NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO

Siga este Blog

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Cientistas russos criaram nanopartículas “inteligentes” destinadas a curar doenças graves

Os cientistas russos deram um importante passo na via de criação de nanorobôs médicos que podem atuar dentro de um organismo vivo – eles “ensinaram” pela primeira vez na história as nanopartículas a fazer cálculos lógicos com ajuda de reações bioquímicas.

Esta tecnologia pode vir a ser base de criação de novos métodos da diagnose e de tratamento de doenças mais graves.
Os resultados do trabalho de especialistas do Instituto de Física Geral Prokhorov, do Instituto de Química Bio orgânica Shemyakin e Ovchinnikov e do Instituo Físico-Técnico de Moscou foram publicados na revista Nature Nanotechnology, um dos periódicos científicos mais citados no mundo.
Os microrobôs e os nanorobôs são capazes, por exemplo, de levar o remédio em rigorosa conformidade com o respectivo cronograma para os locais do organismo, em que eles são necessários.
As nanopartículas desempenham certas funções graças à composição especial da camada externa que “se desmonta” de diversas maneiras desde que haja uma determinada substância que funciona na qualidade de sinal quando da entrada no respectivo elemento lógico.
NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO