Siga este Blog

terça-feira, 7 de julho de 2015

Monte do Templo está na mira do Vaticano

Em 2000, falando em uma mesquita palestina em Ramallah, Yasser Arafat declarou: “Ninguém vai ter sucesso em remover-nos da nossa terra, incluindo Jerusalém, e a bandeira palestina vai voar a partir do Monte do Templo e das igrejas em Jerusalém”.
Arafat poderia dizer isso porque ele tinha ganho o apoio do Vaticano para a sua estratégia terrorista. Em 26 de junho de 2015, o Vaticano assinou seu primeiro acordo com o “Estado da Palestina”. É a conclusão lógica de um longo caminho.
Quando o pontífice João Paulo II subiu ao Monte do Templo em 2000, o local mais sagrado do judaísmo, ele não foi bem recebido por autoridades israelenses, mas por representantes da palestina Autoridade , eo complexo sagrado foi enfeitado com bandeiras árabes. Foi o reconhecimento implícito do Papa de hegemonia islâmica. Ele foi levado a dizer que o Islã eo cristianismo substituiu o judaísmo e tem o direito de “herdar” os seus lugares santos.
Desde então, a Santa Sé de tomar uma posição como o aliado dos chefes da palestina Autoridade no lugar mais sagrado para o povo judeu, tornou-se quase um fato consumado.
O lobby católico de legitimação de Israel passa pela guerra em Jerusalém e na guerra em Jerusalém que atravessa o Monte do Templo. O local onde o povo judeu adorado por centenas de anos e o ponto focal deles praticando as orações de judeus está sob ataque do Vaticano.
Os acordos Vaticano e a OLP foram assinados para permitir a expulsão dos judeus de Jerusalém. Isto segue um memorando assinado por autoridades palestinas e do Vaticano, em 2000, que repetiu o apelo do Vaticano para um mandato internacional para preservar “a identidade própria e o caráter sagrado” de Jerusalém. Isso significa um retorno a uma época em que metade do capital de Israel estava sob controle islâmico, a Cidade Velha foi fechada para os judeus, sinagogas foram profanados, e as paredes, farpado fio, e franco-atiradores dividiu a cidade pela força.
O Vaticano é consistente. Em 1964, quando o Papa Paulo VI fez a primeira visita papal a Jerusalém, judeus e cristãos com passaportes israelenses foram proibidos de entrar na Cidade Velha. E não oficial do Vaticano reclamou sobre isso.
O que os judeus fazem para além de agradar aos tiranos e seus colaboradores ? Aqui está o que eles deveriam fazer: Comece a tomar o controle do Monte do Templo. Será mais difícil para persegui-los se eles fazem isso.
Fonte: Israel National News
https://blogaultimatrombeta.wordpress.com/2015/07/07/monte-do-templo-esta-na-mira-do-vaticano/
NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO