite de terça-feira, autoridades americanas disseram que Teerã lhes havia assegurado que a tripulação e as embarcações seriam devolvidas a salvo e com prontidão.
O chefe da Marinha da poderosa Guarda Revolucionária chegou a acusar as embarcações americanas de terem realizado ações pouco profissionais. Os nove homens e uma mulher ficaram retidos em uma base iraniana na ilha de Farsi, no Golfo Pérsico, depois de serem detidos nas proximidades.


A rápida soltura dos marinheiros americanos demonstra um avanço na delicada relação entre os países. Em 2007, em uma situação parecida, a Marinha da Guarda Revolucionária iraniana deteve 15 membros do serviço militar britânico por 13 dias, sob a justificativa de proteger as suas fronteiras marítimas. Um ano depois, a Marinha britânica divulgou um relatório dizendo que os seus navios estavam em uma área de fronteiras disputadas entre o Irã e o Iraque.


SUSPENSÃO DE SANÇÕES
O incidente naval vem em um momento delicado para Washington e Teerã. O processo para começar o levantamento das sanções impostas ao Irã devido a suas atividades nucleares é esperado para o fim desta semana. A Guarda Revolucionária está entre os atores mais radicais contrários o acordo nuclear.
 
Agência O Globo e RT
Naval Brasil
Via:  http://noticia-final.blogspot.com.br/2016/01/veja-o-video-marinheiros-americanos.html

Contagem regressiva? Exército sírio avança em todas as frentes

In this photo taken on Wednesday, Oct. 7, 2015, Syrian army rocket launchers fire near the village of Morek in Syria
O exército sírio e os seus aliados apoiados pela Força Aérea russa continuaram o seu avanço causando importantes baixas aos grupos terroristas em províncias-chave como Latakia, Homs, Damasco, Deir ez-Zor, Aleppo, Daraa e Hama, informou a agência iraniana de notícias FARS.
Na terça-feira (12) as forças governamentais assaltaram o centro de concentração de terroristas em Daraa al-Balad, deixando muitos militantes mortos e causando danos sérios às sua armas e equipamento militar.


Na província de Hama as tropas sírias atacaram uma série de bastiões do inimigo, declarou a agência citando fontes militares na área.
“Os centros de concentração do grupo terrorista Ahrar al-Sham perto da aldeia de Atshan na parte setentrional de Hama foram massivamente atacados pelas tropas sírias que deixaram pelo menos oito terroristas mortos e mais dez — feridos”, disseram as fontes.
Na província de Aleppo os aviões militares sírios alvejaram as posições terroristas na cidade de Manbaj na parte oriental da região.
Entretanto a artilharia governamental síria atacaram as posições de terroristas na aldeia de Mansoura na parte oriental da cidade de Aleppo, relatou a agência.
As forças governamentais sírias tem feito recentemente avanços rápidos contra terroristas em uma várias regiões do país.
A Síria está em estado de guerra civil desde 2011. O governo do país luta contra um número de fações de oposição e contra grupos islamistas radicais como o Daesh (também conhecido como “Estado Islâmico”) e a Frente al-Nusra.
Além dos esforços antiterroristas do exército sírio, em 30 de setembro a Rússia iniciou uma campanha aérea, tendo mais de 50 aviões de combate russos, inclusive Su-24M, Su-25 e Su-34 efetuado ataques de alta precisão contra as posições do Daesh na Síria após pedido do presidente Bashar Assad.
 

Sputnik

Via:  http://noticia-final.blogspot.com.br/2016/01/contagem-regressiva-exercito-sirio.html

“VENDAM TUDO”, DIZ ROYAL BANK OF SCOTLAND ALERTANDO PARA UM “APOCALIPSE” NO MERCADO

“Acreditamos que os investidores devem ter medo”; apenas uma das diversas frases atemorizantes que o banco inclui no seu research.

SÃO PAULO – “Acreditamos que os investidores devem ter medo”. Investidor nenhum quer ler esta frase em um relatório de investimentos, mas foi justamente o que escreveu o Royal Bank of Scotland. A instituição avisou em relatório aos seus clientes que 2016 vai ser um ano “cataclísmico” para os mercados e para a economia mundial. Segundo os analistas do banco, os investidores deveriam “vender tudo”, exceto títulos muito seguros, como de dívida pública alemã e norte-americana.

A tempestade perfeita, de acordo com o research, está se aproximando e as condições para o mercado hoje são semelhantes às que antecederam a quebra do Lehman Brothers em 2008. O Royal Bank tem um call de severo dowside para o mundo, que, de acordo com o analista Andrew Roberts, autor do relatório, está indo muito bem, e isso é péssimo. “O fato de que estamos indo bem é muito perigoso para todos os investidores do mundo”, afirma, explicando que colocaram um resultado negativo no ano por vir por conta dos riscos muito altos e massivamente não precificados. A maior parte destes riscos, segundo ele, está efetivamente se tornando realidade.

Para a instituição, as ações e a maior parte dos títulos de dívida dos EUA já não são ativos seguros e objetivo agora não é obter lucro do capital investido, mas recuperar esse capital. “Numa sala cheia de gente, as portas de saída nunca são suficientemente grandes”, disse o analista. Para ele, deve haver um movimento de saída em massa dos mercados este ano.

Entre as previsões do relatório, diz-se que por causa da correção na China, o petróleo irá para US$ 16 o barril e que os mercados acionários mundiais cairão 80%. Só as ações europeias e norte-americanas, diz o Royal Bank of Scotland, podem cair 10 a 20%, com o inglês FTSE a derrapar talvez ainda mais, por estar mais exposto ao desempenho das empresas petrolíferas.

O Royal Bank of Scotland dispara ainda contra o Federal Reserve, acusando a autoridade monetária dos EUA de “brincar com o fogo” ao elevar as taxas de juros, as Fed Fund Rates, justo no momento de aproximação da suposta “tempestade” apontada pelo banco.

Por fim, sobre a China, o RBS diz ter bastante medo do que ocorre no país, com a equipe de análise do banco profundamente cética a respeito do consenso que tomou conta do mercado de que as autoridades chinesas podem “ganhar tempo” com intervenções econômicas de larga escala.

Via: InfoMoney
http://www.libertar.in/2016/01/vendam-tudo-diz-royal-bank-of-scotland.html
NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO

POSTAGENS MAIS VISITADAS

Disso Você Sabia ? no Facebook