NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO

Siga este Blog

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Ataque nuclear preventivo omitido da nova doutrina militar da Rússia - É Relatado

 
AFP Photo
O novo projeto da doutrina militar russa não prevê a possibilidade de um ataque nuclear preventivo, agências de notícias relatam citando fontes não identificadas do Ministério da Defesa.


"O projeto de renovação da doutrina militar não teria uma reserva para ataques nucleares preventivos no inimigo em potencial.O artigo 198 do documento é muito preciso sobre as condições em que a Rússia pode usar as armas nucleares ", uma pessoa envolvida na preparação da nova doutrina disse à Interfax na quarta-feira.
"Ele se tornará possível se a soberania e integridade territorial da Federação Russa estão sob ameaça."

RIA Novosti confirmou o relatório no mesmo dia, citando uma fonte de alto escalão colocado no Conselho de Segurança da Rússia. A fonte disse que os militares haviam sugerido várias vezes, incluindo a possibilidade de um ataque nuclear preventivo contra nações agressoras potenciais ou blocos, mas o atual projeto não apresenta tal opção.

A doutrina militar russa, aprovada em 2010, também não tem a provisão para um ataque nuclear preventivo. Ele afirma: "A Federação da Rússia se reserva o direito de usar armas nucleares em resposta a ataques com armas nucleares ou outras armas de destruição em massa no seu território ou no território de seus aliados. A ação também é possível em caso de uma agressão com uso de armas convencionais, que colocou a própria existência da Federação Russa em causa. "

  A doutrina dá o direito de decisão final sobre ataque nuclear ao presidente.
  Em Setembro deste ano, o presidente Vladimir Putin cobrou oficiais militares e estaduais seniores com a tarefa de desenvolver uma doutrina militar atualizada que irá coincidir com a mudança política global e os desafios militares modernos. O prazo é o final do ano. Funcionários envolvidos no projeto anterior, disseram à imprensa que a nova doutrina levará  em consideração os novos perigos e ameaças, em particular aquelas que se manifestam na chamada Primavera Árabe, a guerra civil na Síria e da crise em curso na Ucrânia.

  No ano passado, oficial da Rússia na frente da indústria de defesa, Vice-PM Dmitry Rogozin, disse a jornalistas que a Rússia vai usar armas nucleares se ela vem sob um ataque, acrescentando que esta possibilidade serve como o principal impedimento para potenciais provocadores e agressores.

"Nós nunca  diminuimos a importância das armas nucleares - a arma de represália - como o grande equilibrador de chances", disse Rogozin.

O comentário veio em resposta a relatórios sobre a estratégia convencional dos Estados Unidos  o Prompt Global Strike (PGS).  Naquela época, Rogozin prometeu aos legisladores russos que o Fundo de perspectiva de  Pesquisas (FPI) irá desenvolver um plano de resposta militar à estratégia PGS, mas recusou-se a revelar quaisquer detalhes ou prazos.

http://rt.com
Despertar News
Via: http://noticia-final.blogspot.com.br/2014/12/ataque-nuclear-preventivo-omitido-da.html
NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO