Translate

Trabalhamos para divulgar notícias SOBRE: POLITICA, CURIOSIDADES, SAÚDE, ASTRONOMIA, UFOLOGIA, GUERRA, MISTÉRIOS E MUITO MAIS.Precisamos de sua ajuda, clique nas propagandas expostas no Blog, para manter nosso site no ar.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Pesquisador acerta com precisão terremoto

O ex-pesquisador "“black projects” ou projetos escuros",  apontou em abril que os terremotos estavam se movendo em direção ao norte da Califórnia

Kit Daniels 
PrisonPlanet.com 
 25 de agosto de 2014
  
  Um ex- pesquisador do governo "projetos negros"  que anteriormente utilizava flutuações na temperatura da superfície do mar para prever terremotos previu com sucesso em abril que o norte da Califórnia em breve sofreria de um imenso terremoto.

  Stan Deyo, que durante mais de 10 anos fez previsões  de terremoto se aproximando de uma taxa de precisão de 90% com base em dados US Naval, ressaltou em 11 de abril que o terremoto em Iquique que atingiu a costa do Chile em 1 de Abril tinha sido seguido por uma série de terremotos em movimento norte para os Estados Unidos, particularmente do norte da Califórnia.Vá até a marca de 23:00.



  "Eu estou olhando para terremotos no meu mapa ... entre os dias 25 de março e 01 de abril deste ano planetário amplo [e] o terremoto de 8 na escala Richter no Chile, provavelmente, cerca de duas semanas atrás, agora tem sido seguido por tremores de terra que se deslocam-se para os Estados Membros sobre o Anel de Fogo ", disse ele.
O Anel de Fogo é uma área que circunda o Oceano Pacífico, na qual cerca de 90% dos terremotos do mundo ocorrem, tornando a região mais sismicamente ativas do mundo.
Esta região inclui a falha de San Andreas, que atravessa o norte da Califórnia e da placa tectônica de Juan de Fuca na costa de Oregon.
"Temos de começar a ver aumentar a atividade na parte do norte de Oregon, zona sul de Washington e na ponta do norte da Califórnia," Deyo também disse em abril.  "Essa é a razão pela qual temos uma grande preocupação para a área lá por causa de tsunamis e infra-estrutura danificada da placa Juan de Fuca, [que] é o único [produzir] terremotos em todo o Anel de Fogo que ainda não divulgou estresse Richter de 9+  nos últimos 55 anos ".

Repórter não esperava que o Médico entrevistado falasse com tanta propriedade


Repórter não esperava que o Médico entrevistado falasse com tanta propriedade, ao vivo e de improviso.

"Submarinos do Apocalipse" de Israel Estão Quase Prontos

Os estaleiros alemães de ThyssenKrupp em Kiel estão terminando a construção dos primeiros submarinos israelenses capazes de portar armas nucleares, denominados pela imprensa local de "os submarinos do apocalipse".
Embora destinados para combates no litoral do Mediterrâneo, a qual dispõe de numerosas corvetas e pequenos navios e guerra dotados com mísseis, a Marinha israelense está investindo na construção de poderosos submarinos com capacidade nuclear.

Atualmente três submarinos da classe Dolphin II estão em construção nos estaleiros ThyssenKrupp Marine Systems na Alemanha. Uma vez terminados os testes, os submarinos se dirigirão até o Mediterrâneo para se tornar a espinha dorsal do poder naval do Estado judeu, segundo informou o Defense News.

Com 68 metros de comprimento, os submarinos diesel-elétricos classe Dolphin II, terão a capacidade de submarinos e ataque, portadores de mísseis nucleares e postos de comando naval.

Também possuem uma combinação incomum de cores preta, azul e verde. Isso tem como objetivo "tentar fazer com que os submarinos sejam menos visíveis, e é (a combinação destas cores) especialmente eficaz nas águas do Mediterrâneo", aponta o Defense News em sua recente publicação dedicada às novas fotografias destes amplos submarinos, que se encontram em dique seco aguardando os testes de navegação.

Em relação ao equipamento armamentístico, os três submergíveis classe Dolphin II dispõem de 10 tubos capazes de lançar torpedos DM-2A4 guiados por fibra óptica.

Quatro destes tubos possuem um calibre de 24 polegadas, algo raro para os submarinos desta classe construídos no Ocidente, o qual os analistas da publicação sugerem que os navios seriam capazes de realizar pequenas equipes de comando ou disparar mísseis de cruzeiro. Os seis tubos restante medem 21 polegadas e diâmetro.

Embora não seja admitido pelo governo israelense, acredita-se que estarão dotados de mísseis de cruzeiro Popeye Turbo com ogivas nucleares. Outras armas inclusas nos submarinos são os mísseis antinavio não nucleares Harpoon e mísseis anti-helicópteros Triton.

A Alemanha já concluiu a construção do cabeça da série, o Tannin, que se prepara para a viagem à Israel.

Leia mais:



Manipulação Midiática: Como Israel ‘Noticia’ os Próprios Crimes de Guerra




Fontes:
Periodismo Alternatvo: Submarinos quase pronto 'apocalipse' a Israel
RT: Submarinos quase pronto 'apocalipse' a Israel
Intercepts: Israel’s Deadliest Submarines Are Nearly Ready

Via: http://www.anovaordemmundial.com/2014/08/submarinos-do-apocalipse-de-israel-estao-quase-prrontos.html#ixzz3BRCJPoyV

10 mitos sobre a ditadura no Brasil (ou Por que você não deve querer que ela volte)

Em 1964, um golpe de estado que derrubou o presidente João Goulart e instaurou uma ditadura no Brasil. O regime autoritário militar durou até 1985. Censura, exílio, repressão policial, tortura, mortes e “desaparecimentos” eram expedientes comuns nesses “anos de chumbo”. Porém, apesar de toda documentação e testemunhos que provam os crimes cometidos durante o Estado de exceção, tem gente que acha que naquela época “o Brasil era melhor”. Mas pesquisas da época – algumas divulgados só agora, graças à Comissão Nacional da Verdade – revelam que o período não trouxe tantas vantagens para o país.


Jornalista critica pesquisas eleitorais e diz que Brasil não é mais um país sério


Publicado por  

Prates comenta pesquisa eleitoral divulgada pela Folha de S. Paulo, em que Marina aparece em primeiro lugar, desbancando Dilma e Aécio.
O jornalista critica a mudança brusca nas pesquisas e diz que pessoas são estúpidas, caso estejam realmente alterando suas concepções de forma emocional, diante da morte de Eduardo Campos.
Assista:


Veja outros comentários de Prates:Prates arrebenta em comentário. “Esse povo merece o governo que tem, e pior, merece o futuro que está chegando”Carlos Prates: “Orgulho nacional, onde?”Governo analisa cortar verbas da educação e anuncia mais de US$ 600 milhões para Cuba. Prates comenta

Senador que gastou R$ 62 mil com implantes dentários pagos pelo povo é candidato a reeleição

CRISE DA ÁGUA - SECA AMEAÇA 40 MILHÕES DE PESSOAS

Reservatório do Sistema Cantareira , um cenário nordestino.
A seca na Região Sudeste não esvazia apenas os reservatórios paulistas. Um levantamento feito pela Agência Nacional de Águas (ANA) a pedido do GLOBO mostra que seis das principais bacias hidrográficas brasileiras enfrentam problemas, ameaçando moradores de nove estados e do Distrito Federal. São cerca de 40 milhões de pessoas afetadas — o equivalente a 20% da população brasileira.
 
Nota DefesNet

O Livro Branco da Defesa Nacional (2012) faz referências importantes às reservas de água doce:


pág 15 CAPÍTULO 1 — O ESTADO BRASILEIRO E A DEFESA NACIONAL

"É grande produtor de energia renovável e não renovável, de proteína animal e vegetal. Possui extensas reservas de água potável, enorme biodiversidade e vastos recursos minerais. As recentes descobertas do pré-sal levaram o País a um novo patamar de reservas e produção de petróleo e gás natural"

pág 19 LIVRO BRANCO DE DEFESA NACIONAL — CAPÍTULO 1 — O ESTADO BRASILEIRO E A DEFESA NACIONAL

"A Amazônia representa um dos focos de maior interesse da defesa. A Pan-Amazônia, equivalente à totalidade da Amazônia na América do Sul, tem, em números aproximados, 40% da área continental sul-americana e detém 20% da disponibilidade mun­dial de água doce"

Box - Aquíferos Guarani e Alter do Chão (Amazônico)
O Aquífero Guarani está entre as maiores reservas subterrâneas de água doce do mundo e estende-se, em cerca de 70% de sua totalidade, pelo território brasileiro (840 mil km2). Com um reservatório de água subterrâ­nea de capacidade estimada em 45 mil km3, representa uma fonte impor­tante de abastecimento da população e de desenvolvimento de atividades econômicas. O Aquífero Alter do Chão, localizado sob a maior bacia hidro­gráfica do mundo (rio Amazonas), se estende sob solo brasileiro, com um volume potencial estimado em 86 mil km3.

Os principais rios atingidos têm, em comum, a dependência das chuvas que caem em Minas Gerais, estado que é uma espécie de divisor das águas que correm pelo Brasil. Os rios São Francisco, Grande, Doce, Paraíba do Sul, Paraná e Jequitinhonha enfrentam problemas em maior ou menor grau. Em geral, chove cerca de 1.400 milímetros na Região Sudeste durante o ano hidrológico, que termina em setembro. Até agora, choveu metade disso. Segundo dados da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos (NOAA, em inglês), as chuvas que caíram no Brasil foram 20% menores do que a média. No Sul de Minas e no Oeste paulista, choveu 60% menos.
— A seca fez com que São Paulo ficasse em uma situação semelhante à do Nordeste — resume o professor Augusto José Pereira Filho, do Departamento de Ciências Atmosféricas do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo. Se a seca transforma cenários em São Paulo, piora ainda mais a situação do Rio São Francisco, o principal do Nordeste. Com nascentes na Serra da Canastra, em Minas, o Velho Chico já não chega ao mar. A água salgada adentra 25 km de seu leito e, a 85 km de sua foz, entre Alagoas e Sergipe, já se pesca peixe do mar, algo comum apenas nas áreas mais próximas ao oceano.
— O rio está ficando fraco, e o mar, mais forte. Não sabemos até quando o rio vai aguentar — diz Maria Izaltina Silva Santos, líder da comunidade de Brejão dos Negros (SE), que vive da pesca e da cultura de arroz no Baixo São Francisco, último trecho do rio, após as barragens de hidrelétricas. No Rio Grande, a vazão de água em julho foi de 33 metros cúbicos por segundo, a pior em 84 anos.

No Paraíba do Sul, seu maior reservatório, o de Paraibuna, baixou a 12,23% de sua capacidade, levando à redução de 5 mil litros por segundo na vazão de água que chega à barragem de Santa Cecília, onde é feita a transposição para o Rio de Janeiro. O Rio Doce, que em dezembro transbordou e causou enchentes no Espírito Santo, baixou drasticamente nos últimos meses: em locais onde o nível de água ultrapassou nove metros, hoje ela não passa de dois metros. O Rio Paraná, por sua vez, baixou a ponto de interromper o transporte por hidrovia. Mas são as águas do Velho Chico que refletem conflitos comuns a vários setores no Brasil: uma mistura de política, grandes negócios e uma população ainda impotente diante de seu futuro. No Brejão dos Negros, a água salobra é realidade, mas até a altura de Penedo (AL), a 40 km da foz, a cunha salina se faz presente.

No assentamento Borda da Mata, 85 km rio adentro, já há siris. Os peixes de rio estão menores e mais raros. Boa parte desapareceu. Não há mais surubim, piaba ou mandim. Em trechos do rio onde a profundidade chegava a 15 metros, agora é possível cruzar a pé. Em 2006, um estudo da Universidade Federal de Alagoas detectou intrusão salina numa distância de 6 km da foz do São Francisco. Na época, a vazão média no Baixo São Francisco era de 2.041 metros cúbicos por segundo, quase o dobro da atual.

Este ano, com a seca, a vazão na barragem de Sobradinho foi reduzida, para 1.100 metros cúbicos por segundo, 15% menor do que a mínima estabelecida pelo Ibama, de 1.300 metros cúbicos por segundo. No projeto Jaíba, no norte de Minas Gerais, o maior projeto de irrigação do país, o clima é de intranquilidade.
— Quando a vazão foi reduzida no reservatório de Três Marias, a orientação foi não aumentar os plantios. A vazão do rio aqui está em 190 metros cúbicos por segundo, menos da metade do normal. Nunca aconteceu isso nesta área. É diferente e assustador — diz Marcos Medrado, gerente da etapa 1 do projeto Jaíba, que reúne cerca de 1.800 pequenos agricultores, responsáveis por cerca da metade da produção de sementes de hortifrútis do país.

— Temos uma seca de gestão. Há aumento desordenado de demandas hídricas, uma festa de outorgas. Temos uso excessivo, desperdício e até contaminação por agrotóxico. Falta cuidado da União e dos estados nas ações de recuperação hidroambiental — diz Luiz Alberto Rodrigues Dourado, do Comitê da Bacia do Rio São Francisco. O GLOBO procurou o Ministério do Meio Ambiente e a Agência Nacional de Águas (ANA) para discutir os problemas causados pela seca e a gestão de recursos hídricos no país, mas eles não concederam entrevistas.
Defesa Net/O Globo

ATENÇÃO: Morre médico africano que recebeu vacina experimental contra ebola

Na capital da Libéria, Monróvia, morreu um dos três médicos africanos contaminados pelo vírus ebola, que receberam uma vacina experimental ZMapp.

Segundo afirmou o ministro da Informação, Cultura e Turismo da República, Lewis Brown, o médico liberiano Abraham Borbor morreu em 24 de agosto.
Na semana passada, foi noticiado que o estado de saúde dos dois médicos da Libéria e um da Nigéria melhorou de forma acentuada após uma injeção da vacina experimental.
Os testes da vacina ZMapp em pessoas começaram no final de julho de 2014, antes, ela foi testada apenas em macacos. Os primeiros pacientes foram o médico norte-americano Kent Brantley e sua esposa, enfermeira Nancy Writebol. Eles estavam trabalhando na Libéria na organização humanitária Samaritan’s Purse (Bolsa do Samaritano), ajudando a combater o vírus ebola após um surto em dezembro de 2013.
Após a injeção da vacina Brantley e Writebol começaram a se sentir melhor e já tiveram alta hospitalar.
FONTE:
http://portuguese.ruvr.ru/news/2014_08_25/Falece-medico-africano-que-recebeu-vacina-experimental-contra-ebola-0702/

ALERTA: Mulher queima-se no peito com iPhone 4

Dionne Baxter acordou em agonia e descobriu uma queimadura de 12 centímetros no peito. Esta queimadura foi provocada pelo seu iPhone 4.

Uma mulher, de 24 anos, deixou o seu iPhone 4 a carregar e adormeceu com ele perto de si. Mas não esperava acordar com uma queimadura de 12 centímetros no peito.
“Adormeci nua e acordei com esta grande marca em todo o peito, até ao mamilo”, disse Dionne Baxter ao The Sun, acrescentando que quando tocou no telemóvel “ele estava tão quente que não conseguia agarrá-lo”.
Foi imediatamente para as urgências, mas a queimadura infetou e a jovem britânica ficou com uma cicatriz no peito.
Até ao momento, a Apple não comentou o incidente.
FONTE:
http://www.noticiasaominuto.com/mundo/266814/mulher-queima-se-no-peito-com-iphone-4

Os governos recorrem à táticas de quarentena medieval para travar propagação do Ebola!

(NaturalNews) Sem uma solução médica de som para o pior surto de Ebola na história do planeta, governos e organizações não-governamentais estão se voltando para uma técnica medieval que poderia afetar até 1 milhão de pessoas, segundo a Organização Mundial de Saúde ( OMS). Conforme relatado por WorldNetDaily (WND), a tática, que foi popularizado durante a era da praga Peste Negra no século 14, é conhecido como cordão sanitário , que é, essencialmente, traçando uma linha ao redor de uma área geográfica onde as infecções são ocorrendo, deixando ninguém sair.

A quarentena Não tem sido usado desde o final da Primeira Guerra Mundial As discussões para colocar em quarentena uma área triangular que inclui partes da Guiné, Serra Leoa e Libéria ocorreu já em 01 de agosto, WND relatou, acrescentando que as tropas começaram a fechar estradas vários dias depois, em uma tentativa de evitar a propagação do vírus mortal. OMS está a apoiar a quarentena; Dr. Margaret Chan, diretora-geral da organização, disse durante uma conferência em Genebra que as decisões "para vedar a zona quente de transmissão da doença, isto é, a área onde as fronteiras da Guiné, Libéria e Serra Leoa se cruzam, são críticos para parar a re-infecção de áreas através do movimento transfronteiriço de pessoas. " A agência da ONU admite, entretanto, que vedar a zona de doença não pode ser feito sem conseqüências, com mais de 1 milhão de pessoas afetadas que "precisam de apoio material ao dia , incluindo comida.

O isolamento desta zona tornou ainda mais difícil para as agências, como os Médicos Sem Fronteiras, para trazer funcionários e suprimentos", a OMS disse. "Nós não vivemos em que era mais ' Como WND mais relatou: Há também a questão de como lidar com os médicos e profissionais de saúde que tentam salvar a vida dos pacientes. Seriam preso junto com o resto da população ou permissão para sair, potencialmente levando consigo uma doença com risco de vida? Ou deveria a população afetada ser deixado à sua própria?

Nos tempos antigos, o cordão sanitário foi usado como um último esforço para conter a doença, e os cidadãos da região foram presos geralmente deixados à sua própria sorte. Embora, neste caso, a OMS tem o compromisso de fornecer alimentos para as milhões de pessoas afetadas pela quarentena, há pouco mais pode fazer. WND Como relatado anteriormente, embora a OMS aprovou o uso de tratamentos experimentais para Ebola , existem poucos ou nenhum prontamente fontes disponíveis, o que tornará a doença incurável, pelo menos no curto prazo. Mais de metade das pessoas infectadas morrem.

Dr. Martin S. Cetron, especialista em quarentena para os Centros de Controle e Prevenção de Doenças em Atlanta, diz que espera que o cordão irá revelar-se eficaz. No entanto, ele disse que há "um grande potencial para que ele vá mal se não for feito com uma abordagem ética." "Just deixar que a doença se queimar e considerando que o preço de controlá-lo - não vivemos em que era mais ", disse ele. "subestimaram a magnitude do surto" No início deste mês, a OMS anunciou em seu site que era "coordenar uma escala maciça acima da resposta internacional, mobilizar o apoio dos países individuais, agências de controle da doença, agências do sistema das Nações Unidas, entre outros, "tudo em um esforço para fornecer as" medidas extraordinárias necessárias, em grande escala, para conter o surto em ambientes caracterizados pela extrema pobreza, os sistemas de saúde disfuncionais, uma grave escassez de médicos, e medo galopante.

Os funcionários da OMS também disse que os números de casos notificados e mortes "subestimam a magnitude do surto." Isso indica que a ONU acredita que a epidemia atual é muito mais perigoso do que o inicialmente previsto e, como tal, está agora lançando o seu pleno apoiar a estratégia de contenção da OMS. Secretário-Geral Ban Ki-Moon também presidiu uma reunião de todo o sistema em que ele enfatizou a necessidade de todo o sistema das Nações Unidas para apoiar os esforços da OMS na luta contra o surto

Fonte: http://www.naturalnews.com/046582_Ebola_quarantine_tactics_governments.html

Via: http://olhosolitario.blogspot.com.br/2014/08/os-governos-recorrem-taticas-de.html

Os governos recorrem à táticas de quarentena medieval para travar propagação do Ebola!

(NaturalNews) Sem uma solução médica de som para o pior surto de Ebola na história do planeta, governos e organizações não-governamentais estão se voltando para uma técnica medieval que poderia afetar até 1 milhão de pessoas, segundo a Organização Mundial de Saúde ( OMS). Conforme relatado por WorldNetDaily (WND), a tática, que foi popularizado durante a era da praga Peste Negra no século 14, é conhecido como cordão sanitário , que é, essencialmente, traçando uma linha ao redor de uma área geográfica onde as infecções são ocorrendo, deixando ninguém sair.

A quarentena Não tem sido usado desde o final da Primeira Guerra Mundial As discussões para colocar em quarentena uma área triangular que inclui partes da Guiné, Serra Leoa e Libéria ocorreu já em 01 de agosto, WND relatou, acrescentando que as tropas começaram a fechar estradas vários dias depois, em uma tentativa de evitar a propagação do vírus mortal. OMS está a apoiar a quarentena; Dr. Margaret Chan, diretora-geral da organização, disse durante uma conferência em Genebra que as decisões "para vedar a zona quente de transmissão da doença, isto é, a área onde as fronteiras da Guiné, Libéria e Serra Leoa se cruzam, são críticos para parar a re-infecção de áreas através do movimento transfronteiriço de pessoas. " A agência da ONU admite, entretanto, que vedar a zona de doença não pode ser feito sem conseqüências, com mais de 1 milhão de pessoas afetadas que "precisam de apoio material ao dia , incluindo comida.

O isolamento desta zona tornou ainda mais difícil para as agências, como os Médicos Sem Fronteiras, para trazer funcionários e suprimentos", a OMS disse. "Nós não vivemos em que era mais ' Como WND mais relatou: Há também a questão de como lidar com os médicos e profissionais de saúde que tentam salvar a vida dos pacientes. Seriam preso junto com o resto da população ou permissão para sair, potencialmente levando consigo uma doença com risco de vida? Ou deveria a população afetada ser deixado à sua própria?

Nos tempos antigos, o cordão sanitário foi usado como um último esforço para conter a doença, e os cidadãos da região foram presos geralmente deixados à sua própria sorte. Embora, neste caso, a OMS tem o compromisso de fornecer alimentos para as milhões de pessoas afetadas pela quarentena, há pouco mais pode fazer. WND Como relatado anteriormente, embora a OMS aprovou o uso de tratamentos experimentais para Ebola , existem poucos ou nenhum prontamente fontes disponíveis, o que tornará a doença incurável, pelo menos no curto prazo. Mais de metade das pessoas infectadas morrem.

Dr. Martin S. Cetron, especialista em quarentena para os Centros de Controle e Prevenção de Doenças em Atlanta, diz que espera que o cordão irá revelar-se eficaz. No entanto, ele disse que há "um grande potencial para que ele vá mal se não for feito com uma abordagem ética." "Just deixar que a doença se queimar e considerando que o preço de controlá-lo - não vivemos em que era mais ", disse ele. "subestimaram a magnitude do surto" No início deste mês, a OMS anunciou em seu site que era "coordenar uma escala maciça acima da resposta internacional, mobilizar o apoio dos países individuais, agências de controle da doença, agências do sistema das Nações Unidas, entre outros, "tudo em um esforço para fornecer as" medidas extraordinárias necessárias, em grande escala, para conter o surto em ambientes caracterizados pela extrema pobreza, os sistemas de saúde disfuncionais, uma grave escassez de médicos, e medo galopante.

Os funcionários da OMS também disse que os números de casos notificados e mortes "subestimam a magnitude do surto." Isso indica que a ONU acredita que a epidemia atual é muito mais perigoso do que o inicialmente previsto e, como tal, está agora lançando o seu pleno apoiar a estratégia de contenção da OMS. Secretário-Geral Ban Ki-Moon também presidiu uma reunião de todo o sistema em que ele enfatizou a necessidade de todo o sistema das Nações Unidas para apoiar os esforços da OMS na luta contra o surto

Fonte: http://www.naturalnews.com/046582_Ebola_quarantine_tactics_governments.html

Via: http://olhosolitario.blogspot.com.br/2014/08/os-governos-recorrem-taticas-de.html

Os governos recorrem à táticas de quarentena medieval para travar propagação do Ebola!

(NaturalNews) Sem uma solução médica de som para o pior surto de Ebola na história do planeta, governos e organizações não-governamentais estão se voltando para uma técnica medieval que poderia afetar até 1 milhão de pessoas, segundo a Organização Mundial de Saúde ( OMS). Conforme relatado por WorldNetDaily (WND), a tática, que foi popularizado durante a era da praga Peste Negra no século 14, é conhecido como cordão sanitário , que é, essencialmente, traçando uma linha ao redor de uma área geográfica onde as infecções são ocorrendo, deixando ninguém sair.

A quarentena Não tem sido usado desde o final da Primeira Guerra Mundial As discussões para colocar em quarentena uma área triangular que inclui partes da Guiné, Serra Leoa e Libéria ocorreu já em 01 de agosto, WND relatou, acrescentando que as tropas começaram a fechar estradas vários dias depois, em uma tentativa de evitar a propagação do vírus mortal. OMS está a apoiar a quarentena; Dr. Margaret Chan, diretora-geral da organização, disse durante uma conferência em Genebra que as decisões "para vedar a zona quente de transmissão da doença, isto é, a área onde as fronteiras da Guiné, Libéria e Serra Leoa se cruzam, são críticos para parar a re-infecção de áreas através do movimento transfronteiriço de pessoas. " A agência da ONU admite, entretanto, que vedar a zona de doença não pode ser feito sem conseqüências, com mais de 1 milhão de pessoas afetadas que "precisam de apoio material ao dia , incluindo comida.

O isolamento desta zona tornou ainda mais difícil para as agências, como os Médicos Sem Fronteiras, para trazer funcionários e suprimentos", a OMS disse. "Nós não vivemos em que era mais ' Como WND mais relatou: Há também a questão de como lidar com os médicos e profissionais de saúde que tentam salvar a vida dos pacientes. Seriam preso junto com o resto da população ou permissão para sair, potencialmente levando consigo uma doença com risco de vida? Ou deveria a população afetada ser deixado à sua própria?

Nos tempos antigos, o cordão sanitário foi usado como um último esforço para conter a doença, e os cidadãos da região foram presos geralmente deixados à sua própria sorte. Embora, neste caso, a OMS tem o compromisso de fornecer alimentos para as milhões de pessoas afetadas pela quarentena, há pouco mais pode fazer. WND Como relatado anteriormente, embora a OMS aprovou o uso de tratamentos experimentais para Ebola , existem poucos ou nenhum prontamente fontes disponíveis, o que tornará a doença incurável, pelo menos no curto prazo. Mais de metade das pessoas infectadas morrem.

Dr. Martin S. Cetron, especialista em quarentena para os Centros de Controle e Prevenção de Doenças em Atlanta, diz que espera que o cordão irá revelar-se eficaz. No entanto, ele disse que há "um grande potencial para que ele vá mal se não for feito com uma abordagem ética." "Just deixar que a doença se queimar e considerando que o preço de controlá-lo - não vivemos em que era mais ", disse ele. "subestimaram a magnitude do surto" No início deste mês, a OMS anunciou em seu site que era "coordenar uma escala maciça acima da resposta internacional, mobilizar o apoio dos países individuais, agências de controle da doença, agências do sistema das Nações Unidas, entre outros, "tudo em um esforço para fornecer as" medidas extraordinárias necessárias, em grande escala, para conter o surto em ambientes caracterizados pela extrema pobreza, os sistemas de saúde disfuncionais, uma grave escassez de médicos, e medo galopante.

Os funcionários da OMS também disse que os números de casos notificados e mortes "subestimam a magnitude do surto." Isso indica que a ONU acredita que a epidemia atual é muito mais perigoso do que o inicialmente previsto e, como tal, está agora lançando o seu pleno apoiar a estratégia de contenção da OMS. Secretário-Geral Ban Ki-Moon também presidiu uma reunião de todo o sistema em que ele enfatizou a necessidade de todo o sistema das Nações Unidas para apoiar os esforços da OMS na luta contra o surto

Fonte: http://www.naturalnews.com/046582_Ebola_quarantine_tactics_governments.html

Via: http://olhosolitario.blogspot.com.br/2014/08/os-governos-recorrem-taticas-de.html
voltar ao topo, inicio