NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Não Tema o Ebola, Tema o Estado

Doenças, desastres naturais e crises causadas pelo homem são rotineiramente exploradas pelo governo como pretexto para ampliar e estender o seu poder e alcance. O Estado e sua mídia de propaganda prosperam em uma crise fabricada após a outra, como parte de um esforço sistemático para levar até o estado policial. O objetivo não é a proteção das pessoas. É um estado de vigilância abrangente com um componente militarizado concebido não para nos salvar de terroristas do mal ou de doenças assustadoras, mas para controlar a população e manter seu monopólio político através do medo e da violência.

O alardeado Ebola - muito menos ameaçador para o americano comum que ficar no hospital ou dirigir um carro - será utilizado para impor novas restrições à circulação dos cidadãos. O site do CDC (Centro para Controle de Doenças dos EUA) revela o que o governo [americano] pretende fazer no remoto caso difícil espalhar a doença chegue até os EUA - reforçar o isolamento, quarentena e decreto governamental forçado a mira de arma. "Além de servir como funções médicas, o isolamento e a quarentena são também funções do 'poder de polícia', derivados do direito do Estado de tomar medidas que afetam os indivíduos em benefício da sociedade", afirma o CDC.



Enquanto isso, o Pentágono está em seu jogo. "Os militares têm planos de resposta prontos para eventos nacionais de emergência que podem incluir qualquer coisa de um surto de pandemia até o colapso econômico, os quais podem levar a distúrbios civis", escreve Mac Slavo. "O Departamento de Defesa informou ao Congresso que implantou sistemas de diagnóstico biológicos para as equipes de suporte da Guarda Nacional em todos os 50 estados", apesar de uma completa falta de casos de Ebola e a improbabilidade de uma pandemia.

Além de fornecer uma desculpa para uma ampliação de governo e do poder militar, ameaças pandêmicas sensacionalistas são usadas ​​por corporações transnacionais para aumentar os lucros.

Em 2010, o Presidente cessante do Conselho de Sub-comitê da Europa de Saúde, Wolfgang Wodarg, disse que a pandemia de gripe suína de 2009 era uma farsa fabricada por empresas farmacêuticas em conluio com a OMS para fazer grandes lucros, enquanto colocavam em perigo a saúde pública. "É o truque que eles sempre tentam monopolizar isto e nós pagamos muito mais com isso", disse Wodarg.

Vacinas "aceleradas" que podem se tornar obrigatórias 

O Instituto Nacional de Saúde, um centro de pesquisa biomédica no âmbito do Departamento de Saúde e Serviços Humanos, anunciou que está trabalhando com outro gigante do governo, a Food and Drug Administration (FDA), para acelerar uma vacina contra o Ebola.

"Estamos começando a discutir algumas negociações com as empresas farmacêuticas para ajudar a aumentar a escala, de modo que em caráter de emergência, pode estar disponível em 2015 para profissionais de saúde que estão se colocando em riscos extremos", Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas.

Vacinas aceleradas (em inglês Fast tracked) e a guerra psicológica da "pandemica" resultou na obrigatoriedade das vacinas contra a gripe para os trabalhadores pelo  Estado e suas instituições de apoio - incluindo hospitais, escolas, e até mesmo creches privadas.

O New York Times e a mídia corporativa estão agora exigindo vacinação obrigatória para as crianças e a eliminação de todas as isenções. Como se isso não bastasse, alguns estão chamando para a participação obrigatória em ensaios clínicos de vacinas também.

"Muitas sociedades já obrigam que os cidadãos realizem atividades para o bem da sociedade", escreve Susanne Sheehy para a Associação Médica Americana, um cartel sancionado pelo governo, que é especializada em fazer saúde inacessíveis.

Cuidado quando o governo e seus parceiros corporativos preferenciais argumentarem em favor de atividades obrigatórias, supostamente para o bem da sociedade.

Este, invariavelmente, resulta em um comportamento autoritário, o recrutamento e confisco de bens através de uma arma.

------------------------------------
Recomendamos a leitura do post "Notícias reais sobre a gripe H1N1, a vacina e a toda corrupção envolvida na pandemia" e dos links que ele contém. Lembrando do passado evitar ser enganados no presente e no futuro. 

Fontes:
Infowars: DON’T FEAR EBOLA, FEAR THE STATE

http://www.anovaordemmundial.com/2014/08/nao-tema-o-ebola-tema-o-estado.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+anovaordemmundial%2FPNpa+%28A+Nova+Ordem+Mundial%29

O que é o MADA?

Publicado em 04/08/2014 | Autor: Juliana Miranda
MADA é a sigla utilizada para “Mulheres que Amam Demais”. Esse é um programa de recuperação para as mulheres que apresentam depedência em relacionamentos destrutivos, desenvolvendo sintomas de possessividade e transtornos emocionais.

O MADA é um grupo de apoio que preza pelo anonimato das mulheres e tenta ajudá-las a aprender a se relacionar de forma saudável. O grupo foi inspirado no livro "Mulheres que Amam Demais", lançado em 1985, pela psicóloga e terapeuta familiar Robin Norwood. O principal objetivo do grupo é tratar a “doença” de amar e sofrer demais.

O primeiro Grupo MADA do Brasil foi aberto em São Paulo em 1994.  A iniciativa de trazer o grupo para o Brasil foi de uma mulher que era casada com um dependente químico. Hoje, o MADA realiza cerca de 48 reuniões semanais em diversas cidades do Brasil.

O grupo trabalha com relatos de mulheres que passaram por problemas semelhantes em relacionamentos. O reconhecimento e a proximidade das histórias de vida fazem com que as mulheres se apoiem na recuperação do vício de amar demais.

O princípio do Grupo MADA diz que a mulher recém-chegada precisa assistir, pelo menos, 6 reuniões consecutivas para entender o conceito da recuperação. O amor exagerado e destrutivo dessas mulheres é entendido como uma adicção que precisa de recuperação em grupo. Tudo o que é falado e ouvido dentro da sala de reunião do MADA deve ser mantido sob sigilo.


ORIENTE MÉDIO EM CHAMAS! ESTADO ISLÂMICO AVANÇA, ARÁBIA EM ALERTA!

Tensão cresce a cada minuto no Oriente Médio!


OBS: ESTE POST NÃO CONTÉM NOTÍCIAS DE ISRAEL E GAZA, TEMA DO PRÓXIMO POST, AGUARDEM!

A Arábia Saudita declarou estado de Alerta em sua fronteira ao norte com o Iraque, diante das ameaças crescentes do Estado Islâmico em dominar a região.

Informações via Twitter relatam que o Exército da Arábia Saudita, em alerta, marcham em direção a fronteira iraquiana

Em outro Twitter, o Conselheiro saudita diz que qualquer incursão do Estado Islâmico ou outro grupo (terrorista) será esmagado.
IRAQUE

Combatentes jihadistas do Estado Islâmico (EI) conquistaram, neste domingo, as cidades iraquianas de Sinjar e Wana, a meia centena de quilômetros da fronteira com a Síria.
Foi  a segunda conquista dos jihadistas na região curda neste fim-de-semana, depois da tomada de Zumar. O EI tomou também um campo petrolífero na região.  


FONTE: EXAME - Estado Islâmico toma controle de campo de petróleo no Iraque
Combatentes do Estado Islâmico assumiram controle da maior barragem do Iraque, um campo de petróleo e mais três cidades neste domingo, após infligirem a primeira grande derrota sobre as forças curdas desde que varreram a região em junho.

SÍRIA

Mais de 40 pessoas morreram neste domingo (3) em Damasco e nas suas proximidades após ataques aéreos do regime sírio e de disparos de morteiros dos rebeldes, segundo a imprensa estatal e uma ONG de direitos humanos.

LÍBIA

Mais de 20 pessoas morreram em conflitos entre as facções armadas que disputam o controle do aeroporto de Trípoli, disse no domingo o governo da Líbia. Os choques causaram um grande incêndio no maior depósito de combustíveis da cidade. 
Facções rivais dos povoados de Misrata e Zintan estão lutando há quase três semanas para controlar o aeroporto da capital do país, no pior episódio de violência desde a revolta que derrubou o líder Muammar Gaddafi em 2011. 
"Os hospitais de Trípoli receberam 22 corpos (no sábado) e 72 feridos", disse o governo líbio em um comunicado. 

O Reino Unido enviou um navio da Marinha Real para ajudar a retirar cidadãos britânicos da Líbia, segundo uma fonte. O país também está temporariamente fechando sua embaixada em Trípoli diante da intensificação dos confrontos no país.
Em um comunicado, o governo do Reino Unido informou que sua embaixada em Trípoli estava "organizando uma saída assistida para cidadãos britânicos". A embaixada planeja suspender as operações na segunda-feira e não seria capaz de prestar assistência consular a partir desta data, disse.

http://sempreguerra.blogspot.com.br/2014/08/oriente-medio-em-chamas-estado-islamico.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+SempreGuerra+(Sempre+Guerra)

O que acontece com quem sobrevive ao ebola?


Enfermeira passa desinfetante nas imediações de hospital usado para tratar pacientes com ebola, na Libéria (Foto: EFE)
A atual epidemia de ebola na África Oriental é a maior já registrada. Pelo menos 319 pessoas morreram em infectadas pelo vírus em Guiné, 224 em Serra Leoa e 129 na Libéria - incluindo médicos. Pesquisas apontam diferentes taxas de mortalidade para a doença, de 60% a até 96%. Nestes últimos casos, a estatística mostra que a mortalidade é de 90%. Pudera, até o momento não há cura conhecida.
Mas o que acontece com os 10% que conseguem sobreviver?
De acordo com essa reportagem da CBS, para sobreviver ao ebola o paciente precisa ter acesso a um diagnóstico rápido e a tratamento imediato. Ou seja, assim que começam a sentir os primeiros sintomas: dores de cabeça, dor nas juntas e febre. O problema é que esses sinais podem ser confundidos com os de um simples resfriado. A partir do momento em que a doença começa a se diferenciar, com a ocorrência de hemorragias, já é tarde demais.
Quando o ebola é identificado rapidamente, os pacientes passam a receber fluidos de forma intravenosa, para evitar a desidratação, manter a pressão estável (a maioria de pacientes do ebola morre por baixa pressão), transfusões para repor o sangue perdido em hemorragias e tratamento para infecções secundárias que podem surgir por causa do vírus.
Mas mesmo após receber o tratamento adequado e conseguir superar o vírus, há grandes chances dos sobreviventes sofrerem com consequências da doença. Um exemplo são as inflamações crônicas nas juntas e nos olhos, que podem afetar os pacientes até o fim de suas vidas. Esses 'efeitos colaterais' são resultantes da luta travada pelo sistema imunológico para expulsar os vírus.
A atralagia, condição similar à artrite, causa dores nas juntas e nos ossos. Já, nos olhos, é desenvolvida a uveíte, que causa inflamação, dor, excesso na produção  lacrimal e pode culminar em cegueira.
Ainda não se sabe, exatamente, por quanto tempo uma pessoa que esteve infectada com o ebola pode transmitir o vírus. Embora a recuperação de uma infecção possa durar até 21 dias, o mesmo período de incubação, a OMS já registrou a presença do vírus no sêmen de um homem mesmo 61 dias após ele ter sido considerado curado.
Também não se sabe o que faz com que uma pessoa tenha chances maiores de sobrevivência do que outra, mesmo que o diagnóstico ocorra a tempo nos dois casos. Especialistas suspeitam que a genética também tenha um papel no desenvolvimento da doença -  por isso, em populações com menor variabilidade genética, como em algumas regiões afetadas pela epidemia atual, o Ebola seria devastador.

http://revistagalileu.globo.com 






Israel ataca outra escola da ONU e crianças morrem dormindo

Benjamin Netanyahu volta a zombar da humanidade ao realizar seu segundo ataque a uma escola da ONU em menos de uma semana. Dez morreram e trinta ficaram feridos

israel gaza crianças benjamin
Benjamin Netanyahu volta a zombar da humanidade (Edição: Pragmatismo Político)
Um novo ataque das forças israelenses a uma escola da ONU que abrigava refugiados em Rafah, no sul da Faixa de Gaza, deixou ao menos dez pessoas mortas e outras 30 feridas nesta madrugada. Crianças morreram enquanto dormiam. Ao todo, 30 palestinos morreram na manhã deste domingo após ofensiva aérea de Israel à região. As informações são da agência Reuters.
Ashraf Goma, líder do Fatah e residente de Rafah, disse que o exército israelense estava bombardeando a cidade a partir do ar, terra e mar, e os habitantes não podiam cuidar dos feridos e dos mortos.

“Os corpos dos feridos estão sangrando nas ruas e há corpos nas ruas, sem que ninguém possa resgatá-los.”
Este foi o segundo ataque ordenado pelo primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, a uma escola das Nações Unidas. O último gerou condenações do diretor-geral da ONU, Ban Ki-Moon, e do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que tem sido cúmplice do genocida Netanyahu na matança em Gaza.
A Unicef, braço das Nações Unidas para a Infância, afirmou ontem que 296 crianças já foram mortas desde o início da ofensiva de Israel em Gaza. “As crianças representam 30% das vítimas civis”, disse a Organização. A ONU defende o julgamento do mandante do genocídio. Resta saber se Obama, principal aliado de Israel na guerra, também será julgado como cúmplice.

http://www.pragmatismopolitico.com.br 

http://julearauju.blogspot.com.br/2014/08/israel-ataca-outra-escola-da-onu-e.html

25 FATOS IMPORTANTES SOBRE A DOENÇA EBOLA QUE CADA CIDADÃO PRECISA SABER

A propagação do vírus Ebola está começando a se tornar exponencial ...
Créditos de imagem: Comissão Europeia / Flickr

por MICHAEL SNYDER | COLAPSO ECONÔMICO |

O que seria uma pandemia global parecer para uma doença que não tem cura e que mata mais do que a metade das pessoas que infecta? Vamos torcer para que não começa a descobrir, mas o que nós sabemos é que mais de 100 profissionais de saúde que estavam na linha de frente da luta contra esta doença acabaram ficando por si próprios. As autoridades de saúde de topo em todo o mundo estão a soar o alarme ea frase "fora de controle" está sendo constantemente jogados ao redor por profissionais com décadas de experiência. Então deve americanos médios se preocupar com Ebola? Se assim for, o quão ruim poderia um surto de Ebola em os EUA potencialmente se tornar? A seguir estão 25 fatos importantes sobre este surto de Ebola que cada americano precisa saber ...

º 1 Como o gráfico abaixo demonstra, a propagação do vírus Ebola está começando a se tornar exponencial ...

 

# 2 Esse já é o pior surto de Ebola na história de longe.

º 3 O chefe da Organização Mundial de Saúde diz que este surto " está se movendo mais rápido do que os nossos esforços para controlá-lo ".

º 4 O chefe dos Médicos Sem Fronteiras diz que este surto é " fora de controle ".

º 5 Até o momento, mais de 100 profissionais de saúde que estavam na linha de frente de combate ao vírusacabaram contraindo Ebola-se . Isso está acontecendo, apesar do fato de que eles vão a extremos para evitar contrair a doença.

# 6 Não há cura para o Ebola.

º 7 A taxa de mortalidade para este atual surto de Ebola é superior a 50 por cento, e especialistas dizem que ele pode matar " até 90% das pessoas infectadas ".

º 8 A taxa de incubação para Ebola varia de dois dias para 21 dias. Então, alguém pode ser levá-lo em torno de até três semanas, mesmo sem conhecê-lo.

º 9 Pela primeira vez na história, os pacientes Ebola humanos estão sendo trazidos para os Estados Unidos . E, como Paul Craig Roberts tão bem colocá-lo no outro dia, tudo que seria necessário é " uma tosse, um espirro, uma gota de saliva, e que o vírus está solto ".

º 10 Isso já aconteceu potencialmente no Reino Unido. Uma mulher supostamente entrou em colapso e morreu mais tarde no sábado depois que ela saiu de um vôo de Serra Leoa no aeroporto de Gatwick.

# 11 Um estudo realizado em 2012 mostrou que o Ebola pode ser transmitido entre os porcos e macacos que estavam em gaiolas separadas e que o contato físico nunca fez.

º 12 Esta é uma nova cepa do vírus Ebola, então o que nós sabemos sobre outras cepas de Ebola pode não necessariamente se aplicam a esta estirpe do vírus Ebola.

º 13 Barack Obama acaba de assinar uma ordem executiva que dá ao governo federal o poder de apreender e deter os americanos que mostram sintomas de "doenças que estão associadas com febre e sinais e sintomas de pneumonia ou outras doenças respiratórias, são capazes de ser transmitido de pessoa para pessoa, e que, ou estão a causar, ou que tenham o potencial de causar uma pandemia, ou, após a infecção, são altamente susceptíveis de causar mortalidade ou morbidade grave se não for devidamente controlada. "

# 14 E como observei no outro dia , a lei federal , já autoriza "a apreensão eo exame de qualquer pessoa razoavelmente acredita estar infectado com uma doença contagiosa".

# 15 De acordo com o CDC, há 20 centros de quarentena em todo o país que estão preparados para receber pacientes potencialmente Ebola ...


 

# 16 O CDC criou uma "estação de quarentena" Ebola em LAX , a fim de ajudar a prevenir a propagação do vírus.

º 17 A maior broca emergência de saúde na história de Nova York foi realizada na sexta-feira .

# 18 O governo federal vai começar a testar uma " vacina Ebola experimental "em humanos em setembro.

º 19 Estamos sendo informados de que a razão pela qual não temos uma vacina contra Ebola já é devido à hesitação da indústria farmacêutica a investir em uma doença que tem " as pessoas só afetadas na África".

# 20 Pesquisadores da Universidade de Tulane, atuam há vários anos nas mesmas áreas onde este surto de Ebola começou . Um dos propósitos da pesquisa foi estudar " o uso futuro da febre-vírus como armas biológicas ".

# 21 De acordo com o Ministério da Saúde e Saneamento na Serra Leoa, pesquisadores da Universidade de Tulane ter sido convidado " para parar o teste Ebola durante o atual surto de Ebola ". O que no mundo que isso significa?

º 22 A Navy Times diz que os militares dos EUA tem se interessado em estudar Ebola "como um potencial arma biológica" desde 1970 ...

Filovírus como Ebola têm sido de interesse do Pentágono desde o final da década de 1970, principalmente por causa Ebola e seus companheiros de vírus têm altas taxas de mortalidade - no surto atual, cerca de 60 por cento para 72 por cento das pessoas que contraíram a doença morreram - e seu natureza estável em aerossol torná-lo atraente como uma potencial arma biológica.

# 23 O CDC realmente é dono de uma patente sobre uma estirpe particular de vírus Ebola ...

Os Centros dos EUA para Controle de Doenças detém a patente de uma estirpe particular de Ebola conhecido como "EboBun." É patente CA2741523A1 e foi concedido em 2010. Você pode vê-lo aqui .

Está relatado que esta não é a mesma estirpe que está a ser transmitido em África, mas é interessante notar, no entanto. E por que o CDC quer "propriedade" de uma cepa do vírus Ebola, em primeiro lugar?

º 24 A CDC acaba de colocar uma nova página intitulada " Prevenção e Controle de Infecção Recomendações para Pacientes Hospitalizados com conhecidos ou suspeitos Ebola Febre Hemorrágica em hospitais norte-americanos . "

º 25 A Organização Mundial da Saúde lançou um plano de resposta de 100 milhões de dólares para combater este surto de Ebola. Outros não parecem tão alarmado. Por exemplo, Barack Obama se prepara para tomar um " 16 dias de férias Vineyard Martha ".

Muitos estão tentando minimizar a ameaça deste vírus, afirmando que a menos que você "troca de fluidos corporais" com alguém que você não tem nada para se preocupar.

Se isso fosse realmente o caso, então, como no mundo têm mais de 100 trabalhadores de saúde contraiu o vírus até agora?

Os profissionais de saúde que lidam com Ebola tomar precauções extremas para evitar ser expostos à doença.

Mas, apesar dessas medidas extremas, eles são captura-lo também.

Portanto, se esse vírus não começar a espalhar por todo o globo, que chance é a população em geral vai ter?

Sinta-se livre para discordar de mim, se quiser, mas eu acredito que isso poderia ser uma crise absolutamente catastrófico saúde.

Espero que eu esteja errado. Por favor, compartilhe o que você pensa por postar um comentário abaixo ...
FONTE:
http://www.infowars.com/25-critical-facts-about-this-ebola-outbreak-that-every-american-needs-to-know/


Surto de Ebola: empresas de medicamentos ocidentais não têm tentado encontrar a vacina ", porque o vírus afeta apenas os AFRICANOS", diz o médico top de saúde pública do Reino Unido

Professor John Ashton acusa indústria farmacêutica de "falência moral"
 
JANE MERRICK
EDITOR DE POLÍTICA

Renomado médico de saúde pública da Grã-Bretanha hoje culpa o fracasso em encontrar uma vacina contra o vírus Ebola em "falência moral" da indústria farmacêutica a investir em uma doença, porque até agora só afetou pessoas em África - apesar de centenas de mortes.

Professor John Ashton, o presidente da Reino Unido Faculdade de Saúde Pública, diz que o Ocidente precisa para tratar o vírus mortal, como se estivesse pegando nas partes mais ricas de Londres, em vez de apenas a Serra Leoa, Guiné e Libéria.Escrevendo no The Independent on domingo , Professor Ashton compara a resposta internacional ao Ebola ao da Aids, que estava matando pessoas na África durante anos antes de tratamentos foram desenvolvidos, uma vez que havia se espalhado para os EUA e Reino Unido na década de 1980.

Ele escreve: "Em ambos os casos [de Aids e Ebola], parece que o envolvimento de grupos minoritários impotentes contribuiu para um atraso de resposta e uma falha de mobilizar uma resposta médica internacional com recursos adequados.

"No caso da Aids, levou anos para financiamento de pesquisa adequada para ser colocado no lugar e foi só quando chamados grupos de" inocentes "estavam envolvidos (mulheres e crianças, doentes hemofílicos e homens heterossexuais) que a mídia, os políticos, organismos comunitários e de financiamento científicos levantou-se e tomou conhecimento. "

O surto de Ebola, até agora, custou a vida de pelo menos 729 pessoas em toda a Libéria, Guiné, Serra Leoa e Nigéria, de acordo com os últimos dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), embora o número tende a ser muito maior.


Ontem, uma organização de ajuda dos EUA confirmou que dois trabalhadores humanitários norte-americanos que contraíram a doença na Libéria havia deixado o país. Dr. Kent Brantly estava sendo tratado em uma unidade hospitalar especializada em Atlanta, Geórgia, depois de se tornar a primeira pessoa com a doença chegar em solo dos EUA na noite de ontem. O segundo funcionário da ajuda, Nancy Writebol, deveu-se a pousar em um vôo privado separado.

Na sexta-feira, a OMS alertou que o surto na África Ocidental estava "se movendo mais rápido do que os nossos esforços para controlá-lo."Diretor-geral da organização, Margaret Chan, alertou que, se a situação continuou a deteriorar-se, as consequências seriam "catastróficas" para a vida humana. Professor Ashton acredita que mais dinheiro deve ser canalizada para investigação para o tratamento.

"Devemos responder a esta emergência, como se fosse em Kensington, Chelsea e Westminster. Devemos também enfrentar o escândalo da falta de vontade da indústria farmacêutica a investir em pesquisa [on] tratamentos e vacinas, algo que eles se recusam a fazer, porque os números envolvidos são, em seus termos, tão pequeno e não justifica o investimento. Esta é a falência moral do capitalismo agir na ausência de uma estrutura moral e social. "

Os países ocidentais estão em alerta máximo após Patrick Sawyer, um funcionário do governo liberiano, morreu na semana passada depois de chegar no aeroporto de Lagos - o primeiro caso conhecido na Nigéria. Centros aéreas internacionais são o foco de atenção por causa do grande volume de passageiros que voam dentro e fora da África Ocidental a cada dia. Companhia aérea Emirates de Dubai começou ontem a proibição nos seus voos na Guiné sobre a crise, com a suspensão dura até novo aviso.

Professor Ashton saudou a decisão do ministro das Relações Exteriores, Philip Hammond, de convocar uma reunião do comitê de crise do Governo, Cobra, na semana passada para discutir a preparação do Reino Unido para os casos de Ebola no país.


Desenvolvimento de uma vacina é nos estágios iniciais em os EUA, mas isso é em pequena escala e há pouca esperança de um estar pronto para tratar o surto atual na África Ocidental. Dr. Anthony Fauci, diretor do National Institutes of Health, uma agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, disse que tem planos de, possivelmente, começar a testar uma vacina experimental Ebola em pessoas, em meados de setembro, após resultados animadores em pre Ensaios clínicos-em macacos. No início deste mês, os EUA Food and Drug Administration colocar um porão em um julgamento em cima de voluntários saudáveis ​​por Tekmira Pharmaceuticals Corporation para garantir o seu potencial tratamento Ebola não tem maus efeitos, uma vez que buscou mais informações para garantir a segurança dos voluntários.

Professor Ashton disse: "O verdadeiro foco precisa estar na pobreza e miséria ambiental em que as epidemias prosperar eo fracasso de sistemas de liderança política e de saúde pública para responder de forma eficaz, a comunidade internacional tem de ser envergonhado em compromisso real ... se o arquivo. causas de doenças como o Ebola devem ser tratados. "
 
FONTES:
http://www.independent.co.uk/news/world/africa/west-accused-of-tardiness-over-ebola-outbreak-9644671.html
http://www.infowars.com/ebola-outbreak-western-drugs-firms-have-not-tried-to-find-vaccine-because-virus-only-affects-africans-says-uks-top-public-health-doctor/


EBOLA: OPERAÇÃO SECRETA EM UM MUNDO HIPNOTIZADO

Créditos de imagem: YouTube

por JON RAPPOPORT | 

Você mostrar às pessoas um germe e de lhes dizer o que é eo que ele faz, e as pessoas saúdam. Eles dão dentro Eles acreditam. Eles realmente não sabem nada. Mas eles acreditam.

A campanha maciça para que as pessoas acreditam que o vírus Ebola pode atacar a qualquer momento, após o menor contato, é um grande sucesso.

As pessoas estão a cair sobre eles para aumentar o nível de histeria.

Isto é o que está impedindo um duro olhar para a Libéria, Serra Leoa e na República da Guiné, três países africanos onde a pobreza ea doença são grampos da vida cotidiana para a esmagadora maioria das pessoas.

A estrutura de comando nessas áreas tem um único lema: não resolvem o problema humano.

Não limpar as fontes de água contaminadas, não retorne terra roubada ao povo para que eles possam produzir alimentos e, finalmente, alcançar a saúde nutricional, não resolver a superlotação, não instale o saneamento básico, não fortalecer o seu sistema imunitário para que eles possam afastar os germes, não deixe que as pessoas têm poder, porque eles iriam jogar fora os juggernauts corporativos nacionais e globais que estão sugando a terra de todos os seus recursos.

A fim de não resolver os problemas do povo, uma reportagem de capa é necessário. A reportagem de capa que exonera a estrutura de poder.

A reportagem de capa como um germe.

É tudo sobre o germe. O demônio. O atacante estranho. (Veja, por exemplo, este 27 de março de artigo de Reuter intitulado "Cuidado com os morcegos: Guiné emite um aviso da carne de caça após surto de Ebola".)

Esqueça tudo o resto. O germe é o único inimigo.

Esqueça o fato de, por exemplo, que um estudo recente de 15 farmácias e 5 dispensários de medicamentos de hospitais em Serra Leoa descobriu a utilização generalizada e irresponsável de antibióticos beta-lactâmicos.

Estes medicamentos são altamente tóxicos. Um dos seus efeitos? O sangramento excessivo.

O que só acontece de ser o assustador "efeito Ebola", que está sendo alardeado na imprensa mundial.

(J Clin Microbiol, julho de 2013, 51 (7), 2435-2438), e Anais de Medicina Interna dezembro 1986, "Potencial de sangramento com os novos antibióticos beta-lactâmicos" )

Esqueça o fato de que as empresas de pesticidas são notórias para o transporte proibido pesticidas tóxicospara a África. Um dos efeitos dos produtos químicos? Sangramento.

Esqueça isso. É tudo sobre o germe e nada, mas o germe.

Esqueça o fato de que, durante décadas, uma das principais causas de morte no Terceiro Mundo foi descontrolada diarréia. Os eletrólitos são drenados do corpo, eo adulto ou a criança morre.

Qualquer médico em sã consciência faria sua primeira ordem de negócios para substituir os eletrólitos com a suplementação, mas simples não, a linha médica padrão vai desta forma:

A diarréia é causada por germes no trato intestinal, por isso devemos acumular em quantidades maciças de antibióticos para matar os germes.

As drogas matam todas as bactérias no intestino, incluindo os necessários e benéficos, eo paciente não consegue absorver o pouco de comida que ele tem acesso, e ele morre.

Ao longo do caminho, ele também pode sangrar.

Mas não, tudo o sangramento vem de Ebola. É o germe. Não pense em mais nada .

Esqueça o fato de que as vacinas de adenovírus, que foram utilizados na Libéria, Guiné e Libéria (o epicentro do Ebola), têm, de acordo com vaccines.gov , os seguintes efeitos adversos: sangue na urina ou fezes e diarréia.

N, toda a hemorragia vem do germe Ebola. Claro. Não pense em mais nada.

Repórter Charles Yates revelou um escândalo na Libéria centrado em torno da Firestone Rubber Plantation -químico dumping, envenenou a água.

E doença de pele.

"Rash" é listado como um dos sintomas do Ebola.

Assim é a diarréia.

Libéria Coca Cola fábrica de engarrafamento: líquido preto falta infiltrando o ambiente de animais morrendo.

A desnutrição crônica e de fome-condições que são endêmicas na Libéria, Serra Leoa e Guiné-são a causa número um de esgotamento células T no mundo.

As células T são um componente vital do sistema imunológico. Quando esse sistema é comprometido, qualquer germe descendo o gasoduto irá causar epidemias e morte.

Obtendo a imagem?

A culpa é toda sobre o germe.

Permitir que a dominação do governo corporativo continue.

Originalmente apareceu em nomorefakenews.com
 
FONTE:
http://www.infowars.com/ebola-covert-op-in-a-hypnotized-world/




"Medicamento secreto" pode ter salvado doentes com ebola

Medicamento pode estar sendo usado no tratamento de voluntários americanos infectados por vírus na África

Médico americano trabalhava na Libéria quando foi infectado por ebola; ele foi transferido para os Estados Unidos e recebe tratamento
Foto: JPS Health Network / Reuters
Três frascos daquilo que pode ser um “medicamento secreto” foram levados para a Libéria na semana passada em uma tentativa para salvar os dois trabalhadores missionários norte-americanos que contraíram o vírus na África, de acordo com uma fonte não revelada. As informações são da CNN.
Um representante do Instituto Nacional de Saúde, contratado pelo Samaritan’s Purse (instituição da qual fazem parte o médico Kent Brantly e a voluntária Nancy Writebol, que trabalhavam na Libéria) ofereceu o tratamento experimental chamado ZMapp aos americanos, segundo a fonte. O tal medicamento deve ser armazenados em temperaturas abaixo de zero.
A droga teria sido desenvolvida pela empresa de biotecnologia Mapp Biopharmaceutical Inc. O medicamento nunca havia sido usada em seres humanos, sendo testada somente em macacos.
De acordo com as pesquisas, quatro macacos infectados por Ebola que receberam o soro sobreviveram. Enquanto outro macaco não tratado morreu em cinco dias de experiência. 
Terra

http://julearauju.blogspot.com.br/2014/08/medicamento-secreto-pode-ter-salvado.html

10 fatos que você precisa saber sobre o Ébola

Ébola é uma doença viral aguda que causa febre hemorrágica. É causada por três das cinco espécies dentro do género.
Duas espécies são capazes de infectar seres humanos, mas não parecem causar a doença. Os outros três podem causar graus variáveis de doença.
O vírus Ebola Zaire é a estirpe mais mortal, e tem sido identificada como a causa do surto atual. Em epidemias anteriores, esta estirpe teve uma taxa de mortalidade de 90%.
Dada a gravidade associada a esta condição que tem afetado vários pontos do mundo, conheça aqui 10 fatos curiosos sobre o Ébola.

Origem

A origem do vírus é incerta. Mas alguns especialistas acreditam que os morcegos podem abrigar o vírus no seu trato intestinal. Os primeiros seres humanos infectados e que espalharam a doença provavelmente caçaram e comeram um animal infectado.

Epidemia atual

Este já é considerado o maior surto desde que o vírus foi descoberto há quase 40 anos. O surto foi declarado em março, na Guiné. Desde então, a doença espalhou-se para a Libéria, Serra Leoa e Nigéria e matou 60% dos infectados.
São 1323 pessoas infectadas e 887 mortes, de acordo com o último balanço da Organização Mundial da Saúde (OMS). Cerca de 60 mortes foram de trabalhadores de saúde que procuravam controlar a doença.

Sintomas

Após contágio, o paciente pode demorar até 21 dias antes de manifestar a doença. Os sinais são semelhantes aos da gripe, incluindo dores abdominais, febre, vómitos e diarreia. O quadro agrava-se com a desidratação, insuficiência do fígado e dos rins, e hemorragia.

Transmissão

O vírus é transmitido diretamente pelo contato direto com sangue ou fluidos corporais dos infectados, inclusive dos mortos. O contágio é maior quando os pacientes já estão em estágios terminais, com hemorragia interna e externa, vómitos e diarreia, que contêm altas concentrações do vírus.

Tratamento

Não há remédio específico para a doença. Os sintomas costumam ser tratados separadamente. Por exemplo, o soro intravenoso pode evitar a desidratação, enquanto um antitérmico diminui a febre. Já os analgésicos podem diminuir as dores.
Aqueles que têm a doença identificada e recebem tratamento mais cedo têm mais chances de sobreviver à infecção. Infelizmente, como os sintomas são genéricos e parecidos com de outras doenças, o diagnóstico pode demorar.

Fronteiras fechadas

Guiné, Libéria e Serra Leoa anunciaram na sexta-feira que vão colocar em quarentena a região fronteiriça comum, onde surgiu o último surto do vírus Ébola. O anúncio foi feito durante uma reunião de emergência para discutir a epidemia e depois da OMS alertar que o Ébola pode provocar uma perda catastrófica de vidas e prejuízos económicos, caso a epidemia não seja controlada.

Epidemia global

O risco do vírus ser disseminado da África para a Europa, Ásia ou para as Américas é extremamente baixo, de acordo com especialistas em doenças infecciosas. O professor belga Peter Piot, um dos descobridores do vírus Ébola, descartou uma epidemia fora do continente africano.
Mesmo que um portador do Ébola viaje até à Europa, Estados Unidos ou outra região de África, o cientista não acredita que isto possa causar uma epidemia importante, pois a infecção requer um contato muito próximo.

Vacina experimental

Pesquisadores americanos planeiam testar, em breve, uma vacina experimental contra o Ébola. Se for bem sucedida, poderá imunizar até 2015 trabalhadores de saúde, que estão na linha de fogo da epidemia. No próximo mês, começarão os testes em humanos da vacina.

Não há mercado para a vacina

Até agora não se conseguiu convencer as companhias farmacêuticas a investir numa vacina contra o Ébola. Andrea Marzi e Heinz Feldmann, do instituto de virologia NIAID, disseram num artigo publicado em abril que, com surtos esporádicos que costumam afetar um pequeno número de pessoas em África, não existe um mercado comercial para uma vacina contra a doença.

Medicação

Herve Raoul, especialista em patógenos e pesquisador do Instituto Médico Francês de Saúde, disse à AFP que o ideal é desenvolver um antiviral que ajude os doentes a superar a fase mais aguda da doença. No entanto, esse tipo de medicação ainda não existe na atualidade.
Atualmente, os especialistas só podem aconselhar medidas preventivas, como isolar os infectados, tomar precauções para evitar o contato com fluidos corporais e enterrar os mortos com rapidez de forma a conter a epidemia

. [info]

NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO

Disso Você Sabia ? no Facebook