Translate

Trabalhamos para divulgar notícias SOBRE: POLITICA, CURIOSIDADES, SAÚDE, ASTRONOMIA, UFOLOGIA, GUERRA, MISTÉRIOS E MUITO MAIS.Precisamos de sua ajuda, clique nas propagandas expostas no Blog, para manter nosso site no ar.

sábado, 23 de abril de 2016

Muito além das pedaladas da corrupção

Edição de São Jorge do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Transparência é básica e fundamental para qualquer Democracia - Segurança do Direito com exercício da razão pública. Neste mundo ponto.com, com os cidadãos interligados em redes sociais e câmeras ou gravadores registrando tudo livremente, não existem mais motivos para a administração pública (em qualquer lugar do planeta) não agir de forma transparente, principalmente em relação aos atos que envolvam dinheiro de impostos.

O recente acidente na Ciclovia Tim Maia - mais um legado de vexame das Olim-piadas do Rio de Janeiro - tem seus detalhes revelados pela filmagem feita pela câmara de segurança de um ônibus que passava no local no exato momento do acidente. A onda criminosa atingiu a ciclovia exatamente às 11 horas 18 minutos e 10 segundos do dia 21 de abril - feriado de Tiradentes e data ironicamente escolhida pela História para que fosse acesa, na Grécia, a tocha da Rio 2016. Imagem de elevado valor documental... É único proveito que se tira da perigosa perda da privacidade neste mundo globalizado...

Câmeras e gravadores não mostram tudo. Por isso, trasparência na gestão da coisa pública é fundamental para revelar mais coisas relevantes. O valor dos contratos com as empreiteiras Concremat e Concrejato com a Prefeitura do Rio aumentou mais de 2.132% na gestão Eduardo Paes, que reina no Palácio da Cidade desde 2009. O ex-tucano Paes é um dos famosos "Menudos" do César Maia, que rompeu com o líder e até outro dia sonhava em ser o candidato à Presidência da República pelo PMDB em 2018. Paes contaria, inclusive, com a simpatia de Lula - pelo menos até a recente traragem política cometida contra a Presidanta Dilma apoiando o impeachment. Eduardo, sim, deu um golpe na Dilma...

Voltemos a agora a gravidade de fatos da administração pública revelados por mais uma tragédia de incompetência. As duas empresas pertencem à família do secretário de Turismo da Prefeitura do Rio de Janeiro. Curioso é que Antônio Pedro Viegas Figueira de Mello foi tesoureiro das duas campanhas eleitorais de Paes à Prefeitura Carioca. Antônio garante que nunca trabalhou na empresa fundada pelo avô há 60 anos e alega que nunca teve participação financeira em seus contratos. Irônico é descobrir as vantagens econômicas obtidas pela Concremat no próprio site "Rio Transparência" - mantido pela administração municipal do Rio de Janeiro.

Do ano 2000 até 2008, na gestão de Cesar Maia, Concremat e Concrejato faturaram R$ 8.750.769,32 em contratos com a Prefeitura carioca. Na gestão de Eduardo Paes, a empresa da família de seu tesoureiro de campanhas, teve os ganhos multiplicados por 21 vezes. De 2009 até 2016, o consórcio faturou R$ 186.598.983,84. Os números são oficiais da Controladoria Geral do Município do Rio de Janeiro.

Só na obra da ciclovia que desabou foram R$ 44.744.668,44 (quase R$ 10 milhões a mais que o valor previsto inicialmente, por força dos famosos "termos aditivos" ao contrato inicial). O negócio saiu 25% mais caro que o programado originalmente. A Prefeitura revelou que 72% do dinheiro vieram do BNDES, via empréstimo que aumenta o endividamento municipal. Resumindo, em 16 anos, a Concremat/Concrejato ganhou R$ 195.349.753,16 da Prefeitura da "Cidade Maravilhosa". Que maravilha!    

Agora, depois do acidente, Paes promete "punir quem tiver que ser punido"... Além dele próprio, o grande punido em potencial será seu candidato à sucessão, Pedro Paulo Carvalho - atual Secretário Municipal de Coordenação de Governo do Rio de Janeiro, obrigado a dar entrevistas para tentar explicar o inexplicável em mais uma criminosa trapalhada da administração pública.

Certamente, o episódio trágico da Ciclovia, em pleno ano de olim-piada e de sucessão municipal, deverá chamar a atenção da opinião pública para a necessidade de uma rigorosa fiscalização do cidadão sobre R$ 19 bilhões executados em obras e serviços pela Secretaria Municipal de Obras do Rio, desde 2009. Foram 1.559 contratos divididos entre 310 empresas diferentes. O grupo Concremat teve apenas 39 contratos (1,14% do total)...

Seria muito interessante para a transparência e a cidadania saber qual o resultado de um cruzamento entre os valores pagos e eventuais doações eleitorais recebidas pelo grupo político do Prefeito Paes... O Ministério Público deveria fazer uma cobrança mais firme ao "Tribunal" de Contas do Município do Rio de Janeiro, exigindo o cumprimento legal e prático do princípio da transparência na gestão pública. O problema é esperar uma resposta séria de uma repartição, como o TCM, que é tribunal apenas no nome, já que formalmente é um "órgão auxiliar do poder legislativo" (dos vereadores eleitos com doações das empreiteiras)...

O que aconteceu na obra da ciclovia vale para todas as obras públicas nos 5.561 municípios e nos 27 estados da federação brasileira. É preciso ir muito além das "pedaladas" que devem derrubar a nossa ciclista número 1, a quase impedida Dilma Rousseff, golpeada pela própria incompetência e corrupção política do PT e demais partidos comparsas.

Haja trabalho para São Jorge no combate ao Dragão da Corrupção!

Fim do caminho para Dilma

null

Pedalar, pode...

null

O colunista do Correio Braziliense, Luiz Carlos Azedo, fecha a coluna de domingo e volta para casa pedalando, em Brasília.

Se a Dilma pedala, porque a gente não pode fazer o mesmo?
Não vai reclamar, petelândia?

República de Ladrões


O cantor, compositor e servidor concursado do Ministério Público da União, Sérgio Taboada, detona um rock de letra marcante, apoio claro e objetivo à Operação Lava Jato, ao Juiz Sérgio Moro, ao MPF, à Polícia Federal, à Receita Federal e à Justiça Federal. Ótimo arranjos.

Culpa da Onda

null

Não vai ter golpe

null


Preparação Presidencial

null



Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 23 de Abril de 2016.
voltar ao topo, inicio