NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO

Siga este Blog

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

OMS diz que Ebola vai tirar 20.000 vidas nos próximos seis meses - características expositoras que podem viar pandemia

  Setembro 2014 - ÁFRICA - A Organização Mundial de Saúde emitiu um aviso terrível: Ebola vai reivindicar 20.000vidas nos próximos seis meses. O vírus, que é uma espiral fora de controle na África Ocidental, já custou 2.300 vidas dos relatórios dos organismos de saúde internacionais.  Mais da metade desse valor já morreram nos últimos 21 dias sozinho. Originário da Guiné, no início deste ano, mais de 4.200 pessoas já foram adoeceu na Guiné, Libéria, Serra Leoa, Nigéria e Senegal. "Assim que uma nova estação de tratamento de Ebola é aberto, ele imediatamente enche até transbordar com os pacientes, apontando para um grande número de casos, mas antes invisível", disse a OMS em um comunicado. "Muitos milhares de novos casos são esperados na Libéria durante as próximas três semanas." Médicos A Withour declaração Fronteiras foi igualmente contundente, dizendo que o vírus estava se movendo "catastroficamente pela população muito mais rápido do que as novas instalações estão sendo criados." Um surto de Ebola infecções na Libéria está dirigindo o surto em espiral na África Ocidental que coloca cada vez mais os profissionais de saúde em risco, que lutam para tratar um número exagerado de pacientes A maior proporção de profissionais de saúde foi infectado neste surto do que em qualquer anterior -. alarmantes indicador de doenças que podem se transformar pandemia. A última infecção foi de um médico com a Organização Mundial de Saúde o tratamento de pacientes em Serra Leoa. A organização não deu detalhes, mas um americano que se infectaram, enquanto trabalhava na África Ocidental desembarcou em os EUA ontem para receber tratamento no Hospital da Universidade Emory.
Este é o segundo funcionário da OMS para ser infectado em Serra Leoa, ea agência de saúde da ONU disse terça-feira que, após uma investigação do primeiro caso, os funcionários lutando contra Ebola lá têm agora melhores condições de trabalho - incluindo maiores quartos, mais privadas.  O surto varrendo a África Ocidental é pensado para ter matado mais de 2.300 pessoas, e especialistas em saúde pública concordam que ela está fora de controle. A doença está se espalhando de forma particularmente rápida na Libéria, onde as figuras que publicou na noite passada mostrou que mais de 500 novos casos foram registrados em apenas uma semana.  A organização alertou que espera que milhares de novos casos no país. Sierra Leone disse que também está esperando para descobrir potencialmente centenas de novos casos durante um bloqueio nacional de três dias no final deste mês. Enquanto as pessoas estão confinados em suas casas, milhares de voluntários vão de casa em casa para procurar pessoas infectadas, Sidie Yahya Tunis, um porta-voz do Ministério da Saúde disse na noite passada. Há apenas cerca de 570 camas em centros de tratamento especializados Ebola na Guiné, Serra Leoa e Libéria. A OMS diz que pelo menos 1.000 são necessários mais - especialmente na Libéria.  Autoridades de saúde disseram que medidas de quarentena - incluindo a proibição de voo e restrições de viagens a áreas infectadas - estavam servindo para diminuir o fluxo de equipes médicas, assistência e equipamentos de proteção.
"Se (equipamentos de proteção) é usado corretamente, não há risco de infecção", disse o Dr. David Heymann, professor da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres.  "Infelizmente, no caso de Ebola, um erro pode ser fatal." Depois de um epidemiologista senegalês com a OMS trabalha em Serra Leoa testaram positivo para Ebola, no mês passado, a agência realizou uma investigação sobre como ele foi infectado.  Enquanto a agência não está liberando os resultados da investigação, a porta-voz Nyka Alexander disse terça-feira que a equipe estar e os quartos de trabalho em Serra Leoa foram ampliados para torná-los menos apertado e os trabalhadores já não há espaço  com outras agências.  Mudanças também foram feitas aos procedimentos de trabalho, incluindo mais verificações de temperatura para todo mundo que entra no escritório da OMS e os alojamentos, Alexander disse. – News

Via: http://undhorizontenews2.blogspot.com.br/2014/09/ebola.html
NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO