Postagens

Seguir este Blog

Postagem em destaque

Porquê tomar o Cloreto de Magnésio P.A.?

O Cloreto de Magnésio PA é um composto químico inorgânico, constituído por um íon magnésio e dois íons cloreto. É usado na medicina, para fins terapêuticos, como fonte de íons de magnésio, essenciais para muitas actividades celulares.

Qual a Função do Magnésio no nosso Organismo?

A função principal do magnésio é na activação enzimática. Este mineral está envolvido em mais de 350 reacções enzimáticas essenciais à vida, abrangendo todos os aspectos da fisiologia humana.

Também tem acção directa na produção de ATP - a molécula de energia do nosso corpo - no funcionamento do músculo cardíaco, na formação de ossos e dentes, no relaxamento de vasos sanguíneos, na função intestinal, e em muitos outros órgãos e tecidos.

Onde se Encontra?

Aproximadamente 60% do magnésio está armazenado nos ossos, 26% nos músculos, e os 14% restantes estão distribuídos pelos outros tecidos e fluidos corporais. Há uma alta concentração de magnésio nos órgãos mais activos metaforicamente, como o cérebro, coração, fíga…

Os Horrores de Semipalatinsk: Os Soviéticos Esconderam um Desastre Nuclear no Cazaquistão Cerca de 4 Vezes Pior que Chernobyl?

Imagem
Por Marco Faustino

Em 26 de abril do ano passado, o mundo recordou os 30 anos da catástrofe de Chernobyl, na Ucrânia, que é considerado por muitos como o pior acidente em relação a uma usina nuclear da história, cujo número de vítimas continua sendo um mistério. Por volta de 1h23 da madrugada de 26 de abril de 1986, o reator nuclear nº 4 da usina explodiu durante um "teste de segurança". Durante 10 dias, o combustível nuclear ardeu, liberando na atmosfera nuvens tóxicas que contaminaram com radiação até três quartos do território europeu. As nuvens tóxicas atingiram especialmente a Ucrânia e os países vizinhos, Bielorrússia e a Rússia. Moscou tentou esconder o acidente ocorrido na ex-república soviética e as autoridades esperaram até o dia seguinte para evacuar os 48 mil habitantes da localidade de Pripyat, situada a apenas 3 km da usina. O primeiro sinal de alerta, no entanto, foi divulgado pela Suécia, no dia 28 de abril, quando as autoridades detectaram quantidades anormai…