NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO

terça-feira, 12 de abril de 2016

PT, PC do B e artistas afinam retórica do "golpe" para radicalizar, crendo que Dilma sofrerá impedimento

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O placar elástico de 38 a 27 contra Dilma Rousseff na Comissão do Impeachment da Câmara dos Deputados, quando aliados inconfiáveis do PMDB e do PP abandonaram o PTitanic na hora mais crítica, indica que cresceram as chances da Presidanta ser detonada na votação em plenário do próximo domingo. O consenso, inclusive patrocinado pelo mercado financeiro, é que chegou o momento de Dilma sair, para que seja negociada uma nova etapa política que retome a atividade econômica no Brasil em recessão-depressão.

As manifestações gigantescas de rua, já programadas para o próximo dia 17, podem nem ser decisivas para influenciar os votos de parlamentares. Nem o suposto "poder de convencimento" de Luiz Inácio Lula da Silva, na base das negociatas de bastidores para uma escancarada compra de apoios, conseguirá conter a queda de Dilma. Até domingo, crescerá a pressão para que a Presidenta renuncie. Ela só não fará isso porque, estrategicamente, interessa posar de vítima até o fim. O PT e o PC do B já mobilizam seus militantes mais radicais para os confrontos que pretendem inviabilizar, o mais depressa possível, o quase certo desgoverno Michel Temer - com previsão de ter vida curtíssima.

Até ontem de manhã, a Presidanta e o Presidentro Lula tinham certeza de que o plenário não aprovaria o impedimento de Dilma, na espetaculosa votação de domingo. O golpe fatal para a petelândia foi a decisão do grupo do ex-Presidente José Sarney de apoiar o impeachment. A jogada foi o sinal de que a maioria do PMDB embarcaria no movimento para tirar Dilma e emplacar Michel Temer na Presidência da República. O atestado da derrota de Dilma foi dado por Temer, em áudio gravado no whatsapp que deixou vazar antes da "vitória" folgada na Comissão do Impeachment.


Acusando Temer de "arrogante", a petelândia agora faz a hilária e infantil cobrança para que ele renuncie ao cargo de vice-Presidente. O ministro-chefe do gabinete pessoal de Dilma, Jaques Wagner, rodou a baiana contra Temer: "Rasga uma fantasia de patrocinador e maior beneficiário neste golpe. Pode ficar desmentido no domingo e um pouco sem saída e deveria renunciar depois de assumir a conspiração. O clima é insustentável. Se quebra qualquer respeito pela liturgia. Não há educação para conspiradores que não tem nenhum código de ética. Fez esse discurso com a faixa presidencial na frente do espelho. Confundiu o processo de impeachment com uma tentativa de eleição indireta. Acho muito feio. A presidente Dilma ouviu e ficou perplexa. Acho muito ruim e uma atitude deplorável. Produziu o que pode ser o tiro de misericórdia".

Temer alega que não falou novidade alguma: "Quero me dirigir ao povo brasileiro para dizer algumas das matérias que penso devam ser por mim enfrentadas. O faço naturalmente com muita cautela, porque sabem que há mais de um mês me recolhi exata e precisamente para não aparentar que estaria praticando algum gesto com vistas a ocupar o lugar da senhora presidente da República. Aconteça o que acontecer no futuro, é preciso um governo de salvação nacional e de união nacional, é preciso que se reúnam todos os partidos políticos e todos estejam dispostos a dar sua colaboração para tirar o país da crise. Sem essa unidade nacional, penso que será difícil tirar o país da crise. O fundamental agora é o diálogo, em segundo lugar a compreensão, e em terceiro lugar, para não enganar ninguém, ideia de que vamos ter muitos sacrifícios pela frente. Sem sacrifícios nós não conseguiremos avançar para retomar o crescimento e desenvolvimento que pautaram a atividade do nosso país nos últimos tempos, antes dessa última gestão".

Domingo que vem, uma parte do mistério estará desfeito. Se o desgoverno não conseguir impedir que seja atingido o mínimo de 342 votos para o impeachment, Dilma será afastada para que o Senado siga com o processo. A tendência previsível é de uma radicalização política sem precedentes. É bom levar a sério quando a petelândia e aliados falam que "não vai ter golpe". Eles prometem reagir. Tudo indica que emprega a violência de facções criminosas infiltradas sob o disfarce de "movimentos sociais". Se tal cenário degringolar em convulsão social, certamente as Forças Armadas terão de abandonar o silêncio obsequioso dos quartéis para algum tipo de intervenção.

De toda confusão, o lamentável é que não se esteja discutindo soluções concretas para o Brasil. Por enquanto, o bate-boca prevalece, e ainda pode degenerar em violência política explícita. O certo é que o provável governo Temer já nasce morto, igual ao segundo mandato dele e da Dilma. E se houver a oposição radical da petelândia, o negócio vai feder... E vem mais Lava Jato por aí...

Artista honoris causa




Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 12 de Abril de 2016.

http://www.alertatotal.net/2016/04/pt-pc-do-b-e-artistas-afinam-retorica.html
NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO

Disso Você Sabia ? no Facebook