Agora são: horas e minutos - Agradeço sua presença e volte sempre

Siga este Blog

quinta-feira, 30 de abril de 2015

TERREMOTO DE 6,8 GRAUS ATINGE PAPUA NOVA GUINÉ

Um terremoto de magnitude 6,8 graus, segundo dados preliminares, sacudiu nesta quinta-feira a ilha de Nova Bretanha Oriental, no nordeste de Papua Nova Guiné, sem que se tenha declarado alerta de tsunami ou informações sobre vítimas.

O serviço geológico dos Estados Unidos, que registra a atividade sísmica no mundo todo, localizou o epicentro a 60 quilômetros de profundidade e a 131 quilômetros de Kokopo, capital de Nova Bretanha Oriental.

A ilha de Nova Guiné, cuja metade ocidental pertence à Indonésia, fica sobre o Anel de Fogo do Pacífico, uma região de grande atividade sísmica e vulcânica que é sacudida ao ano por cerca de 7.000 tremores, a maioria moderados.

Um tremor de 7 graus aconteceu em 1998 no mar de Bismarck, no leste de Papua Nova Guiné, e originou uma onda gigante que arrasou dezenas de aldeias e matou mais de 2.200 pessoas.

Via: Exame
Via: http://www.libertar.in/2015/04/outro-terremoto-de-68-graus-atinge.html

Geólogo: “A Índia deslizou três metros por baixo do Nepal em questão de segundos”

Tradução: Caminho Alternativo

(30-04-2015) Uma parte da Índia deslizou até três metros sob a placa do Nepal em poucos segundos durante o devastador terremoto de intensidade 7,9 na escala de Richter que afetou essa zona do sub-continente, segundo afirmou um geólogo estadunidense.
“O terremoto do passado sábado afetou uma área entre 1.600 a 3.200 quilômetros quadrados, uma zona que vai desde a cidade de Katmandú até Pokhara numa direção e inclui quase todo a largura das montanhas do Himalaia na outra”, assinalou Colin Stark, professor associado de investigação no Observatório da Terra Lamont-Doherty da Universidade de Columbia (EUA). Assim o informa o rotativo indiano ‘The Economic Times‘.
Em poucos segundos uma parte da Índia se deslocou até três metros ao norte por baixo do Nepal“, afirmou Stark.
“A rocha (nós a chamamos ‘crosta’ ou, de maneira mais precisa, ‘litosfera’) debaixo de Bihar [estado da Índia] se deslocou por baixo do Nepal ao longo de uma zona compreendida entre Bharatpur, Hetauda ​e Janakpur [todas elas cidades do Nepal]”, aclarou.
Justamente no lugar onde ocorreu o terremoto (uns 80 quilômetros ao noroeste da capital nepalense, Katmandú) a placa litosférica índica choca com a placa euroasiática a uma velocidade de 45 milímetros ao ano em direção norte-noreste. Este movimento de placas tectônicas provoca que aumente a altura da cordilheira do Himalaia.
FonteRT
Via: https://caminhoalternativo.wordpress.com/2015/04/30/geologo-a-india-deslizou-tres-metros-por-baixo-do-nepal-em-questao-de-segundos/

terça-feira, 28 de abril de 2015

BRICS: Do ponto de vista dos EUA impeachment de Dilma antende aos interesses norte-americanos

© AFP 2015/ NELSON ALMEIDA

Especialista alega haver interesses norte-americanos na tentativa de derrubar a presidente Dilma Rousseff. Bancada da oposição na Câmara aguarda posicionamento do líder nacional do PSDB, Aécio Neves, sobre o encaminhamento do impeachment.

A bancada do PSDB na Câmara quer apresentar um pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff ainda nesta semana. As acusações são por crime de responsabilidade fiscal e por suposta omissão da presidente no esquema de corrupção da Petrobras.

