Translate

Trabalhamos para divulgar notícias SOBRE: POLITICA, CURIOSIDADES, SAÚDE, ASTRONOMIA, UFOLOGIA, GUERRA, MISTÉRIOS E MUITO MAIS.Precisamos de sua ajuda, clique nas propagandas expostas no Blog, para manter nosso site no ar.

sábado, 1 de agosto de 2015

"SALVEI O MUNDO DE UMA GUERRA NUCLEAR!"

No lugar certo e na hora certa. Assim Stanislav Petrov descreve seu feito à frente do sistema de monitoramento nuclear da União Soviética em 1983 que, possivelmente, salvou o mundo da Terceira Guerra Mundial.
Responsável por reportar qualquer ataque ou possibilidade de ataque dos Estados Unidos à União Soviética no auge da Guerra Fria, na década de 1980, Petrov recebeu um alerta que desesperaria qualquer pessoa na sua situação. O sistema de monitoramento soviético alertava para um ataque de mísseis vindo dos Estados Unidos na direção do país socialista.
Ao ver o alerta, Petrov deveria reportá-lo aos seus superiores, que preparariam a retaliação ao ataque, o que provavelmente daria início a uma guerra nuclear mundial. Mas o militar soviético desconfiou e, em poucos minutos, tomou uma decisão que pode ter mudado o rumo da humanidade. Ele reportou o alerta como falso.
"Não acho que fiz algo extraordinário, eu era um homem que estava fazendo apenas seu trabalho da maneira correta. Não acho que fiz nada heroico, eu só estava no lugar certo, na hora certa", disse Stanislav Petrov em entrevista ao programa de rádio Outlook, do Serviço Mundial da BBC.
"Na minha frente estava um painel brilhante, com letras vermelhas, dizendo que o computador havia detectado sinal de mísseis", contou. Mas Petrov desconfiou do alerta. A certeza do sistema sobre o ataque era tão grande que fez com que o militar suspeitasse que havia algum problema técnico.
"Eu olhei para o painel de novo e ainda dizia que o míssil havia sido lançado e que a probabilidade de ataque era 100%. E, para o computador, prever uma probabilidade dessas é simplesmente impossível. 
O número deveria ser um pouco menor, havia 28 ou 29 níveis de segurança no sistema e, depois que o alvo fosse identificado, ele teria de passar por todos esses pontos de segurança. Então aquilo era inacreditável. Isso foi o grande motivo da minha dúvida."
A decisão de Petrov poderia ser fatal, tanto se ele reportasse o ataque – por causa da retaliação -, como se não reportasse e estivesse errado quanto ao erro do sistema.
"Eu tinha que pensar rápido. Cada segundo era crucial para a resposta militar da União Soviética. Eu sabia também que ninguém seria capaz de corrigir meu erro se eu estivesse realmente errado. Eu olhei para a minha equipe e percebi que eles estavam entrando em pânico."
Mesmo tendo 50% de chance de estar errado, Sanislav Petrov decidiu reportar o ataque como falso. Ele ligou para os superiores e disse que havia um problema no sistema.
"Liguei para meus superiores e disse que o alarme era falso. Na mesma hora, o alarme tocou de novo e veio um novo aviso vermelho. Eu ainda estava falando com eles e disse que havia um novo alerta, mas que eu também o considerava falso", relata.
"Eles aceitaram o que eu disse e desligaram. Logo em seguida, veio um terceiro alerta dizendo que mais um míssil estava vindo, depois outro e outro. E aí veio a mensagem dizendo que um 'ataque de mísseis' estava acontecendo."
Segredo
Petrov sabia de sua responsabilidade e, conscientemente, "não queria ser o responsável pelo início da Terceira Guerra Mundial". Depois que reportou o ataque como falso, ainda viveu momentos de muita tensão até esperar cerca de 15 minutos e ver que, realmente, nenhum míssil havia caído na União Soviética e que, portanto, o sistema havia falhado.
Depois do ocorrido, Stanislav Petrov não pôde contar a ninguém o que havia se passado em sua sala. A decisão que salvou o mundo de uma guerra nuclear ficou desconhecida por muito tempo, porque os militares soviéticos não queriam que ninguém soubesse que o sistema de monitoramento que tinham havia falhado.
"Eu tive que manter tudo em segredo, não pude nem contar para minha mulher, só contei para ela 10 anos depois. Você precisava ver a cara dela."
A história acabou saindo na imprensa, e Stanislav Petrov recebeu inúmeras homenagens pelo seu feito que salvou o mundo. Ainda assim, ele gosta de minimizar o fato. "Aquele era o meu trabalho."
Apesar disso, ele diz que se outra pessoa estivesse monitorando o sistema naquele momento, era bem provável que a história fosse diferente. "Meus colegas de trabalho eram soldados profissionais. Eles só aprenderam a dar ordem e obedecer. Eles tiveram sorte que era eu quem estava monitorando o sistema naquele momento."
FONTE
http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/08/150801_depoimento_militar_sovietico_rm

Via: http://sempreguerra.blogspot.com.br/2015/08/salvei-o-mundo-de-uma-guerra-nuclear.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+SempreGuerra+(Sempre+Guerra)&utm_content=Netvibes

NAZISTAS ESTAVAM DESENVOLVENDO BOMBA ATÔMICA!

Um documentário exibido na germânica ZDF esta semana sugere que os nazis estavam já perto de conseguir a bomba atômica quando a Alemanha foi obrigada a se render, em 1945
Os nazistas estiveram muito perto de criar uma bomba atômica e uma espécie de 'disco voador' para lançá-la nos dias finais da guerra. O dispositivo teria até mesmo sido testado em prisioneiros de guerra russos, segundo informações de um novo documentário alemão feito para a TV.
"The Search for Hitler's Atom Bomb", "A Busca pela Bomba Atômica de Hitler", em tradução livre, foi ao ar nesta semana, citando registros da Rússia e dos Estados Unidos que provariam que o Terceiro Reich fomulava uma arma de destruição em massa. O documentário cita ainda relatórios de interrogatórios feitos com cientistas nazistas, testemunhas oculares, além de registros deixados pelos pesquisadores, muitos dos quais partiram para os Estados Unidos depois da guerra.
O historiador Matthia Uhl explicou que a corrida para desenvolver uma bomba atômica ganhou fôlego no último ano da guerra. O documentário é focado em Hans Kammler, um general da SS, responsável por 175 mil prisioneiros de campos de concentração que trabalhavam na indústria de armas, nas linhas de produção de tanques e na contrução de bunkers secretos para a elite nazista. Kammler era um dos poucos que respondia apenas a Hitler e foi posto no comando da corrida para a fissão nuclear.
Um dos projetos em que ele trabalhou foi realizado em Jonas Valley, no estado da Turíngia, Alemanha Oriental, local supostamente dedicado ao desenvolvimento dos programas nucleares e espaciais dos nazistas. Enquanto teóricos da conspiração acreditam que os Estados Unidos encontraram a bomba nuclear e o suposto disco voador dentro de um túnel em Turíngia, relatórios oficiais preparados por agentes militares da Rússia garantem que foram realizados dois testes nucleares na região.
Um deles diz: "Os alemães estão em vias de fazer e testar uma nova arma secreta, que tem uma grande força destrutiva. A bomba disponível tem um diâmetro de 1,5 metros".
É possível ler em outro relatório russo: "Foi comunicado pela nossa fonte confiável da Alemanha: os alemães realizaram duas grandes explosões na Turíngia".
Relatórios da inteligência americana mostraram que o comandante supremo dos Estados Unidos na Europa, Dwight Eisenhower, ordenou voos de reconhecimento sobre o Vale. Entretanto, eles não foram conclusivos.
FONTE

Via: http://sempreguerra.blogspot.com.br/2015/08/nazistas-estavam-desenvolvendo-bomba.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+SempreGuerra+(Sempre+Guerra)&utm_content=Netvibes

Neil Armstrong: Na Lua, Fomos Ordenados por Extraterrestres a se Afastar

Professor: O que realmente aconteceu fora da Apollo 11?
Armstrong: Uma coisa incrível, embora nós sempre soubemos dessa possibilidade. O fato é que eles (Extraterrestres) ter ordenado a voltar! .
Professor: O que você quer dizer ", alertou a afastar-se"?
Armstrong: Não posso entrar em detalhes, existem estruturas na Lua, e não é nossa. Eu só posso dizer que suas naves eram muito superiores as nossas, tanto em tamanho e tecnologia. Surpresa, se você fosse grande! ... E ameaçador!
Professor: Mas a NASA também enviou às missões lunares depois da Apollo 11 ... .
Armstrong: Naturalmente, a NASA tinha já anunciado naquela época, e não podia correr o risco de gerar pânico na Terra.
De acordo com o ufólogo americano Vladimir Azhazha ", Neil Armstrong disse ao Controle da Missão que dois grandes objetos desconhecidos estavam observando e Aldrin após o pouso na lua. Mas esta mensagem jamais foi ouvida pelo público, porque a NASA censurou. "Mas uma entrevista 2006 vídeo feito astronauta Neil Armstrong, analisa-se a filmagem da reunião entre a Apollo e o UFO. Este foi apenas um dos muitos "encontros" com alienígenas, duração da viagem para a lua.
Aleksandr Kasantesev diz Buzz Aldrin feito um filme colorido do UFO de dentro da nave, e continuou filmando, Armstrong e ele próprio, mesmo quando eles estavam fora. Armstrong confirmou que a história era verdadeira, mas se recusou a dar mais detalhes, em seguida, admitiu que a CIA queria esconder o incidente.
É também de acrescentar que durante algum tempo circulando na internet um arquivo de áudio que contém a conversa entre os astronautas e dos centros de controle em Houston, capturado a partir de várias estações de rádio terrestres frequência ultra-rápido, antes que a Nasa suprimida na cerimônia que ilustrou a 'chegada de Apollo XI na Lua (NASA apesar das afirmações em contrário, houve de fato uma ligeira mudança entre as comunicações reais da NASA Apollo e aquelas retransmitida para o mundo).
Aqui está o texto completo:
Astronauta 1: Mas o que é isso?
Astronauta 2: Você tem uma explicação?
Houston: Não se preocupe, manter o programa!
Astronauta 1: Meu Deus, é incrível, isso é ótimo, você não poderia imaginar!
Houston: Nós sabemos isso, vá para o outro lado!
Astronauta 1: Que diabos é isso? É incrível ...... Deus ... mas o que é? Então, você me diz?
Houston: Mudança de freqüência, use Tango, Tango!
Astronauta 1: Então é uma forma de vida, que um!
Houston: Mudança de freqüência.
Houston: Use Tango Bravo, Bravo Tango, escolha Jezebel, Jezebel!
Astronauta: ...... sim! Matutto ... .. isso é incrível!
Houston: Ligue Bravo Tango, Tango Bravo!
Neste ponto, a ligação é interrompida.
Mais um post by: UFOS ONLINE

Lei Obrigará Brasileiros a Informar CPF e Nome Completo para Postar em Redes Sociais

Um projeto de lei em emenda ao Marco Civil na Internet se for aprovado poderá acabar de vez com a  sua liberdade na internet. Este projeto de autoria do deputado federal Silvio Costa, do Partido Social Cristão em Pernambuco será debatido na Câmara dos Deputados.
PL 1879/2015 pretende acabar de vez com o anonimato na internet brasileira, exigindo que os internautas ao fazerem postagem na rede tenha que informar nome completo e CPF.

Nota Blog Anti-NOM: Este blog publicou, alguns anos atrás, outras tentativas infrutíferas de estabelecer controle totalitário da internet, como a PL-7311, que obrigava a todos os sites a publicarem informação completa de seus autores, inclusive seus endereços. Ou a PL-7131/2010, que tinha por objetivo responsabilizar os donos de sites por quaisquer comentários ofensivos. Na inha opinião esta nova lei, assim como as anteriores, é impraticável, por motivos óbvios. 

Todo site que permita a exposição de ideias  por parte dos internautas deveria armazenar as informações de seus usuários. A obrigação seria estipulada pelo acréscimo de um parágrafo ao Marco Civil em que se leria: “O provedor de aplicações de internet previsto no caput, sempre que permitir a postagem de informações públicas por terceiros, na forma de comentários em blogs, postagens em fúruns, atualizações de status em redes sociais ou qualquer outra forma de inserção de informações na internet, deverá manter, adicionalmente, registro de dados desses usuários que contenha, no mínimo, seu nome completo e seu número de Cadastro de Pessoa Física (CPF).”

Para o deputado Silvio Costa, “essa simples exigência irá, por certo, coibir bastante as atitudes daqueles que, covardemente, se escondem atrás do anonimato para disseminarem mensagens criminosas na rede”. “Além disso”, continua ele, “indivíduos que insistirem nesse tipo de conduta serão mais facilmente identificados e devidamente processados.”

O projeto está parado na Câmara e será analisado pelas comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática e Constituição e Justiça e de Cidadania.

Veja abaixo o texto do projeto da íntegra:
PROJETO DE LEI Nº , DE 2015
(Do Sr. Silvio Costa)
Acrescenta o § 5º ao art. 15 da Lei nº 
12.965, de 23 de abril de 2014, para 
estabelecer a obrigatoriedade de guarda de 
dados adicionais de usuários na provisão de 
aplicações que permitam a postagem de 
informações por terceiros na internet.
O Congresso Nacional decreta:
                               Art. 1º Esta Lei acrescenta o § 5º ao art. 15 da Lei nº 12.965, de 23 de abril de 2014, que estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para uso da Internet no Brasil, para estabelecer a obrigatoriedade de guarda de dados adicionais de usuários na provisão de aplicações que permitam a postagem de informações por terceiros na internet.

Art. 2º O art. 15 da Lei nº 12.965, de 23 de abril de 2014, que estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para uso da Internet no Brasil, passa a vigorar acrescido do seguinte § 5º:

“Art. 15. .......................
                               § 5º O provedor de aplicações de internet previsto no
caput, sempre que permitir a postagem de informações públicas por terceiros, na forma de comentários em blogs, postagens em fóruns, atualizações de status em redes sociais ou qualquer outra forma de inserção de informações na internet, deverá manter, adicionalmente, registro de dados desses usuários que contenha, no mínimo, seu nome completo e seu número de Cadastro de Pessoa Física (CPF).” (NR)

Art. 3º Esta lei entra em vigor noventa dias após a data da sua publicação.
JUSTIFICAÇÃO
                               O inciso IV do art. 5º da Constituição Federal insculpe, entre os direitos e garantias fundamentais, o da livre manifestação do pensamento. Há, contudo, uma ressalva muito importante no texto do inciso, que visa permitir a responsabilização daqueles que porventura se excedam no exercício desta liberdade: a vedação, de maneira enfática, do anonimato. Esta vedação é fundamental para que se possa punir aqueles que, por exemplo, se utilizem da liberdade de expressão para incitar o ódio, para caluniar pessoas ou para fazer apologia ao crime.

Na legislação de internet recentemente implantada no Brasil, por meio do Marco Civil da Internet, este princípio da responsabilização daqueles que divulgam mensagens na rede mundial de computadores está presente. No art. 2º da Lei, que trata, entre outros, do respeito à liberdade de expressão, há um inciso que prevê a “responsabilização dos agentes de acordo com suas atividades”. Trata-se de uma previsão essencial para a garantia da liberdade de expressão, coadunando garantias e responsabilidades.

Mas, no caso da internet, a responsabilização daqueles que porventura pratiquem crimes é bastante complicada. Ainda que o Marco Civil tenha avançado neste aspecto, ao estabelecer a obrigatoriedade de guarda de registros por provedores de acesso e de aplicações, o fato é que as informações tecnicamente coletáveis são, muitas vezes, insuficientes. Exatamente por isso, é necessário estabelecer mecanismos adicionais, que efetivamente vedem o anonimato, permitindo a identificação daqueles que postem informações na rede. Devido à natureza participativa da internet, é necessário ampliar as possibilidades técnicas de identificação dos seus usuários – especialmente daqueles que se utilizam de aplicações para inserir mensagens acessíveis ao público.

É por isso que apresentamos o presente projeto de lei, cujo texto prevê que o provedor de aplicações de internet, sempre que permitir a postagem de informações por terceiros – por exemplo, comentários em blogs, atualizações de status em redes sociais ou postagens em fóruns -, deverá manter registro de dados desses usuários que contenha, no mínimo, seu nome completo e seu número de CPF. Essa simples exigência irá, por certo, coibir bastante as atitudes daqueles que, covardemente, se escondem atrás do anonimato para disseminarem mensagens criminosas na rede. Além disso, indivíduos que insistirem nesse tipo de conduta serão mais facilmente identificados e devidamente processados.

Portanto, com a certeza da conveniência e oportunidade do presente projeto de lei, conclamamos o apoio dos nobres parlamentares na sua aprovação.

Sala das Sessões, em de de 2015.
SILVIO COSTA
DEPUTADO FEDERAL – PSC/PE


Fontes:
- Camara dos Deputados: PL 1879/2015 (PDF na íntegra)
Mundo Tecnoweb: Deputado trama lei que obriga brasileiros a informar CPF e nome completo para postar em redes sociais

Via: http://www.anovaordemmundial.com/2015/08/lei-obrigara-brasileiros-informar-cpf-e-nome-completo-para-postar-em-redes-sociais.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+anovaordemmundial%2FPNpa+%28A+Nova+Ordem+Mundial%29&utm_content=Netvibes
voltar ao topo, inicio