NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Telescópio da NASA encontra buraco negro gigantesco em um lugar inesperado

Astrônomos descobriram um dos maiores buracos negros já encontrados. Ainda mais surpreendente, porém, é o lugar onde eles o encontraram, e o motivo pelo qual ele ficou tão grande.

O buraco negro recém-descoberto está localizado a cerca de 200 milhões de anos-luz da Terra, e foi observado pelo Telescópio Espacial Hubble, da NASA, e pelo telescópio Gemini no Havaí. Ele tem massa equivalente a 17 bilhões de sóis, tornando-o um dos maiores já encontrados.

Buracos negros supermassivos, mesmo deste tamanho, não são totalmente desconhecidos: o atual recordista tem massa de 21 bilhões de sóis, e foi encontrado num aglomerado que consiste em mais de 1.000 galáxias.

De fato, eles costumam ser encontrados no núcleo de galáxias enormes, em regiões do universo repletas de outras galáxias grandes. Como explica a NASA, é de se esperar que você encontre um deles em uma área do universo tão movimentada.

Enquanto isso, o buraco negro recém-descoberto está num pequeno grupo de aproximadamente 20 galáxias. Os pesquisadores também foram surpreendidos ao descobrir que ele é 10 vezes mais massivo do que o previsto para a galáxia.


Esta imagem simulada por computador mostra um buraco negro supermassivo no centro de uma galáxia. A região preta no centro representa o horizonte de eventos do buraco negro, onde nenhuma luz pode escapar da força gravitacional deste objeto maciço. A gravidade poderosa do buraco negro distorce o espaço em torno dele como um espelho de parque de diversões. A luz das estrelas ao fundo é esticada e difundida à medida que as estrelas se aproximam do buraco negro. (NASA, ESA, e D. Coe, J. Anderson, e R. van der Marel/STScI)

A descoberta sugere que astrônomos estão subestimando a quantidade de buracos negros do universo: eles terão que descobri-los olhando para aglomerados menores.

Chung-Pei Ma, astrônoma da Universidade da Califórnia em Berkeley e pesquisadora do estudo, diz em comunicado: “a questão agora é, ‘esta é a ponta de um iceberg?’ Talvez existam mais buracos negros monstruosos lá fora”.

Os pesquisadores têm uma teoria que poderia explicar não só o tamanho do buraco negro, mas também como ele surgiu. Ele seria, na verdade, dois buracos negros que se combinaram há muito tempo quando duas galáxias colidiram. Com o tempo, eles se fundiram em um objeto supermassivo e incrivelmente grande. A NASA explica:

Quando duas galáxias se fundem, seus buracos negros centrais se acomodam no núcleo da nova galáxia e orbitam um ao outro. As estrelas que caem perto deste buraco negro binário, dependendo de sua velocidade e trajetória, podem roubar impulso deles e pegar velocidade suficiente para escapar do núcleo da galáxia. Esta interação gravitacional faz com que os buracos negros se movam e se aproximem, até se fundirem para formar uma entidade ainda maior. Em seguida, o buraco negro supermassivo continua a crescer engolindo o gás das colisões de galáxias. “Para se tornar tão enorme, ele teria tido uma fase muito voraz, durante a qual ele devorou bastante gás”, disse Ma.

O estudo foi publicado na revista Nature.

[NASA]

FONTE: GIZMODO BRASIL


Via: http://ufos-wilson.blogspot.com.br/2016/04/telescopio-da-nasa-encontra-buraco.html
NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO

Disso Você Sabia ? no Facebook