A presidente Dilma Rousseff, por sua vez, declarou na semana passada que a divulgação do balanço da Petrobras em relação às contas do ano passado, veiculada durante a semana, “marca uma nova era para a estatal, que vem sofrendo com denúncias de corrupção”. Os parlamentares do PSDB, entretanto, não querem sequer esperar novos fatos ou a conclusão do julgamento da Operação Lava Jato.

O líder do PSDB na câmara, Carlos Sampaio, afirmou que “o impeachment é cabível e não temos que aguardar mais nenhum parecer”. Ele disse que tentará convencer o presidente nacional do PSDB, o senador Aécio Neves, de encaminhar o pedido de impeachment. “O que vou dizer ao (senador) Aécio é que na visão da bancada não tem mais o que aguardar. A Câmara é quem decide sobre a abertura do impeachment, então o protagonismo tem que ser da bancada da Câmara”, afirmou Sampaio, acrescentando que “já há elementos suficientes para conseguir o impedimento da presidente”.

Após declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e do ex-governador José Serra, se pronunciando contra o pedido de impeachment de Dilma Rousseff, Aécio Neves diminuiu o tom sobre o encaminhamento da cassação do mandato da presidente brasileira. O candidato derrotado nas eleições presidenciais do ano passado alegou que aguarda estudos sobre o processo para anunciar a posição do partido.

O historiador norte-americano, William Engdahl, ao falar com a agência Sputnik, avaliou a tentativa de derrubar Dilma Rousseff do ponto de vista da influência externa dos EUA, argumentando que existem interesses norte-americanos no enfraquecimento do Brasil no contexto dos BRICS.

“Quando os BRICS começaram a pretender ao papel do jogador global independente, Washington tentou jogar a antiga carta – organizar uma ‘boa velha revolução colorida’ contra a presidente do Brasil Dilma Rousseff. Mas este método já não funciona como antes”, frisa o especialista.

Vale notar que o ex-candidato á presidência do Brasil, Aécio Neves, é conhecido por suas declarações alinhadas aos Estados Unidos, propondo durante a campanha presidencial do ano passado uma área de livre comércio com os EUA em detrimento de blocos como o Mercosul.

Fonte: Sputnik News Brasil / Plano Brasil
Via: http://noticia-final.blogspot.com.br/2015/04/brics-do-ponto-de-vista-dos-eua.html

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Coreia do Norte tem mais armas nucleares do que se pensava, avisa Pequim

Especialistas chineses dizem que programa nuclear norte-coreano já poderá ter construído 20 ogivas e calculam que armamento pode duplicar já no próximo ano. EUA apanhados de surpresa.

Por PÚBLICO, 23/04/2015

A capacidade nuclear da Coreia do Norte pode estar bem acima daquilo que os Estados Unidos estimavam. Esta é a conclusão de alguns dos principais especialistas chineses, que revela igualmente uma crescente preocupação da parte de Pequim em relação à potencial ameaça representada pelo seu aliado.

A Coreia do Norte pode já ter desenvolvido 20 ogivas nucleares, assim como dispor de capacidade para transformar urânio para fins militares de forma a duplicar o actual arsenal durante o próximo ano, de acordo com o Wall Street Journal, que falou com representantes norte-americanos que se reuniram com especialistas chineses em Fevereiro.

As novas projecções de Pequim contrastam com a desvalorização normalmente dada pelo Pentágono em relação às capacidades nucleares de Pyongyang. Em Outubro, o Exército norte-americano revelou ter conhecimento de que a Coreia do Norte poderia desenvolver um míssil nuclear com um raio de alcance que abrange a costa Oeste dos EUA.

Porém, os responsáveis militares não acreditam que o míssil tenha sido testado e que, portanto, “a probabilidade de ser eficaz é muito baixa”, segundo comandante das forças norte-americanas na Coreia do Sul, o general Curtis Scaparrotti.

Segundo as últimas estimativas dos EUA, a Coreia do Norte teria actualmente entre dez a 16 ogivas nucleares. Tradicionalmente, as projecções chinesas eram mais baixas do que as norte-americanas, mas desde 2010 que têm sido alinhadas e há já dois anos que as ultrapassaram, lembra o WSJ.

A reunião onde os novos cálculos foram revelados teve a presença de técnicos e especialistas chineses e norte-americanos, mas nenhum representante do Governo dos EUA. Siegfried Hecker, um professor da Universidade de Stanford e que foi director do Laboratório de Los Álamos – onde a bomba atómica foi desenvolvida nos anos 1940 – liderou a equipa de especialistas norte-americanos no encontro e disse ter ficado surpreendido com as estimativas chinesas, as mais elevadas de que já teve conhecimento.

“Eles acreditam, tendo em conta o que sabem agora, que os norte-coreanos têm capacidade suficiente de urânio enriquecido para serem capazes de produzir oito ou dez bombas de urânio altamente enriquecido por ano”, disse Hecker.

Considerado como um dos principais especialistas norte-americanos sobre o programa nuclear norte-coreano, Hecker acreditava que o regime liderado por Kim Jong-un não tivesse mais do que 12 ogivas actualmente. Fontes próximas do assunto disseram ao WSJ que membros do Governo norte-americano também se surpreenderam com as novas estimativas.

A perspectiva de que a Coreia do Norte tenha um arsenal nuclear superior ao que era antecipado causa receios na região, sobretudo entre a Coreia do Sul e o Japão – alvos constantes de ameaças por Pyongyang. Como signatários de tratados de defesa mútua com os EUA, um ataque a qualquer um destes países obrigaria os Estados Unidos a garantir a sua defesa.

O diálogo diplomático entre Washington e Pyongyang está suspenso desde 2012, altura em que a Coreia do Norte realizou um teste com um míssil de longo alcance. Desde então, a estratégia norte-americana tem sido a de pressionar a China a utilizar os seus canais diplomáticos privilegiados com a Coreia do Norte para dissuadir o regime de desestabilizar a região.

Foto: Programa nuclear norte-coreano pode estar mais avançado do que se pensava KCNA / AFP

Fonte: Público / Plano Brasil
Via: http://noticia-final.blogspot.com.br/2015/04/coreia-do-norte-tem-mais-armas.html

Militares do Exército Brasileiro na Rua. Susto para alguns e esperança para outros.



Militares do Exército Brasileiro na Rua. Susto para alguns e esperança para outros.
Militares do exército na rua em 26 de abril
Nunca se falou tanto em intervenção militar no país. A ânsia da esquerda em reescrever a história acabou surtindo efeito contrário. A sociedade buscou se informar e cada vez maior número de pessoas declara acreditar que os militares agiram corretamente em 1964.
A Comissão Nacional da Verdade caiu totalmente em descrédito, a ponto do relatório, que levou anos para ser concluído, ter caído no ostracismo em apenas alguns meses por conta das várias falhas e unilateralismo na condução das pesquisas.
Um grande número de pessoas tem ido às ruas pedir aos militares que tomem partido e intervenham na política. A maioria dos militares se mantém calada e os clubes e entidades que congregam praças e oficiais da reserva oficialmente dizem que o país se mantém dentro da ordem institucional. Contudo, em alguns eventos com a presença de militares percebe-se mensagens sutis indicando que ha muitos que acreditam que ha necessidade de um posicionamento mais firme, como pode-se atestar observando a imagem abaixo, registrada pela Revista Sociedade Militar em manifestação ocorrida no final de março, no Rio de Janeiro.
evento central do brasil 31 de março 2015
quem jura defender a pátria com sua própria vida não pode ter medo de se posicionar
Está marcada para primeiro de maio, no Rio de Janeiro, mais uma manifestação pedindo intervenção militar (Veja aqui). Os organizadores protocolaram um documento no Comando Militar do Leste e Polícia Militar informando sobre o evento. 
Ontem, em pleno domingo, alguns militares tiveram que atravessar parte da cidade de Santos – SP. A população, aparentemente assustada, parou pra tirar fotografias e postar nas redes sociais. O Globo logo publicou nota informando que não passava de um deslocamento de rotina. Os militares estavam se deslocando para a Base do Guarujá, onde agora realizam treinamento.
Revista Sociedade Militar – Fotografia de Redes Sociais.

TERREMOTO DEVASTADOR NO NEPAL, ERUPÇÃO DE VULCÃO ADORMECIDO NO CHILE, TROMBA D'ÁGUA E TORNADO EM ESTADOS DISTINTOS NO BRASIL: ANOMALIAS DO PROJETO HAARP???

Previsto por cientistas há um mês, terremoto no Nepal 'seguiu padrão histórico'



AFP
Pressão gerada por grande terremoto leva a outro tremor intenso anos mais tarde, indicou estudo

O devastador terremoto de magnitude 7,8 que atingiu o Nepal no último sábado já deixou milhares de vítimas, feridos e desabrigados. Mas esta tragédia não é totalmente inesperada.
Cientistas haviam identificado há um mês a possibilidade de um grande abalado sísmico ocorrer no exato epicentro deste último tremor, após um estudo revelar um padrão histórico de terremotos nesta região.
Laurent Bollinger, da agência de pesquisa CEA na França, e seus colegas realizaram um pesquisa de campo no Nepal e identificaram ser comum que um grande terremoto gere outro, vários anos mais tarde, em uma mesma região.
Assim, um tremor ocorrido no Nepal em 1934, que matou 8,5 mil pessoas, teria gerado uma grande pressão no subsolo, que foi sendo transferida ao longo de uma falha geológica e liberada 81 anos depois, no último sábado.
O mesmo "efeito dominó" teria ocorrido há 700 anos, segundo os cientistas.

Falha geológica


AP
Tremor deixou um grande rastro de destruição e morte

Em sua pesquisa, Bollinger e sua equipe foram até à selva no centro-sul do Nepal para investigar a principal falha geológica do país, que corta seu território de leste a oeste e tem uma extensão de 1 mil quilômetros.
No local onde a falha chega à superfície, eles desenterraram fragmentos de carvão vegetal para verificar quando ela havia se movido pela última vez.
Textos antigos mencionam diversos terremotos, mas localizar no solo do Nepal onde eles ocorreram é extremamente difícil, porque intensas chuvas, deslizamentos de terra e a densa folhagem cobrem a superfície da terra, fazendo com que seja difícil identificar as rupturas causadas por um tremor.
Mas, a partir da análise do carvão, o grupo liderado por Bollinger encontrou evidências de que a falha investigada não havia se movido por um longo tempo.
"Mostramos que esta falha não havia sido a culpada pelos grandes terremotos de 1505 e 1833, e que a última vez que ela havia se movido havia sido em 1344", afirma Bollinger, que apresentou o estudo para a Sociedade Geológica do Nepal há duas semanas.

Preocupação


AP
Tragédia do último sábado pode se repetir em algumas décadas, alertam cientistas

Antes, a equipe havia trabalhado em outro segmento próximo da falha, que fica ao leste de Kathmandu, e mostrado que ele havia passado por fortes terremotos em 1255 e, depois, em 1934.
Quando os cientistas viram este padrão de eventos, eles ficaram preocupados, porque, quando acontece um grande terremoto, o movimento de terra gerado por ele gera uma transferência de pressão ao longo da falha - e parece ter sido isso que ocorreu após o tremor de 1255.
Depois de 89 anos, em 1344, a pressão acumulada no segmento leste da falha foi liberada, gerando um novo forte abalo.
Agora, a história se repete, com a pressão gerada em 1934 sendo transferida rumo ao leste da falha e liberada 81 anos depois.
O mais preocupante é que os pesquisadores acreditam que novos tremores podem estar por vir.
"Cálculos sugerem que a magnitude 7,8 do terremoto de sábado não foi forte o suficiente para gerar um ruptura até a superfície, então, é possível que mais pressão ainda esteja acumulada", afirma Bollinger.
"Por isso, podemos esperar um novo grande terremoto ao leste e ao sul nas próximas décadas."
FONTE: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2015/04/150426_nepal_terremoto_padrao_historico_rb


Erupção de vulcão chileno gera alerta vermelho e ordem de evacuação

Alerta vale para zona de 10 km ao redor da cratera do Calbuco.
Vulcão fica no sul do país, na região dos lagos chilenos.

Da Reuters
Fumaça e cinzas do vulcão Calbuco surgem no céu visto da cidade de Puerto Montt, no Chile. O vulcão Calbuco, no sul do país, entrou em erupção pela primeira vez em mais de cinco décadas nesta quarta-feira (22) (Foto: Rafael Arenas/Reuters)Fumaça e cinzas do vulcão Calbuco surgem no céu visto da cidade de Puerto Montt, no Chile. O vulcão Calbuco, no sul do país, entrou em erupção pela primeira vez em mais de cinco décadas nesta quarta-feira (22) (Foto: Rafael Arenas/Reuters)
O vulcão chileno Calbuco entrou em erupção nesta quarta-feira (22) e expeliu uma potente coluna de cinzas de vários quilômetros de altura, o que não acontecia há quase 50 anos, provocando o isolamento das cidades mais próximas.
Ele está localizado na turística região dos Lagos, 900 quilômetros ao sul de Santiago, e sua atividade ocorre no mesmo momento em que outro vulcão no país, o Villarica, também está em fase de erupção.
A erupção do Calbuco ocorreu às 18h (horário local). Quase meia hora depois do início da atividade, uma coluna de 10 quilômetros de altura havia se transformado num verdadeiro cogumelo gigante em direção ao leste.
Autoridades determinaram o isolamento de um raio de 10 quilômetros ao redor do vulcão, que faz parte da reserva nacional Llanquihue.
Chile tem a segunda maior cadeia vulcânica e de maior atividade no mundo depois fonteda IndFONTEonésia.
Pessoas observam de Puerto Varas, no Chile, a coluna de cinzas e lava do vulcão Calbuco, na quarta-feira (22) (Foto: AFP Photo/Giordana Schmidt)FONTE:  http://g1.globo.com/mundo/noticia/2015/04/erupcao-de-vulcao-chileno-gera-alerta-vermelho-e-ordem-de-evacuacao.htmlVia: http://illuminatielitemaldita.blogspot.com.br/2015/04/terremoto-devastador-no-nepal-erupcao.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+IlluminatiAEliteMaldita+(ILLUMINATI:+A+ELITE+MALDITA)

domingo, 26 de abril de 2015

Bebê nasce com oito membros e é adorado como deus na Índia

Um bebê nasceu com quatro braços e quatro pernas, causando um verdadeiro caos em uma pacata cidade da Índia.
Os moradores de Jharkhand, na Índia, estão se reunindo para conhecer o bebê, que eles dizem se tratar do “deus da criança”.
O bebê de oito membros, que ainda não foi identificado, se acredita ser a reencarnação do deus hindu Ganesha.
Milhares de devotos se reuniram para ver a criança e adorar a sua chegada.
O bebê nasceu no último sábado (18), e transformou sua cidade pacata em um verdadeiro destino de peregrinação.
A deficiência de nascença – dois braços e duas pernas extras – aparentemente são pensados tratarem-se de restos de um gêmeo subdesenvolvido que se uniu.
Kuntalesh Pandey, um dos visitantes da criança, viajou 115 quilômetros para conhece-la. Ele disse: “Quando um amigo primeiro me enviou uma foto eu a descrevi como um Photoshop, mas quando ele confirmou que era real eu vim para ver o bebê de imediato”, disse ele.
Fonte: Daily Star
Via: http://verdademundial.com.br/2015/04/bebe-nasce-com-oito-membros-e-e-adorado-como-deus-na-india/

Vulcões ativos agora é mais que média anual do século 20

E mostrarei prodígios no céu e na terra, sangue e fogo, e colunas de fumaça. O sol se tornará em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e temível dia do Senhor. Joel 2:30 31
raio vulcao
É o número de erupções vulcânicas em todo o mundo a aumentar? Sim.Durante o século 20, houve um total de 3.542 erupções vulcânicas globalmente . Isso equivale a cerca de 35 erupções por ano. Isso pode soar como muito, mas de acordo com aDescoberta do vulcãoexistem 36 vulcões em erupção em todo o mundoagora . Em outras palavras, o número de vulcões em erupção enquanto você lê este artigo é maior do que o do século 20 média anual .E tudo isso é parte de uma tendência mais ampla. Em 2013, assistimos as erupções vulcânicas mais em todo o mundo de que nós nunca tinha visto em um único ano , e 2015 já está ameaçando a ser um outro para o livro dos recordes. Em todo o planeta, os vulcões que há muito tempo estiveram dormentes estão começando a acordar, e isso é intrigante grandemente muitos cientistas. Felizmente, a maioria das erupções nos últimos anos têm sido relativamente pequeno. Mas os cientistas nos dizem que se não fizermos ver um VEI 7 ou uma erupção VEI 8 hoje, a quantidade de energia que seria liberada seria algo em torno de um milhão de bombas nucleares explodindo tudo de uma vez, e tal uma erupção seria completamente literalmente transformar nossa civilização quase de noite.
A última VEI 7 erupção que o mundo testemunhou foi na Indonésia em 1815.
De acordo com  o Expresso , que erupção massiva resultou em um “ano sem verão” e criou fome em todo o mundo …
A erupção mortal do Monte Tambora na Indonésia provocou o que era conhecido como o “ano sem verão”, em 1815, como culturas falhou e gado morreram em grande parte do Hemisfério Norte – causando a pior fome por centenas de anos.
No entanto, os acadêmicos têm advertido que as chances de um desastre semelhante acontecer nos próximos 85 anos, o que poderia ver a Terra atirou de volta em um “estado de pré-civilização”, foi estimado em tão alto quanto um em cada 10.
Devido a densa população, uma erupção que matou dezenas de milhares apenas dois séculos atrás agora seria “catastrófico” para a população de hoje, os autores advertiu.
“Grandes erupções vulcânicas têm o potencial de afetar o clima, infra-estrutura antrópica e suprimentos de recursos em uma escala global,” o painel de geólogos, economistas e cientistas do clima da Fundação Europeia da Ciência ter escrito em um novo papel.
Se você não pensar que tal coisa pudesse acontecer hoje, você deve ter em mente que a produção mundial de alimentos é apenas mal mantendo-se com a demanda global de alimentos. Na verdade, em alguns anos, o mundo realmente come mais comida do que produz. As reservas globais de alimentos estão em níveis perigosamente baixos, e assim um “ano sem verão” seria absolutamente catastrófico.
E agora, alguns dos maiores vulcões do mundo estão começando a acordar.
Por exemplo, considere o que está acontecendo em um dos vulcões mais proeminentes na Islândia …
Enxames pequenos terremoto ocorreu em profundidades rasas durante os últimos dias perto do vulcão. Os tremores foram localizados aprox. 10/06 km ao sul de Hekla vulcão e em profundidades rasas em torno de 5 km. Os maiores tremores foram dois magnitude 2,6 eventos a 4 km de profundidade na quinta-feira (9 de Abril). É impossível dizer se os tremores de terra são ligados à atividade vulcânica e, portanto, pode ser precursores de uma nova erupção, mas Hekla é, provavelmente, o vulcão mais provável candidato para a próxima erupção para ocorrer em Islândia.
Um dos mais ativos, e do vulcão em erupção com mais frequência do país, Hekla foi acreditado para ser “devido” e terá a sua câmara de magma preenchido por vários anos.Conhecido por não dar sinais muito precursoras (e apenas alguns tremores de terra), uma erupção não seria uma surpresa. Última erupção do vulcão Hekla foi há 15 anos.
vulcaoNo Japão, um enxame de terremotos ao redor do Monte Zao tem autoridades extremamente preocupado …
Temores de erupção fresco do Monte Zao, um vulcão que fica na fronteira das províncias de Yamagata e Miyagi, sacudiu o Japão depois agência meteorológica do país registrou 12 terremotos vulcânicos na terça-feira. A atividade sísmica provocou alertas de uma erupção vulcânica, com a agência pedindo ao público para ficar a salvo de queda de pedras em um raio de 1,2 km do vulcão, The Japan Times relatou.
E um enorme vulcão, perto da fronteira entre a Coreia do Norte e China está mostrando sinais de vida . Se o Monte Paektu estavam a entrar em erupção na íntegra, os cientistas nos dizem que a energia liberada poderia ser equivalente a  “1.000.000 armas nucleares indo tudo fora ao mesmo tempo” …
Mais de 1.000 anos atrás, Monte Paektu explodiu seu topo, o envio de toneladas de rochas e magma que vomita no ar e cobrindo a maior parte da região, em uma espessa camada de cinzas.
“É difícil realmente imaginar a escala”, Oppenheimer disse, “mas você está falando de algo como um milhão de armas nucleares indo tudo fora, ao mesmo tempo, em termos de energia envolvida.”
Se uma erupção dessa magnitude acontecesse hoje, seria verdadeiramente um evento global.
Por exemplo, considere o caos que uma erupção na Islândia em 1783 causou. A seguir vem  o Daily Mail …
Na Islândia, estima-se que 20-25% da população morreu de fome e de intoxicação por flúor após as erupções fissura cessou.
Cerca de 80% das ovelhas, 50% dos bovinos, e 50% dos cavalos morreu por causa de fluorose dentária e do esqueleto dos 8 milhões de toneladas de fluoreto de hidrogênio que foram lançadas.
Há evidências de que a erupção Laki também enfraqueceu circulações monções africanas e indianas, reduzindo a precipitação sobre áreas em África.
A fome resultante que afligiu o Egito em 1784 causou quase um sexto da população do país a morrer.
Na Grã-Bretanha o verão de 1783 era conhecida como a “areia verão” por causa da precipitação de cinzas e um número estimado de 25.000 pessoas morreram devido a problemas respiratórios.
A verdade é que os vulcões são muito, muito, muito mais de uma ameaça ao nosso clima do que a atividade humana é. Ao longo da história, as erupções vulcânicas mudaram instantaneamente o clima de uma forma dramática. A lista a seguir foi compilado por Wikipedia …
Mais recentemente, a explosão de 1991 Mount Pinatubo , um estratovulcão naFilipinas , resfriado a temperatura global para cerca de 2-3 anos.
Em 1883, a explosão do Krakatoa (Krakatau) criou condições de inverno-like vulcânicas. Os quatro anos seguintes à explosão foram excepcionalmente frio, e no inverno de 1887-1888 incluído nevascas poderosos.  Nevascas recordes foram registrados em todo o mundo.
A erupção de 1815 Monte Tambora , um estratovulcão naIndonésia , ocasionada geadas meados de verão em New York State nevadas e junho em New EnglandeNewfoundland and Labrador no que veio a ser conhecido como o ” ano sem verão“de 1816.
Um artigo escrito por Benjamin Franklin em 1783culpou o verão excepcionalmente fresco de 1783 na poeira vulcânica vinda de Islândia , onde a erupção do Lakivulcão havia liberado enormes quantidades de dióxido de enxofre , resultando na morte de grande parte da ilha de gado e uma catastrófica fome que matou um quarto da população islandesa . hemisfério norte as temperaturas caíram cerca de 1 ° C, no ano seguinte a erupção Laki.
Em 1600, o Huaynaputina no Peru entrou em erupção.estudos de anéis de árvoremostram que 1601 foi frio. A Rússia teve a sua pior fome em 1601-1603. De 1600 a 1602, Suíça , Letónia e Estónia teve invernos excepcionalmente frios. A colheita do vinho era tarde, em 1601, na França , e no Peru e na Alemanha , a produção de vinho em colapso. Pessegueiros floresceu no final de China , e Lake Suwa no Japãocongelou cedo.
Você está começando a ver o quadro?
Esses tipos de eventos têm acontecido muitas vezes antes, e os cientistas nos dizem que eles vãovoltar a acontecer.
Aqui nos Estados Unidos, as pessoas estão acompanhando de perto o supervulcão que se senta debaixo de parque nacional de Yellowstone. Nos últimos anos, o solo em Yellowstone tem vindo a aumentar, e muitos observadores estão preocupados que estamos a assistir a vantagem para uma erupção completa.
Se uma erupção full-blown de Yellowstone viesse a ocorrer, toda a nossa vida iria mudar instantaneamente. A seguir, alguns fatos sobre Yellowstone que eu juntos para um artigo anterior …
# 1 A erupção em larga escala de Yellowstone poderia ser até 1.000 vezes mais potente do que a erupção do Monte St. Helens, em 1980.
# 2 A erupção em larga escala de Yellowstone iria expelir cinzas vulcânicas 25 milhas para o ar .
# 3 A próxima erupção do Yellowstone parece estar cada vez mais perto a cada ano que passa. Desde 2004, algumas áreas do Parque Nacional de Yellowstonesubiram tanto quanto 10 polegadas .
# 4 Há aproximadamente 3.000 terremotos na área de Yellowstone a cada ano.
# 5 Em caso de uma erupção em larga escala de Yellowstone, praticamente todo o noroeste dos Estados Unidos será completamente destruído.
# 6 A erupção massiva de Yellowstone significaria que quase tudo dentro de um raio de 100 milhas de Yellowstone seria imediatamente morto.
# 7 Uma erupção em larga escala de Yellowstone também poderiam despejar uma camada de cinza vulcânica que é de pelo menos 10 metros de profundidadede até 1.000 quilômetros de distância .
# 8 Uma erupção em larga escala de Yellowstone cobriria praticamente todo o centro-oeste dos Estados Unidos com a cinza vulcânica. A produção de alimentos na América seria quase totalmente exterminada.
# 9 O “inverno vulcânico” que uma grande erupção Yellowstone causaria esfriaria radicalmente o planeta. Alguns cientistas acreditam que as temperaturas globais diminuiria em até 20 graus.
# 10 America nunca mais seria o mesmo novamente depois de uma erupção massiva Yellowstone. Alguns cientistas acreditam que uma erupção completa por Yellowstone tornaria dois terços dos Estados Unidos completamente inabitável.
# 11 Os cientistas nos dizem que não é uma questão de “se” Yellowstone vai entrar em erupção, mas sim “quando” a próxima erupção inevitável ocorrerá.
Você está começando a entender por que o aumento da atividade vulcânica de todo o planeta é um negócio tão grande?
Apenas uma única VEI 7 ou 8 VEI erupção poderia alterar fundamentalmente a maneira que todos nós vivemos nossas vidas em um único momento.
Apesar de todo o nosso conhecimento e toda a nossa tecnologia, as forças da natureza ainda são muito mais poderosas do que nós, e os cientistas nos assegurar de que um dia os Estados Unidos serão diretamente confrontada com essa realidade.
Fonte:

Google+ Followers