NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO

Siga este Blog

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Ucranianos emigram em massa para a Rússia

A Ucrânia está à beira de uma catástrofe humanitária. Segundo dados do Serviço Federal de Imigração (SFI) da Rússia, desde o momento da mudança do poder no país, os seus cidadãos recorreram 15 vezes mais aos serviços russos de imigração para se informar sobre as condições de permanência na Federação Russa. Neste momento aos serviços recorrem cerca de 5-6 mil pessoas por dia.

A desordem geral, as dificuldades econômicas e o domínio dos nacionalistas, tudo isso impele os habitantes da Ucrânia a procurar emigrar, dizem os peritos. As pessoas simplesmente temem por si e pelas suas famílias, refere o presidente do Conselho Social do Serviço Federal de Imigração da Rússia Vladimir Volokh:

“Parte dos ucranianos que ainda se encontram em território da Ucrânia caiu em desgraça perante o poder ilegítimo do país. Sem dúvida que eles entendem que a continuação da sua permanência no país poderá ser perigosa para suas vidas e para as vidas dos seus familiares. O mais grave são os problemas de emprego. Os ucranianos que se encontram no território de outros países, nomeadamente da Federação Russa, recorrem já no local sobretudo aos órgãos do SFI e aos órgãos do poder local responsáveis por assistência ao emprego e pela segurança das suas vidas.”

Os ucranianos se dirigem ao Serviço Federal de Imigração da Rússia para obter a nacionalidade, autorização de residência, autorização de trabalho ou mesmo o estatuto de refugiado. As autoridades de Kiev já reconheceram que não controlam o Sudeste, ou seja, seus habitantes irão continuar a abandonar a Ucrânia, considera Alexander Brod, membro do Conselho para os Direitos Humanos junto do presidente da Rússia:

“Este tipo de crises financeiras e econômicas não passam depressa. As pessoas estão preparadas para uma mudança radical dos acontecimentos: poderá ocorrer uma fuga em massa em caso de haver um grande derramamento de sangue. Por isso a Rússia deve estar preparada para um grande afluxo de cidadãos da Ucrânia, deve ser reforçado o trabalho e as delegações do SFI, devemos pensar onde alojar essas pessoas, temos de mobilizar o Ministério do Trabalho e os órgãos de apoio social.”

Desde que na Ucrânia aconteceu o golpe de Estado, a Rússia começou se preparando para o aumento do fluxo dos que querem abandonar o país. Aqueles que dominam a língua russa, têm familiares próximos na Rússia ou chegaram a residir em território da Federação Russa têm agora muito mais facilidades de obter a cidadania. Além disso, nas regiões fronteiriças com a Ucrânia foram instalados campos para o acolhimento de refugiados. É evidente que a Rússia tem a plena capacidade para acolher aqueles que neste momento fogem da Ucrânia, acrescenta Alexander Brod:

“Chegam pessoas, inclusivamente com elevado grau acadêmico, assim isso poderá ser benéfico para a economia russa. Temos apenas de pensar como distribuir essas pessoas corretamente.”

Aos órgãos do SFI recorrem não apenas particulares, mas até organizações inteiras: recentemente um dos estabelecimentos de ensino superior ucraniano, representando 7 mil pessoas, solicitou aos serviços ajuda na sua deslocalização para a Rússia. As opiniões dos peritos também coincidem que, devido ao descontentamento da população do país e à terrível crise, cujo fim não se vislumbra, o atual poder de Kiev dificilmente se manterá por mais de um ano.

Voz da Rússia
http://noticia-final.blogspot.com.br/2014/05/ucranianos-emigram-em-massa-para-russia.html

Russía irá se defender de invasão espacial

Competição militar entre Rússia e Estados Unidos ganhará novo capítulo com rápido crescimento da indústria de veículos aéreos não tripulados hipersônicos.

A competição militar entre Rússia e Estados Unidos ganhará um novo capítulo com o rápido crescimento da indústria de veículos aéreos não tripulados hipersônicos. 

Com a nova doutrina de "ataque preemptivo" adotada pelo governo americano, começa a prepação de um escudo espacial que constituirá o exército de defesa aeroespacial e traz de volta o conceito de "guerras nas estrelas" criado durante a Guerra Fria.

O 40o presidente norte-americano, Ronald Reagan, não duvidava de futuras guerras no espaço. Foi apenas a ausência da tecnologia necessária na década de 1980 que o impediu a conquistar o controle total sobre o rival soviético. 

Porém, 25 anos depois, as descobertas científicas e a engenharia moderna permitem que isso se torne a realidade. Em dezembro do ano passado, o presidente russo Vladimir Pútin ressaltou que um possível ataque de novos veículos espaciais não tripulados hipersônicos recentemente adquiridos pelo governo americano poderia causar o rompimento instantâneo do cerco de defesa das forças armadas russas.

"A defesa aeroespacial eficiente garante a resistência de nossas forças estratégicas protetoras e impede o ataque do território do país pelos veículos espaciais armados. Nenhum país, além dos Estados Unidos, dispõe de meios para ameaçar a integridade das forças nucleares estratégicas da Federação Russa, assim como apenas o Estado americano possui os veículos espaciais armados", afirmou o presidente russo durante visita a uma fabrica de mísseis superfície-ar, realizada em junho de 2013.

"Uma das tarefas das autoridades russas corresponde ao atual nível de ameaças militares exteriores que poderão ser enfrentadas pelo país nos próximos 15 a 20 anos", acredita Ígor Korotchenko, especialista em defesa. 

"Os presentes perigos estão ligados a projetos de criação de armas hipersônicas de uso aéreo e espacial realizados por vários países, inclusive pelos Estados Unidos", acrescenta. 

Escudo de radares 

Em março deste ano, a Rússia inagurou um Instituto de Pesquisa de Defesa Aeroespacial cujas principais funções incluem o desenvolvimento dos conceitos teóricos a serem aplicados nos sistemas de inteligência, aviso e proteção contra ataques aeroespaciais, assim como a modernização dos sistemas de controle dos equipamentos das forças armadas responsáveis pela defesa aeroespacial. 

Os trabalhos de engenharia serão assumidos pelo consórcio Sistemas Estratégicos de Defesa Aeroespacial, que reúne desenvolvedores de equipamentos de mísseis e radares. Cerca de 20% dos recursos financeiros destinados à realização do programa de rearmamento do exército russo até 2020, o equivalente a US$ 106 bilhões, serão repassados aos projetos de defesa antiaérea.

Parte da verba já foi investida na recuperação total da cobertura nacional pelos radares incluída no sistema de aviso prévio de lançamento de mísseis estrangeiros, assim como na construção das estações de radares Voronej-DM nas fronteiras do país. Essas registrarão todas as ações realizadas pelos países vizinhos a uma distância de 3 mil quilômetros das fronteiras. 

As unidades federativas russas de Leningrado, Kaliningrado e Irkutsk, assim como Krai de Altai e Krai de Krasnodar, já ganharam suas estações de monitoramento. Segundo o plano inicial divulgado pelo vice-ministro de Defesa, Iúri Borisov, até 2018 o território russo terá um escudo de radares nas estações espalhadas pelo território nacional a cerca de 1 mil quilômetros uma da outra.

Corrida armamentista? 

Além dos sistemas de aviso de ataques aeroespaciais, o governo russo investe no desenvolvimento de seu poderio militar. Nos últimos anos, o país realizou um projeto de grande porte destinado à modernização do sistema de defesa antimíssil A-135, instalado nos arredores da capital.


Fonte: YouTube

No futuro, as autoridades pretendem reforçá-lo, acrescentando conjuntos de defesa antiárea de curto alcance Pantsir-C1, além de 28 regimentos de mísseis guiados equipados com os complexos C-400 Triumf, incluindo um total de 450 a 670 lançadores, assim como 38 divisões do sistema perspectivo C-500 Vitiaz que, por sua vez, inclui de 300 a 460 lançadores. 

Borisov afirma que já foram iniciados os trabalhos de construção das usinas responsáveis por sua fabricação nas unidades federativas de Kirov e Níjni Nóvgorod, que custarão aos cofres públicos mais de 1 bilhão de dólares.

Mas a realização de projetos de grande porte não para por aí. O governo russo está reforçando a capacidade dos armamentos estratégicos do país e, desde o abandono do Tratado Sobre Mísseis Antibalísticos pelos Estados Unidos, realizou testes e aprovou seis novos tipos de mísseis balísticos intercontinentais, que já foram recebidos pelas forças armadas nacionais terrestres e marítimas. 

Ao contrário dos modelos inclusos nos acordos restritivos assinados entre os governos russo e americano, que incluem apenas uma ogiva, todos esses mísseis são equipados com pelo menos duas.

Gazeta Russa
http://noticia-final.blogspot.com.br/2014/05/russia-ira-se-defender-de-invasao.html

Abatidos dois helicópteros ucranianos em Slaviansk


Publicado em 02/05/2014
Pelo menos dois militares ucranianos morreram e um ficou ferido durante uma operação para recuperar a cidade de Slaviansk.


Leia mais: http://pt.euronews.com/2014/05/02/abatidos-dois-helicopteros-ucranianos-em-slaviansk



Ucrânia: Kiev determinada a prosseguir a operação contra os separstistas de Slaviansk


Publicado em 02/05/2014
A operação militar para libertar a cidade ucraniana de Slaviansk das mãos dos sepatistas continua. 


Lia mais: http://pt.euronews.com/2014/05/02/ucrania-kiev-determinada-a-prosseguir-a-operacao-contra-os-separstistas-de-slaviansk

Conselho de Segurança da ONU reunido de emergência por causa da Ucrânia


Publicado em 02/05/2014
Agastada com a situação na cidade de Slaviansk e no Leste da Ucrânia, Moscovo pediu uma reunião de emergência do Conselho de Segurança das Nações Unidas. 


http://pt.euronews.com/2014/05/02/conselho-de-seguranca-da-onu-reunido-de-emergencia-por-causa-da-ucrania

Afeganistão: 350 mortos, 2 mil desaparecidos em deslizamento de terra

Posted by  on May 2, 2014
Badakhshan-province
 Deslizamento de terra no Afeganistão deixa mortos e muitos desaparecidos
Ao menos 350 pessoas morreram e cerca de duas mil estão desaparecidas, dizem representantes das Nações Unidas. Fortes chuvas causaram deslizamento na província de Badakhshan.
Pelo menos 350 pessoas morreram na província de Badakhshan, no nordeste do Afeganistão, em um deslizamento de terra nesta sexta-feira (2) causado pelas fortes chuvas, anunciou a missão da Organização das Nações Unidas no país (Unama).
Edição e imagens:  Thoth3126@gmail.com
Deslizamento de terra no Afeganistão deixa mortos e muitos desaparecidos. Ao menos 350 pessoas morreram e cerca de duas mil estão desaparecidas, dizem representantes das Nações Unidas. Fortes chuvas causaram deslizamento na província de Badakhshan.
“Entre 350 a 400 casas foram destruídas no distrito de Argo, como resultado das fortes chuvas que provocaram deslizamentos de terra”, disse Mohammad Baidaar, vice-governador da província montanhosa. O número de mortos poderá aumentar com o trabalho dos socorristas.
“Havia mais de 1.000 famílias morando no vilarejo. Um total de 2.100 pessoas –homens, mulheres e crianças– está soterrado”, disse à agência Reuters Naweed Forotan, porta-voz do governo de Badakhshan.
Badakhshan
Residentes na tentativa de resgatar pessoas presas e soterradas no deslizamento de terra no norte do Badakhshan, no Afeganistão.
O deslizamento, que aconteceu após uma semana de chuva forte e num período de derretimento da neve, derrubou centenas de casas e danificou outras centenas, disse ele. Moradores estavam tentando recuperar seus pertences após um deslizamento menor que atingiu o vilarejo. Ninguém ficou ferido no primeiro deslizamento, segundo autoridades, e o segundo aconteceu poucas horas depois.
O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, determinou o início imediato dos esforços de emergência, informou o governo em comunicado. A Força Internacional da Otan no Afeganistão (Isaf) está trabalhando com o Exército afegão nas buscas por sobreviventes, informou a ONU.
badakhshan_afghanistan
A antiga cidade de Badakhshan, região por onde teria vivido o sábio persa Zoroastro
Badakhshan é uma província remota do nordeste do Afeganistão, na fronteira com Tadjiquistão, China e Paquistão. “A informação que recebemos é que 600 famílias vivem no vilarejo de Aab Bareek, em Argo”, indicou o chefe da Agência de Gestão de Situações de Crise, Mohammad Daim Kakar.
Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deputada quer acabar com auxílio-reclusão e criar benefício para vítimas de crimes


Publicado por Revolta Brasil em 2 maio

Deputada quer acabar com auxílio-reclusão e criar benefício para vítimas de crimes

O Projeto de Emenda a Constituição, (PEC) 304/13, de autoria da deputada Antônia Lúcia (PSC-AC) extingue auxílio a criminosos, caso do auxílio reclusão, e cria benefício para vítimas e familiares de vítimas de crimes no valor de um salário mínimo por mês.
Em suma o projeto visa inverter a atenção prestada pelo Estado, mudar o foco, que atualmente é somente para criminosos, que além de cometerem crimes ainda tem direito a um auxílio financeiro para sua família enquanto estiver preso. A deputada argumenta que se é pra ajudar, que seja as vítimas e não os bandidos. O projeto está em tramitação na câmara. (para ter mais informações sobre este projeto, acesse o site da Câmara)
Auxílio aos dependentes de criminosos
Em vigor atualmente, o auxílio-reclusão é um benefício devido aos dependentes de trabalhadores que contribuem para a Previdência Social. É pago enquanto o segurado estiver preso sob regime fechado ou semiaberto e não receba qualquer remuneração.
O cálculo do benefício é feito com base na média dos salários-de-contribuição do preso, e só é concedido quando esse salário for igual ou inferior a R$ 971,78, em atendimento ao preceito constitucional de assegurar o benefício apenas para quem tiver baixa renda.
Inversão de valoresRealmente é um absurdo a inversão de valores que ocorre nesse país. Direitos humanos que dispõe sua atenção quase que exclusivamente para criminosos. Enquanto isso, alguns poucos políticos que ainda não foram corrompidos pelo câncer da corrupção tentam mudar essa realidade, por outro lado, outros querem tornar o país ainda mais perfeito para bandidos atuarem e empreenderem seus negócios criminosos. Acompanhe abaixo alguns projetos que beneficiam diretamente bandidos.

Revolta Brasil, com informações de Agência Câmara Notícias

Reinaldo Azevedo em palestra no Clube Militar – “O PT não inventou a corrupção, o PT tentou transformar a corrupção numa categoria política”

Publicado por Revolta Brasil em 2 maio

Reinaldo Azevedo em palestra no Clube Militar – “O PT não inventou a corrupção, o PT tentou transformar a corrupção numa categoria política”

Durante evento que ocorreu no Clube Militar, ainda em 2013, jornalistas e autoridades participaram de palestra sobre corrupção e ética. Entre os convidados estiveram a ministra do STJ Eliana Calmon, Reinaldo Azevedo, articulista da Revista Veja, entre outros.
Reinaldo Azevedo, como sempre, muito incisivo em suas palavras e sem “papas na língua”, falou do projeto de poder totalitário que tem sido implantado no Brasil pelo PT. O jornalista teve o cuidado de analisar o fato de o PT não ter implantado a corrupção no país e explicou sintetizadamente o que de fato tem sido feito  -  “O PT não inventou a corrupção, o PT tentou transformar a corrupção numa categoria política…tentaram transformar o roubo, a pilantragem, numa resistência política”
Reinaldo Azevedo não para por aí, confira tudo o que disse o jornalista e deixe sua opinião. Você acha que ele se excedeu em suas palavras?


O agora “santo”, papa Joao XXIII, teve contato com ETs em 1963

Posted by  on May 2, 2014
Em tempos de mentiras universais, apenas dizer a verdade se torna um ato revolucionário”.  George Orwell 
“Os sinais estão aumentando.  As luzes no céu aparecerão em vermelho, azul, verde, rapidamente, pois alguém está vindo de muito longe e quer conhecer as pessoas da Terra. 
Reuniões já foram realizadas. Mas aqueles que realmente os  viram têm ficado em silêncio”. (Uma referência ao governo dos EUA que até acordos assinou com uma raça alienígena – do sistema solar de Zeta Reticuli 1 e 2, do planeta SERPO – raça que depois se demonstrou hostil à humanidade)
Edição e imagens:  Thoth3126@gmail.com
O agora “santo” Papa João XXIII manteve contato com ETs em Roma, em Castel Gandolfo, em 1963
Em 2008, o diretor do Observatório do Vaticano, José Gabriel Funes, em entrevista ao jornal italiano L’Observatorie Romano, afirmou que “Deus pôde ter criado vida inteligente em outras partes do Universo e inclusive poderiam ser nossos irmãos”, declarações que em questão de minutos deram a volta ao mundo.
Um dos antecedentes desta feita, foi publicado em 1985 pelo jornal inglês Sun e semanas depois reproduzido por um jornal norte-americano, em 23 de julho de 1985, onde se assegurava que o papa João XXIII, a quem muitos lhe creditam milhares de fatos milagrosos em curas de doenças em todo mundo, teve vários encontros com seres extraterrestres. Um deles muito especial e bem documentado pela igreja de Roma, teve lugar na residência de verão do Papa, em Castell Gandolfoem 1961.
Segundo declarou um dos assistentes papais:
“A espaçonave era de forma oval e tinha luzes intermitentes azuis e âmbar. A nave pareceu sobrevoar nossas cabeças, depois aterrissou sobre a grama no lado sul do jardim.
Um estranho ser saiu da nave; parecia um humano a exceção de que estava rodeado de uma LUZ DOURADA e tinha orelhas alongadas.
Sua Santidade e eu nos ajoelhamos. Não sabíamos o que estávamos vendo. Mas soubemos que não era deste mundo, portanto devia ser um acontecimento celestial.
O Santo Padre levantou-se e caminhou para o ser. Os dois ficaram juntos de 15 a 20 minutos, pareciam falar intensamente. Eles não me chamaram, de modo que permaneci onde estava e não pude ouvir nada do que falaram.
O ser deu a volta e caminhou para sua nave, em seguida decolou. O Sumo pontífice dirigiu-se para mim e me disse: Os filhos de Deus estão em todas as partes; algumas vezes temos dificuldade em reconhecer a nossos próprios irmãos”.
{n.T.  Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar”.  João 14:2}
Naquele momento esta nota não causou nenhuma reação, mas foi retomada em 2007, em um congresso ufológico no Peru pelo bispo para a América Central da Igreja Católica Ecumênica de Jesus Cristo, Higinio Asas Gómez.
Os dois teriam conversado por cerca de 15 minutos
Em 23 de maio de 1963, anunciou-se que o papa padecia de câncer de estômago. Em uma semana posterior Angelo Giuseppe Roncalli (o Papa João XXIII) morreu em Roma. O papa não quis se deixar operar temendo que o rumo do Concilio Vaticano II, que se desenvolvia nesse tempo, tomasse outro caminho.
O Monsenhor Higinio Asas, em entrevista telefônica com o jornal O Gráfico assegurou que “ante o leito de morte lhe perguntou sobre seu encontro e então ele contestou que isso ele levava em seu coração”. O religioso assegurou que “na memória de milhares de pessoas, este Pontífice é recordado como o ‘papa bom’ e é também honrado por muitas organizações protestantes como um reformador cristão”. Disse que “o encontro do Santo Padre com seres não humanos (pelo menos não humanos da Terra), sendo verdadeiro, abriu sua mentalidade”.
As profecias do papa João XXIII, de Pier Carpi
No livro As Profecias do papa João XXIII [Difel, 1979], do escritor italiano Pier Carpi, lê-se em uma declaração do Papa João XXIII:
“Os sinais estão aumentando. As luzes no céu aparecerão em vermelhoazul, verde,rapidamente. Alguém está vindo de muito longe e quer conhecer as pessoas da Terra. Reuniões já foram realizadas. Mas aqueles que os têm realmente visto têm ficado em silêncio”.(Referência ao governo dos EUA que até acordos assinou – em 1954 – com uma raça alienígena que depois se demonstrou hostil)
Sua Santidade João XXIII foi beatificado por João Paulo II em 03 de setembro de 2000 e, quando foi exumado no mesmo ano, o corpo foi encontrado em estado incorrupto. Seus restos descansam na Basílica de São Pedro.
Para saber (INFORMAR-SE MUITO) mais ver Links
  1. http://thoth3126.com.br/vaticano-se-prepara-sobre-revelacao-de-vida-extraterrestre/
  2. http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua-ii/
  3. http://thoth3126.com.br/o-vaticano-e-o-regresso-do-planeta-x-parte-ii/
  4. http://thoth3126.com.br/o-vaticano-e-o-regresso-do-planeta-x-parte-i/
Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

Ucrânia admite perda de controle sobre a região leste


Posted by  on May 2, 2014
Ucrania-Kiev_Independence_Square_croppedKiev admite perda de controle sobre a região leste e sudeste da Ucrânia Oriental
Com um total de 12 cidades tomadas pelos separatistas, a “operação antiterror” de Kiev parece ter fracassado.
Em Slaviansk, militantes cedem nas exigências para a libertação dos funcionários da OSCE. Apesar da “operação antiterrorismo” do governo ucraniano no leste e sudeste do país, os separatistas pró-russos seguem ampliando seu domínio na região.  Edição e imagens:  Thoth3126@gmail.com
Edição Rafael Plaisant - Data 30.04.2014
Com a tomada da cidade de Horlivka de 300 mil habitantes, no sudeste, nesta quarta-feira (30/04), sobe para 12 o total de localidades já ocupadas pelos ativistas nas últimas semanas. “Hoje, o governo da Ucrânia não controla mais a situação em partes da província de Donetsk”, admitiu o presidente interino Olexander Turtchinov.
Na véspera, após a ocupação de Lugansk, ele repreendera a polícia e serviço secreto locais por não cumprirem sua função, chegando a falar em “traidores”. Por outro lado, porém, afirmou que as Forças Armadas da Ucrânia estão “em plena prontidão para o combate”.
ucrânia-Horlivka-map
Na prática, acumulam-se as notícias de deserções de agentes do governo de Kiev para o lado dos separatistas. Além disso, a Rússia ameaça com uma intervenção militar, caso a Ucrânia volte a empregar tanques e artilharia contra os insurgentes. Na capital regional Slaviansk, desponta esperança para os inspetores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), em poder dos separatistas desde a última sexta-feira: ao que tudo indica, eles não mais insistem na troca dos reféns por companheiros seus, presos por Kiev.
“Nós estamos em bom diálogo, mas não acho que uma libertação já possa ocorrer hoje ou amanhã”, declarou Vyacheslav Ponomaryov, autoproclamado “prefeito do povo” de Slaviansk, segundo o jornal alemão Bild. O presidente russo, Vladimir Putin, também afirmou que se empenharia para que os inspetores possam deixar a região ilesos.
No entanto, Ponomaryov nega qualquer influência do chefe de Estado ou mesmo contato com o Kremlin. Entre os funcionários da OSCE sequestrados, quatro são alemães: um é tradutor-intérprete, outros três trabalham para as Forças Armadas nacionais.  AV/dpa/rtr/afp
mail-ucraniaSeparatistas pró-Rússia ocupam prédios em mais uma cidade da Ucrânia
Rebeldes ocuparam prédios administrativos e da polícia em Horlivka, a 40 quilômetros de Donetsk. Presidente da Ucrânia diz que Forças Armadas estão em alerta total.
Cerca de 20 ativistas pró-russos fortemente armados e vestindo uniformes militares sem identificação tomaram nesta quarta-feira (30/04) o controle de prédios da administração local e da polícia na cidade de Horlivka, no sudeste da Ucrânia, elevando o controle dos separatistas sobre a região industrial de Donbas, no leste do país.
Grupos separatistas já haviam bloqueado a sede da polícia no início de abril, mas nesta quarta-feira tomaram efetivamente o controle da divisão policial e dos prédios administrativos, declarou um oficial à agência de notícias Reuters. Horlivka, com cerca de 300 mil habitantes, encontra-se 40 quilômetros ao norte de Donetsk, cidade onde separatistas falantes do russo declararam uma “República Popular” e planejam um referendo sobre a secessão em 11 de maio.
Horlivka-Ucrania
Horlivka, com cerca de 300 mil habitantes, encontra-se 40 quilômetros ao norte de Donetsk, cidade onde separatistas falantes do russo declararam uma “República Popular”
Cidades da região de Donbas – uma área rica em carvão e ferro na fronteira com a Rússia, onde as fundições de aço são responsáveis por cerca de um terço da produção industrial da Ucrânia – têm sido ocupadas por rebeldes pró-Rússia desde 6 de abril. Nesta terça-feira, a cidade de Lugansk também caiu nas mãos dos separatistas.
Diante dos novos acontecimentos, o presidente interino da Ucrânia, Oleksandr Turtchinov, afirmou que as Forças Armadas do país estão em “alerta total” para uma possível invasão das tropas da Rússia estacionadas junto à fronteira. “As nossas Forças Armadas estão em alerta de combate total”, disse. “A ameaça de a Rússia iniciar uma guerra contra a Ucrânia continental é real”, acrescentou. RCC/rtr/lusa/ap/rtrd
Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.
NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO