Siga este Blog

domingo, 1 de novembro de 2015

Quem tem poder para acabar com Lula?

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão  serrao@alertatotal.net
Luiz Inácio Lula da Silva, com certeza absoluta, arrumou inimigos muito maiores e mais poderosos que ele. O chefão $talinácio agora experimenta o dissabor do próprio veneno que ajudou a cultivar. A máquina estatal capimunista, aparelhada por traidores e bandidos de toda espécie e vulnerável a coações, extorsões e subornos, começa a ser usada para destruir o mito Lula, a partir de seus elos mais frágeis: familiares e amigos mais próximos. Como eles não têm a blindagem milagrosa de Lula, desmancham-se diante de campanhas midiáticas de trituração, fomentadas com dossiês produzidos pelas mais sórdidas transnacionais da área de espionagem e inteligência empresarial.
Essa é a explicação técnica para o vazamento absolutamente criminoso de transações bancárias milionárias, com indícios de irregularidades e que permitem ilações de toda espécie. Só um esquema bandido de espionagem consegue produzir a mágica de tornar público um documento supostamente produzido por uma das mais eficientes máquinas gestapianas do Ministério da Fazenda brasileiro: o COAF - Conselho de Controle de Atividades Financeiras. O problema institucionalmente gravíssimo é: Quem pode garantir que seja verdadeiro o documento que detalha movimentações de R$ 500 milhões feitas por 103 pessoas e 188 empresas, revelando grandes saques em espécie, transações sem motivos justificados ou sem explicação sobre a origem legal dos recursos?
Algo gravíssimo vem acontecendo, há muito tempo, nos bastidores econômicos brasileiros, com a lamentável conivência e omissão do Judiciário. Os passos desta sacanagem são fartamente conhecidos por magistrados, membros do Ministério Público, da Polícia Federal e das maiores bancas de advocacia - que se omitem em denunciá-los abertamente, por conveniência ou medo real de represálias. O método é empregado, fartamente, para acionar os aparelhos repressivos estatais, com a finalidade de destruir ou neutralizar adversários ou inimigos, seja de quem está no poder ou de quem almeja chegar no topo da política e dos negócios.
A estrutura ilegítima e imoral de inquisição é manjada. Transnacionais de espionagem conseguem recolher, de forma ilegal, via extorsão ou corrupção, informações financeiras de pessoas e empresas que deveriam estar sob proteção constitucional de sigilos. Os dados são analisados, reunidos e transformados em "dossiês" repletos de documentos gritantemente falsificados, mas com informações que poder ser verdadeiras ou meramente verossímeis. Vendido a peso de ouro a grandes firmas de lobby, o material serve para o "assassinato de reputações". Basta vazar na imprensa (geralmente, também, na base da corrupção) e, em um passe de mágica, se torna "fonte de investigação". Em geral, logo se transforma em inquéritos policiais e procedimentos investigatórios do Ministério Público até se tornar um processo judicial.    
Lula e seus aliados estão sendo triturados pela máquina de assassinar reputações - que até outro dia prestava relevantes serviços ao grupo político deles. Por isso, soa como babaquice pura a reclamação feita pelo Instituto Lula à reportagem da revista Época que denuncia os tais "documentos do Coaf" que foram parar na CPI do BNDES, com escala estratégica na redação da publicação: "A revista não tem interesse em entender ou reportar os fatos de forma fiel, quer apenas construir ilações. Não tem o que se chama de jornalistas investigativos: são apenas redatores sensacionalistas, operando documentos vazados ilegalmente. Não apresenta fatos, quer apenas especular e fazer barulho em cima de tais documentos, tentando criar factoides políticos, vender mais revista e fazer audiência em redes sociais”.
Certamente cometendo um "ato falho", a assessoria do ex-Presidente Lula acaba dando legitimidade ao tal "documento" que expõe um fenômeno financeiro milagroso. Como Lula, tendo apenas uma renda mensal declarada de R$ 3.753,36 (valor claramente subestimado, porque ele tem "aposentadorias" de ex-Presidente, "perseguido político" e especial por invalidez do INSS), consegue ter movimentado R$ 52,3 milhões entre crédito e débito? Como foram mapeados R$ 27 milhões em recebimentos e R$ 25,3 milhões em transferências da super próspera empresa L.I.L.S Palestras, Eventos e Publicações?
Os detalhes de tais operações causam revolta em qualquer Durango kid... Mas, antes de embarcar no emocional de ficar pt da vida com tanta grana suposta ou realmente movimentada pelos negócios de Lula, é fundamental fazer uma perguntinha bem idiota, com ares de advertência: Quem autorizou o COAF a fazer tal investigação, se ela realmente ocorreu do jeito como foi narrado na reportagem da Época? Algum juiz? Alguém do MPF? Algum delegado? Algum burocrata do Ministério a Fazenda? O ministro Joaquim Levy (tão atacado por Lula)? Os banqueiros? A Presidenta Dilma? Ou o James Bond?
Se o culpado é o último a lista, seria bom que Luiz Inácio Lula da Silva solicitasse uma salvadora audiência com a Rainha da Inglaterra. Até porque são fortes as evidências de que o companheiro $talinácio tenha sido mais uma entre tantas vítimas de um dos mais eficientes serviços internacionais de espionagem e contra-informação - know-how que os britânicos têm fama de ostentar. Nem vale citar quem faz isto, porque seria "escroltizar" demais este artiguinho ingênuo...
O fundamental para o Brasil é saber que são muito comuns e constantes os assassinatos de reputações viabilizados por dossiês produzidos por espionagem ilegal. A máquina estatal de trituração é acionada tanto para perseguir políticos, quando para eliminar empresários concorrentes, e até para ferrar qualquer cidadão que, intencional ou casualmente, atrapalhe algum grande esquema de conquista, manutenção ou ampliação de poder. Já experimentou perguntar "por que as coisas demoram tanto a mudar para melhor no Brasil"?
O jornalista e filósofo Olavo de Carvalho já deu uma pista. Ele escreveu dia 30 de outubro, em seu Facebook, uma inquisidora verdade que dói: "Como é que um governo continua durando com apenas um por cento de apoio da população?" Olavo mesmo respondeu de bate pronto: "É que o um por cento se compõe de: a) As quinze famílias mais ricas do país e, de modo geral, toda a oligarquia bancária e empresarial; b) A classe política praticamente inteira; c) A grande mídia; d) Professores universitários; e) Show business; f) Juízes; g) Forças Armadas. É a elite contra o povo. É a minoria mais cínica e prepotente que já se viu no mundo, sustentando uma ditadura sórdida e garganteando a 'estabilidade das nossas instituições'.
O Mestre Olavão só cometeu uma pequena imperfeição, certamente na pressa emocional da digitação no Face. Não se pode nem deve chamar essa turma de "Elite". Até porque eles não são "os melhores entre os melhores". Dá para aceitar que eles sejam definidos como "zelites". Na verdade, eles e mais alguns outros componentes formam a Oligarquia que sustenta o Governo do Crime Organizado no Brasil. Geralmente, eles são meros paus mandados do esquema que controla o Brasil de fora para dentro.
As pessoas de bem precisam se unir para acabar com o Capimunismo de quadrilhas no Brasil - um monstro centralizador, cartorial, cartelizado, cooptador, corrupto e canalha que estrutura a (des)governança do crime organizado. Precisamos de muita estratégia e trabalho de (contra) inteligência para romper com o reinado dos bandidos. Enquanto tal ação não se efetiva com eficiência, vamos assistindo aos constantes assassinatos de reputação. Hoje pode ser o Lula. Depois um empresário e, no fim, você, leitor deste artiguinho que deveria figurar nos anais do "Iluminismo de Classe Média".
Quem tem poder para acabar com Lula? Elementar resposta, meu caro Watson: o mesmo que vem acabando com você e o Brasil... Precisa desenhar mais?! Lula vai dançar porque é um mero agente descartável do verdadeiro inimigo do Brasil. Simples, assim...

Releia o artigo de sábado: Capimunismo de Quadrilhas desintegrará o Brasil

Quarteto Fantástico
Recolham-se...
Silêncio necessário
Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!
O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 01 de Novembro de 2015.

NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO