Siga este Blog

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Aparelho médico flexível feito com eletrônica orgânica

Sarah Yang
Oxímetro flexível feito com eletrônica orgânica
O oxímetro flexível pode ser usado como um curativo, sendo descartado após o uso, eliminando potenciais riscos de contaminação. [Imagem: Yasser Khan]
Nível de oxigênio no sangue
Oxímetros são aparelhos essenciais na prática médica, monitorando o nível de oxigênio no sangue de pacientes internados em unidades de terapia intensiva e de bebês recém-nascidos.
Um oxímetro convencional normalmente utiliza diodos emissores de luz (LEDs) para enviar luz vermelha e infravermelha através de um dedo ou orelha, enquanto sensores detectam a quantidade de luz que chega do outro lado.
O sangue rico em oxigênio absorve mais luz infravermelha, enquanto os tons mais escuros do sangue pobre em oxigênio absorvem mais luz vermelha. A razão entre as duas cores revela quanto oxigênio está presente no sangue.
"Existem vários oxímetros de pulso no mercado que medem pulsação e níveis de saturação de oxigênio no sangue, mas esses dispositivos utilizam a eletrônica rígida convencional," explica Ana Arias, da Universidade da Califórnia em Berkeley (EUA).
Isto significa que os aparelhos são grossos e rígidos, e as suas duas partes precisam ser conectadas, o que é sempre incômodo e com risco de se soltar, alterando os resultados das medições.
Oxímetro flexível
Para eliminar esses inconvenientes, a equipe da Dra. Arias desenvolveu um novo sensor optoeletrônico totalmente flexível usando uma nova tecnologia conhecida como eletrônica orgânica, cujos componentes não são de silício, mas de materiais à base de carbono.
Ao mudar do silício para a eletrônica de carbono, os pesquisadores conseguiram criar um oxímetro fino, flexível e barato o suficiente para ser usado como um curativo, podendo ser descartado após o uso, eliminando potenciais riscos de contaminação. Além disso, podendo ser colado, o aparelho oferece maior comodidade e menor risco de se soltar.
Para os sensores orgânicos, a equipe usou luz vermelha e luz verde, que apresentaram diferenças comparáveis à vermelha e infravermelha no tocante a níveis altos e baixos de oxigênio no sangue - eles compararam o protótipo com um oxímetro convencional e obtiveram leituras com a mesma precisão.
A equipe planeja repassar a tecnologia para empresas privadas que possam fabricar os oxímetros flexíveis e descartáveis.
 
Measure
Measure
NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO